Por pouco

30 08 2008

A ACBF foi pro jogo contra a Ulbra, ontem em Porto Alegre, com outra postura em comparação ao primeiro jogo da semifinal, realizado na terça-feira, 26/8. Como nenhum outro resultado que não fosse a vitória poderia importar, o time laranja partiu para o ataque desde o primeiro minuto de jogo.

Porém, a Ulbra marcou seu gol rapidamente, através do pivô Índio, artilheiro da equipe, que recebeu desmarcado na direita e desviou do goleiro Danilo. O gol serviu como uma ducha fria para a equipe serrana, que continuou insistindo, sempre esbarrando na bem postada defesa canoense.

Ainda no primeiro tempo, a ACBF conseguiu virar o marcador, primeiro com gol de calcanhar de Rodrigo, depois de belo cruzamento de Daniel – o gol foi sem querer, mas valeu. Depois da Ulbra perder uma bola fácil no ataque, Goda conseguiu partir em contra-ataque rápido, marcando o gol da virada do time barbosense.

No início do segundo tempo, Daniel, jogador que foi decisivo, pro bem e pro mal, perdeu excelente oportunidade, depois de driblar Lavoisier e ser cortado pelo defensor, que chegou na hora certa. A partir daí, a Ulbra buscou o empate, mas a defesa laranja estava muito bem, roubando muitas bolas. Daniel era o destaque, desarmando e armando rápidos e perigosos contra-ataques.

No entanto, faltando 6 minutos pro final do jogo, Daniel (justo ele) tentou atravessar uma bola no campo defensivo, da esquerda para a direita, mas errou o chute e entregou-a a Índio. Erro mortal.

Não houve muito mais tempo, embora a ACBF tentou marcar até o último segundo. Agora a Ulbra jogará a final contra a Malwee, que despachou o AFF, de Farroupilha, por 6×3 na cidade serrana.

Já o foco da ACBF voltará para o campeonato gaúcho, onde lidera com 25 pontos em 9 jogos disputados, aproveitamento sensacional. Mesmo assim, não se trata de um torneio fácil, já que várias das melhores equipes de futebol de salão do Brasil o disputam. Afinal, 3 dos 4 semifinalistas da Liga Nacional eram gaúchos.

Anúncios




Yeda dá chilique

29 08 2008

Conforme noticiado no Nova Corja e no Blog da Rosane, a desgovernadora Yeda teve uma inesperada reação quando questionada pelo repórter da Rádio Gaúcha, Felipe Chemale, sobre o financiamento da recém-inaugurada obra de acesso à Freeway (BR-290) pela Estrada do Mar (RS-389), permitindo aos motoristas evitar aquele indesejado trecho da RS-030 que, apesar de curto, sempre costuma estar congestionado, pelo acúmulo de automóveis que saem de Tramandaí e Imbé em direção a Porto Alegre.

O questionamento foi feito, com toda a razão, porque a obra foi executada pela Sulvias, uma concessionária de rodovias (pedágios). O curioso é que a Sulvias NÃO É a concessionária responsável pela Freeway, que é administrada pela Concepa.

A questã, levantada pela Nova Corja, é justamente um projeto que será deflagrado com maior intensidade após as eleições municipais – o DUPLICA RS.

Coincidência? AI DON TINC SOU.





Tite, o CAMINHONEIRO DO AMOR*

29 08 2008

* suuuuuucesso de Sula Miranda.

Não foram poucas as vozes vermelhas que demonstravam preocupação com a contratação de Tite como treinador do Internacional. Alguns pela suposição de que ele seria gremista (considero ofensiva esta afirmação) e outros, mais lúcidos, pelo receio de sua pseudo-filosofia. Esta sim, razão para temer muito a contratação do PASTOR.

Para a total e irrestrita alegria TRICOLOR, Tite foi sim contratado pelo Internacional. E tem trocado os pés pelas mãos com muita frequência. O Internacional tem um grandioso elenco, continua sendo um dos melhores do Brasil neste quesito. Mas, aquilo que Abelão conseguia (ainda que inexplicavelmente), Tite não consegue: organizá-los.

Na Copa Sulamericana, quis o destino que o confronto entre os dois times gaúchos abrissem a competição. Todos sabemos que Grenais são eventos maiores do que o próprio futebol. Até por que a qualidade técnica dos confrontos não costuma ser a principal virtude. Mas a vontade de vencer o principal rival transcende a lógica e a técnica, transformando o embate, muitas vezes, em batalha campal.

Não sejamos hipócritas: os times brasileiros raramente colocam força máxima na Copa Sulamericana. Isso porque o início da mesma coincide com a metade do campeonato brasileiro e o grau de interesse dos clubes na competição internacional depende basicamente da situação dos mesmos no principal campeonato nacional. Neste ano de 2008, o Grêmio é líder da competição enquanto que o Internacional amarga a nona colocação, 8 pontos atrás do quarto colocado, último classificado para a Copa Libertadores. A diferença de situação dos dois clubes acabou por tornar a Sulamericana, ao Inter, uma possibilidade real de título e a tentativa de tornar o ano menos desastroso. Já ao Grêmio, o campeonato brasileiro é uma realidade e o título está ao alcance da mão.

Por isso, a direção gremista optou por entrar em campo com time reserva, em ambos os Grenais válidos pelo torneio. Já o Internacional, entrou com força máxima. O Inter via, nestes grenais, a oportunidade para recuperar a confiança e entrosar melhor uma equipe que conta com vários jogadores recém-contratados. Já, para o Grêmio, a escolha pelos reservas serviu para evitar um desgaste emocional e físico ao time titular, especialmente no caso de insucessos contra o rival.

No Gre-Nal de ontem, depois de um primeiro tempo nervoso, com algumas ótimas chances de gol para ambos os lados (principalmente para o Inter), o placar finalizou imaculado. Porém, antes do segundo minuto do segundo tempo, Nilmar, em grande lance individual, conseguiu finalizar dando um toquinho por cima de Marcelo Grohe – um golaço.

A partir daí, o Grêmio passou a ter ainda mais posse de bola, sem transformá-la, no entanto, em chances de gol. O Inter administrava e recuou um pouco, chamando o Grêmio. Mas o segundo gol partiu de uma jogada meio desinteressada, em que Daniel Carvalho (entrara no lugar de Taison) recebeu passe do escanteio e alçou a bola na área. Léo, avoado, não marcou Índio que, livre, meteu um testaço pro fundo das redes. Não há como negar: Índio é o melhor cabeceador do futebol brasileiro.

Tite, então, fez a alegria tricolor ao tirar D’Alessandro – que fazia grande partida e começava a desequilibrar emocionalmente o time do Grêmio – e colocar EDINHO em seu lugar. A substituição destruiu o meio-campo colorado, que recuou completamente. O que se viu, então, foi uma verdadeira meia-linha. Celso Roth colocou Perea no lugar de Makelele e o COLOMBIANO SAFADO fez uma lindíssima jogada na ponta-esquerda, deixando o marcador colorado sentado no chão e batendo longe do alcance de Clemer. 2×1.

Por fim, quando tudo parecia perdido, um jogador colorado perde uma bola fácil na intermediária. Soares recebe a bola, gira e bate um foguetaço em cima de Clemer que espalma. Mas espalma MAL DEMAIS e a bola sobe para trás. Então, meio abobado, ele tenta dar um tapa na bola que girava sem parar, mas ela foi ainda mais pra trás e entrou. Empate em 5 minutos.

Já não havia mais tempo para muita coisa mais, mesmo assim, tenho certeza que a espinha colorada GELOU por aí afora. No final das contas, o Grêmio não continuou em um campeonato que não interessava (à direção) e o Inter seguiu. Nenhum dos dois times ganhou nem perdeu = menos prejuízo emocional. Ao Grêmio ainda restou o consolo de ter buscado um empate que parecia improvável. Ambos saíram felizes, portanto.

O Inter jogará contra o vencedor do confronto entre Universidad Católica, do Chile e Olímpia, do Paraguai. O primeiro jogo, em Santiago, foi 4×0 para a Universidad.

Vejam esse site: www.alexandrecasarin.com.br/gerador_entrevistas_tite. É de se mijar. Sério.





Tunda de laço

26 08 2008

Essa é a melhor descrição para o que aconteceu no jogo entre ACBF e Ulbra, há poucas horas, aqui no Centro Municipal de Eventos em Carlos Barbosa. Infelizmente fui testemunha presencial de uma humilhante goleada de 6×1 para o time visitante, a Ulbra, de Canoas.

tenham dó

"tenham dó"

 A Ulbra não tomou conhecimento da ACBF, mesmo fora de casa e aplicou 3×0 no primeiro tempo, enquanto que o time local pouco criava e praticamente não ofereceu riscos à meta de LAVOISIER (ex-ACBF, baideuei). No segundo tempo, a Ulbra amorcegou o jogo e a ACBF teve um pouco mais de oportunidades, mas pouco efetivas. Faltando 6 minutos para o final do jogo, o time local conseguiu descontar, dando um certo calor a um jogo que estava congelando de monotonia.

Porém, como o time laranja se jogou COMO SE NÃO HOUVESSE AMANHÃ ao ataque, facilitou muito a vida da Ulbra que, nos contra-ataques, aplicou mais 3 gols e fechou a decepcionante goleada.

No SALÃO, o saldo de gols não importa. Isso permite que os times joguem com um pouco mais de arrisquem mais, quando estão perdendo. Significa que, se a ACBF conseguir vencer o próximo jogo, em Porto Alegre, mesmo por placar mínimo, provocará o terceiro jogo, novamente em POA. Obviamente esse resultado é improvável, mas nunca se sabe.

Meu irmão, Luciano, provavelmente estará presente no jogo de sexta-feira. Pedirei para ele fazer um relato do segundo confronto das semi-finais. Mas a tendência é que a vaca já tenha ido pro brejo e a Ulbra fará a final contra o vencedor do confronto entre a Malwee, de Jaraguá do Sul (SC) e a Cortiana/UCS/AFF, de Farroupilha (RS). O primeiro jogo, em Jaraguá, foi 4×2 para a Malwee, conhecida por ser o time do jogador Falcão. No entanto, o time de Farroupilha teve melhor campanha e joga por uma vitória e um empate, no terceiro jogo, caso haja.





O show do ano

26 08 2008

Vocês não imaginam qual foi o tamanho de minha alegria quando soube disso: FITO PAEZ, de volta a Porto Alegre. Eu somente tinha visto um show dele em 1996 (ou 1997, não lembro direito), num dos primeiros Planeta Atlântida. O problema é que eu não conhecia o trabalho dele, na época e não curtia o som do argentino. Hoje me arrependo de não ter aproveitado melhor aquele show.

O criador de 11 y 6 (acima), Mariposa Tecknicolor, Al lado del camino, Lo que el viento nunca se llevó, A rodar mi vida e tantas, TANTAS outras fantásticas canções, merece muito mais destaque em nosso país do que efetivamente tem. Talvez por conta da XENOFOBIA idiota que temos e que, Fito, certamente não tem, já que fez duetos com muitos importantes intérpretes brasileiros em toda a sua carreira. Inclusive há uma versão de “La rumba del piano” cantada em português com Caetano Veloso, assim como “Mariposa Tecknicolor”, também com Caetano.

GÊNIO

GÊNIO

Para mim, Rodolfo Paez Ávalos é um dos maiores nomes do rock latinoamericano de todos os tempos. Para o meu gosto, é um dos maiores compositores e intérpretes de todo o mundo. O sensacional casamento entre o piano e voz, o sentimento impresso em cada canção, é difícil comparar.

Graças a Deus, a Gra já comprou nossos ingressos. O show será no dia 13/9, às 21 horas, no Pepsi on Stage. Os ingressos estão sendo vendidos na bilheteria do Teatro do Bourbon Country. Impossível perder.





Semi-final gaúcha na Liga Futsal

26 08 2008

Hoje, às 18:30, acontece o primeiro confronto entre ACBF e Ulbra, pelas semi-finais da Liga Futsal 2008. O primeiro jogo será no Centro Municipal de Eventos, em Carlos Barbosa, enquanto que o segundo jogo está marcado para a sexta-feira, 29/8, no mesmo horário, em Porto Alegre.

A Associação Carlos Barbosa de Futsal classificou-se para as semi-finais ao eliminar a equipe do Teresópolis, do Rio de Janeiro, nas quartas-de-final. Já a Ulbra venceu o Banespa, no confronto anterior. Por ter melhor campanha, a Ulbra jogará a segunda partida em casa (em termos, já que a sede da Ulbra é em Canoas, mas o jogo será no ginásio Tesourinha. Creio que é por questão de capacidade, já que o ginásio da Ulbra é bastante limitado.

Um pouco sobre a ACBF

Apesar de ser uma das equipes mais vitoriosas na história recente do futsal brasileiro, os patrocinadores da ACBF reduziram seus investimentos na equipe, comparativamente aos melhores anos e têm buscado novos talentos em equipes menores ou mesmo em sua categoria de base. Mesmo assim, a equipe tem mantido-se entre as principais do país. É tri-campeã da Liga Futsal, sendo que a última conquista foi em 2006. No ano passado, ficou apenas na 5a colocação.

Além dos três títulos da Liga Nacional, a ACBF também contabiliza o primeiro mundial de clubes organizado pela FIFA, em 2004, a Copa Intercontinental (mundial anterior à FIFA) em 2001, dois sulamericanos, uma Taça Brasil (2001) e 5 campeonatos estaduais (1996, 1997, 1999, 2002 e 2004). Enfim, em 13 anos de profissionalismo (até 1995 o clube era amador), são vários troféus em seu acervo.

Até 2000, os jogos da ACBF eram mandados no Ginásio da Tramontina, principal patrocinadora da equipe. Aquele ginásio tinha capacidade inferior a 2000 expectadores e era um verdadeiro caldeirão. Porém, como as maiores competições exigiam ginásios com maior capacidade (em uma ocasião a ACBF teve que jogar a final da Liga em Caxias do Sul, por causa disso), a prefeitura de Carlos Barbosa construiu, em parceria com a Tramontina, um dos maiores ginásios do interior do RS, com capacidade para 6.500 pessoas. O antigo ginásio da Tramontina foi demolido.

Centro Municipal de Eventos

Centro Municipal de Eventos

Após o momento de auge da equipe, no início da década, a quantidade de expectadores nos jogos da ACBF tem sido muito baixa. O ginásio raramente lota. Embora seja evidente que o público deve aumentar pelo menos no jogo de hoje, não creio que haverá lotação máxima. Eu sou um exemplo disso, já que não fui assistir a nenhum jogo da ACBF nesta edição da Liga. Mas, pelo menos hoje, estarei presente lá, tentando apoiar a equipe da minha cidade.

Mais informações podem ser encontradas no site da Associação Carlos Barbosa de Futsal. O jogo será transmitido pela SporTV e também online pelas rádios Estação FM e Garibaldi AM.





Fiasco dos Aflitos

25 08 2008

Ontem tive o desprazer de assistir a um dos piores jogos de futebol desta temporada, pelo menos, no ponto de vista do Grêmio. Ao enfrentar o Clube Náutico Capibaribe, em Recife, um dos ocupantes da zona de rebaixamento e que faz uma campanha terrível, o único resultado aceitável para um candidato ao título era a vitória. E não foi que o Grêmio não a quisesse. Mas, quando os jogadores erram passes de dois metros, a coisa realmente não vai bem.

Não nos iludamos: o Náutico não está onde está por acaso – é simplesmente HORRÍVEL. Dá quase pena de vê-los atuar. E é exatamente por isso que eu considero que o empate em 1×1 “conquistado” pelo Grêmio foi um vexame. E a palavra “conquistado” é adequada, pois o gol de empate ocorreu aos 48 minutos do segundo tempo, faltando apenas segundos para o final da partida.

A foto é da comemoração do gol. Sim, VICTOR estava na área do NÁUTICO para tentar marcar o gol.

A foto é da comemoração do gol. Sim, VICTOR estava na área do NÁUTICO para tentar marcar o gol.

Difícil até escolher um jogador para ser o “melhor” do Grêmio no jogo de ontem. Talvez RÉVER, por ter marcado o gol salvador e ter sido o MENOS PIOR dos zagueiros tricolores. Talvez VICTOR, por mais uma vez ter feito defesa difícil. Já escolher o PIOR do Grêmio é ainda mais difícil, uma disputa acirradíssima. Entre Tcheco, Rafael Carioca, Paulo Sérgio, Anderson Pico, Perea e Marcel, qualquer um pode ser o CAMPEÃO da RUINDADE.

Lamentavelmente não achei foto do árbitro Wagner Tardelli, mas ele merecia cartão vermelho pelo CALÇÃO que estava usando nesta partida. Completamente apertado, o dito cujo ressaltava a BUNDA e o PINGOLIM do juiz. Constrangedor.

No mais, o resultado foi ruim, mas mais uma vez a combinação de resultados paralelos foi benéfica ao Grêmio. Com o empate, foi possível manter 5 pontos de vantagem sobre o segundo colocado, sendo que agora não é mais o Cruzeiro e sim, o Palmeiras.

Seguem resultados da 22a rodada:

Sábado (23/8)

– Figueirense 1 x 2 Vitória: o resultado coloca os comandados de Vagner Mancini a 2 pontos do G4, reacendendo a chama da possibilidade de disputar a glória sulamericana. Figueirense perde em casa e continua demonstrando ser um time instável.

– Fluminense 1 x 1 Sport: não se enganem – o Fluminense, apesar de jogar em casa, só conseguiu empatar no finalzinho do jogo. Foi o suficiente para mantê-lo fora da zona de rebaixamento, somente um ponto acima da degola.

Domingo (24/8)

– Ipatinga 1 x 0 Goiás: a zona de rebaixamento vai ficando bem interessante. Até o Ipatinga, quem diria, tem alguma chance de sair da mesma vencendo duas partidas (ou vencendo uma e empatando a outra). O Goiás, está com alguma gordura, mas não muita.

– Santos 2 x 0 Cruzeiro: grande resultado da equipe da Vila, que ajudou o Grêmio e embora permaneça na penúltima colocação, está com a mesma pontuação do Náutico, que é o primeiro a cair. Já o estrelado foi pior do que o Grêmio e voltou de sua “excursão” com nenhum ponto.

– Coritiba 2 x 2 São Paulo: nas duas oportunidades, o Coxa marcou gol e o SPFW empatou logo em seguida – uma vez no primeiro tempo e outra no segundo. Esse tipo de coisa é muito difícil de entender. O resultado foi ruim pra ambos, que ficam um pouco mais distantes da liderança. O SPFW está a um ponto do G4 e o Coritiba, a 2.

– Palmeiras 4 x 2 Portuguesa: o Palmeiras fez quatro gols no primeiro tempo, contra a já rebaixada (khgçlkasj) Lusa. Depois, o time ESQUIZOFRÊNICO do Canindé ainda marcou dois gols, mas sem chance de inverter o placar desfavorável. Valdir Espinosa disse tchauzinho.

– Internacional 1 x 1 Flamengo: jogo disputado e de boa qualidade técnica. No entanto, ambos gols nasceram de erros dos goleiros. O Inter saiu na frente no início do jogo, após besteira inacreditável de Bruno, que soltou uma bola fácil, na cabeça de Nilmar. O avante colorado, mais uma vez, perdeu um COMBOIO FERROVIÁRIO de gols. Sério, não me lembro de ter visto alguém perder TANTOS gols assim. Nem o Herrera.

ih, FODEO

"ih, FODEO"

Os azares colorados não estavam acabando ainda. Alex se machucou e teve que ser substituído (torna-se dúvida para o segundo Grenal da Sulamericana). No segundo tempo, Clemer, sempre ele, quis retribuir a gentileza do seu colega rubro-negro e falhou clamorosamente no gol de empate flamenguista, marcado por Obina, nome que significa, em FARSI (nenhum sentido), “aquele que é melhor que Eto’o”.

O restante do jogo foi excelente, com muita movimentação e chances de gol perdidas nos dois lados. Pelo Inter, Nilmar (quem mais?) e, pelo Flamengo, Ibson, Obina e Erick Flores, que mandou um chinelo no poste esquerdo do frangueiro goleiro colorado.

– Atlético-MG 4 x 0 Atlético-PR: quando os Atléticos se encontram, sai faísca. Exageros à parte, o Galo mineiro, outrora “forte e vingador”, vinha sendo “fraco e depenado” por quase todos que o enfrentavam. Então, aproveitou que o Furacão tem sido apenas uma “brisa agradável” ultimamente e lascou uma goleada nos paranaenses, que estão a um passo da zona de rebaixamento.

– Vasco 1 x 1 Botafogo: no único clássico da rodada, o Vasco conseguiu empatar no finalzinho do jogo, repetindo os feitos de Fluminense e do Grêmio. Com isso, impediu o Botafogo de igualar-se ao Palmeiras na vice-liderança, ajudando mais uma vez ao Grêmio. E ficou um pouquinho mais distante da zona de rebaixamento, que vinha assombrando São Januário há algum tempo.

A próxima rodada promete ser emocionante, com dois clássicos (São Paulo x Santos e Flamengo x Fluminense) e jogos importantes na luta pela liderança e pelas vagas para a Copa Libertadores. Antes disso, rodada pela Sulamericana. Grêmio jogará novamente com reservas contra o Inter, portanto, provavelmente perderá, mesmo sendo o jogo em seus domínios.