Apesar dos pesares

30 06 2009

Quando eu vi que a escalação do Grêmio para enfrentar o Sport seria totalmente reserva, não imaginei outro resultado que não fosse a derrota. Mesmo o Sport sendo o último colocado do campeonato (era), sabia que não era um time totalmente horrível e jogaria em casa. Para mim, a escalação somente de reservas era um erro.

Descobri mais tarde que não foi um erro completo não. Mas foi um erro.

Afinal, o que o Grêmio vai fazer se passar (e vai passar) para as finais da Libertadores? Jogará mais duas ou três rodadas com time reserva? Me parece que anteontem o Grêmio perdeu uma verdadeira oportunidade de aproximar-se um pouco mais do grupo dos líderes e afastar-se do grupo de rebaixáveis. Neste momento, apenas 1 ponto separa o 17º colocado do Grêmio, que é 14º. Claro que o tricolor jogará seu próximo jogo em casa, o que deve facilitar um pouco as coisas.

Estou atrasado para comentar sobre o jogo, portanto, indico o relato do André Kruse, que está coerente, como geralmente é. Ele indica os graves erros de arbitragem que prejudicaram o Grêmio, especialmente o primeiro gol do Sport e a expulsão de Jonas, que acarretou a ampliação do placar pelo time pernambucano. Só não concordo com a parte que diz que o gol do Grêmio no primeiro tempo foi anulado incorretamente. Ao meu ver, o Orteman impediu o zagueiro de saltar para o cabeceio, que seria salvador. Portanto, seria um erro grave ter validado aquele gol. Claro que o ideal seria que o árbitro não tivesse prejudicado tanto o Grêmio em outros lances.

No entanto, assistir a um jogo recheado de juniores e jogadores muito jovens não foi uma experiência ruim. Para falar a verdade, alguns jogadores tiveram destaque neste confronto contra o Sport, algo gratificante. Maylson teve ótima atuação, assim como os zagueiros Mário “fujão” Fernandes (jogou o primeiro tempo) e Héverton (entrou no seu lugar, no segundo). Orteman foi regular (ou seja, PÉSSIMO, como sempre) e Douglas Costa não jogou NADA. Isael entrou em seu lugar no segundo tempo e fez consideravelmente mais que o antecessor. Autuori inventou Hélder como terceiro zagueiro o que foi quase desastroso. Inexplicável, já que ele tinha Héverton no banco.

A dupla de ataque foi Jonas e Herrera. O argentino mostrando mais uma vez muita qualidade e o brasileiro… errando gols imperdíveis, como de costume. Além de ser expulso (exageradamente) em um lance de muita IMBECILIDADE (não exageradamente). DEMÊNCIAS à parte, ele só deveria ter levado um amarelo.

No final das contas, a formação inesperada do Grêmio fez o time buscar o ataque quase que o tempo inteiro, tocando bola e envolvendo a defesa pernambucana. Com um TIQUINHO mais de qualidade, sem expulsões e com um atacante minimamente capaz no lugar de Jonas, o Grêmio poderia ter saído com a vitória de Recife. E aí vem a questão: será que um time misto não teria sido mais eficiente?

Enfim, 3×1 pro Sport, que saiu da lanterna e da zona de rebaixamento.

Não comentarei os outros jogos da rodada, mas aí vai a tabela de jogos:

Data Hora Cidade Estádio Jogo
27/06 16:10 Curitiba Arena da Baixada Atlético Paranaense 1 x 0 Corinthians
27/06 16:10 São Paulo Morumbi São Paulo 2 x 0 Náutico
27/06 16:10 Barueri Arena Barueri Barueri 4 x 2 Atlético Mineiro
27/06 18:30 Belo Horizonte Mineirão Cruzeiro 1 x 0 Avaí
27/06 18:30 Rio de Janeiro Engenhão Botafogo 1 x 4 Goiás
28/06 18:30 Porto Alegre Beira-rio Internacional 3 x 0 Coritiba
28/06 18:30 São Paulo Palestra Itália Palmeiras 1 x 1 Santos
28/06 18:30 Recife Ilha do Retiro Sport 3 x 1 Grêmio
14/06 18:30 Rio de Janeiro Maracanã Fluminense 0 x 0 Flamengo
14/06 18:30 Salvador Barradão Vitória 4 x 1 Santo André

E a classificação, de forma simplista, extraída do Impedimento.

1º Atlético-MG 17
2º Internacional 17
3º Vitória 16
4º Barueri 13
5º Palmeiras 13
6º Corinthians 11
7º Flamengo 11
8º Goiás 11
9º Cruzeiro 10
10º Santos 10
11º São Paulo 10
12º Santo André 10
13º Fluminense 10
14º Grêmio 9
15º Sport 8
16º Atlético-PR 8
17º Náutico 8
18º Coritiba 7
19º Avaí 7 8
20º Botafogo 6





Michael Jackson, Rest In Peace

26 06 2009

Algumas linhas para fazer uma homenagem póstuma ao grande cantor e astro Michael Jackson, falecido ontem, aos 50 anos de idade.

Não vou sair dizendo que eu era um grande fã dele nem nada. Obviamente fiquei muito chateado com a forma como ele “terminou” sua carreira, envolvendo-se em escândalos de pedofilia e tendo um comportamento ultra-excêntrico. Porém, marcou uma época. Isso não se pode negar.

Que descanse em paz.





“Homenagem” ao treinador

25 06 2009

O Grêmio perdeu ontem seu primeiro jogo na Libertadores. Justamente na partida de ida das semi-finais da Copa, contra o Cruzeiro. E não foi qualquer derrota – foram 3×1 para o time mineiro, que chegou a estar vencendo por 3×0. Para piorar, ainda teve confusão no final do jogo porque o jogador cruzeirense Elicarlos registrou queixa na polícia contra Maxi López, acusando-o de tê-lo chamado de macaco.

O treinador gremista, Paulo Autuori, demonstra que está querendo ser “homenageado” pela torcida tricolor. Pois está tomando decisões difíceis de serem compreendidas e, pior, que provaram ser equivocadas. Começou pela escalação do time, mantendo Alex Mineiro, que não vem jogando bem, como atacante titular, em detrimento de Herrera, que teve desempenho superior nos jogos anteriores. A teimosia do técnico provou ser apenas, teimosia.

Alex Mineiro errou um gol feito no início do jogo. Maxi López errou outro mais feito ainda em seguida. Assim não dá, tchê! O que esses caras fazem nos treinos de finalizações? Ficam comendo PIPOCA?

Apesar da BAIXA EFETIVIDADE (alô TITE) do ataque do Grêmio, o tricolor tinha acertado a marcação e praticamente impedido ataques mais FERVOROSOS por parte do Cruzeiro. Mas um deles, acabou funcionando, no final da primeira etapa. Adiantando-se a Léo, num cruzamento, Wellington Paulista aparou de cabeça um cruzamento de Jonathan, anotando o primeiro tento cruzeirense.

Até o final do primeiro tempo o jogo ficou morno, mas faltava pouco tempo. O que ninguém esperava é que o segundo gol do time da casa seria marcado tão cedo, a menos de 2 minutos da segunda etapa, através de um chute forte de Wagner que seria defendido por Marcelo Grohe, se não tivesse desviado em Tcheco, tirando completamente o goleiro da bola.

Invocando o CAPITÃO ÓBVIO, Paulo Autuori resolveu mexer no time pela única vez NO JOGO INTEIRO: tirou Alex Mineiro para colocar Herrera. O argentino LOCO até tentou dar umas MILONGADAS pelo lado direito, mas a coisa não fluía.

Aí, CAIU AS BOLA da torcida e dos jogadores. O Grêmio ficou uns 15 minutos, rodopiando tal CARROSSEL. Até que a zaga resolveu brincar de OVO PODRE, deixando Fabinho completamente ISOLADO num cruzamento, que CUMPRIMENTOU Marcelo. 3×0 no LOMBO.

O Grêmio acharia uma falta na entrada da área que Souza cobrou com maestria, para reduzir a vantagem estrelada. Este gol poderá fazer uma grande diferença em PoA. Depois disso, o jogo ficou paralisado por vários minutos para substituição… do ÁRBITRO, que se lesionou num PIQUEZINHO básico. Ainda bem, pois o chileno Henrique Osses é muito RUIM, já tinha perdido o controle da partida desde o fim do primeiro tempo. Graças a Deus a partida não descambou pra violência na segunda etapa.

Daí em diante, nada mais aconteceu de relevante. No campo.

Ao ser substituído, o jogador Elicarlos, do Cruzeiro, falou aos microfones que fora chamado de macaco pelo atacante gremista, Maxi López. Prestou queixa na delegacia existente dentro do Mineirão, sendo que a polícia forçou a entrada no ônibus da delegação tricolor, para que Maxi prestasse esclarecimento. O time inteiro do Grêmio foi à delegacia, em solidariedade. Espero sinceramente que isso não propicie nenhum ato de selvageria contra torcedores cruzeirenses ou mesmo no jogo em Porto Alegre. Vamos ver se Elicarlos continuará com a queixa ou não. Sinceramente falando, se ele realmente foi chamado disso, tem mais é que continuar com o processo. Quem sabe assim esses LOIRINHOS DE MERDA parem de falar porcaria por aí.

No final do jogo, os repórteres do SporTV foram entrevistar Kléber, que mostrou calma e coerência na entrevista, apesar de, segundo a Gra, DESCONHECER O PLURAL. Foi perguntado se o Cruzeiro estava saindo com uma boa vantagem e ele disse: “tomamos um gol…”. Acredito que este sentimento seja de grande preocupação ao time mineiro e também para o técnico Adilson Batista.

Entendo que o treinador do Grêmio errou, e feio. Algumas perguntas para ele:

– por que começar com Alex Mineiro se ele não joga nada há 150 DIAS?
– por que escalar um time com TRÊS ZAGUEIROS e DOIS VOLANTES?
– por que insistir numa formação que estava tomando 3×0 sem promover alguma alteração significativa?

Complicou AFU. Mas dá. Só tem que jogar decentemente futebol e o técnico não pode fazer INVENCIONICES. Esse bando de MASCARADOS precisa fazer muito mais do que tem feito, até agora.





Sangue nos olhos – uma necessidade

22 06 2009

Não tenho dúvidas de algo que falta ao Grêmio para que sua campanha finalmente deslanche neste campeonato brasileiro que, após 7 rodadas, torna-se uma tarefa quase impossível para o tricolor gaúcho: SANGUE NOS OLHOS. Afinal, entrar em campo contra um enfraquecido Goiás, diante de seus torcedores (novamente abaixo da média dos últimos anos) e ter que empatar a partida aos 46 DO SEGUNDO TEMPO é algo inaceitável.

O Grêmio não foi dominado pelo Goiás em nenhum momento da partida, pelo menos a partir dos 30 minutos do primeiro tempo, quando comecei a assistir a contenda. Também não dominou o esmeraldino (e aí reside o problema). O tricolor foi a campo com um time misto, PERO NO MUCHO, já que apenas 4 titulares estavam ausentes da formação inicial. Joílson não funcionou como armador e deverá voltar a exercer somente a função de lateral direito. Os volantes estavam aéreos. A zaga estava bem, até sofrer dois gols em falhas bobas. O ataque, totalmente inoperante – Jonas voltou muito mal ao time. Tcheco, o chiliquento de costume, que tomou um cartão amarelo idiota no final do primeiro tempo e pouco fez para melhorar o desempenho do time. Mais uma prova de que este jogador não deveria assumir função de líder do grupo, muito menos de SOLUÇÃO para os problemas ofensivos. É útil sim, mas não é o CABEÇA.

calaboca corneteiro, não viu que eu marquei um gol?

"calaboca corneteiro" (Roberto Vinicius/Futura Press)

Os 4 gols aconteceram todos no segundo tempo, depois que Paulo Autuori decidiu sacar Adilson para a entrada de Rafael Marques, alterando a formação do time dos 4-4-2 para o retorno dos 3-5-2. Não deu certo. A defesa passou a postar-se de forma um pouco mais desorganizada e permitiu os gols do Goiás. Depois do primeiro, que veio de uma cobrança rápida de falta, não interceptada pelos zagueiros gremistas, o Grêmio empatou rapidamente, através de pênalti sofrido por Herrera e convertido por Tcheco.

Quando se imaginava que a normalidade voltaria e o Grêmio poderia, enfim, virar o marcador, Réver (que raramente falha) entregou um gol para o Goiás. A partir daí, foi o desespero. Maxi Lopes entrou no lugar de Jonas, mas pouco conseguia fazer, pois a bola não chegava até ele (o Goiás evidentemente passou a fazer um retrancão dos diabos). Porém, após os 45 da segunda etapa, o Grêmio mandou um chuveirinho pra área, um zagueiro esmeraldino tocou de cabeça para trás e o LOIRÃO não perdoou, empatando o jogo.

O tricolor marca passo mais uma vez, em casa e vê o líder distanciar-se em 8 pontos, quase o dobro dos 9 anotados pelo Grêmio até agora. É improvável que tenha algum êxito na busca pela liderança, mas nunca se sabe. Na temporada 2008, o São Paulo tinha apenas 3 pontos a mais no final da 7ª rodada, e os 3 líderes tinham 16 pontos na ocasião.

Último minuto salva

Além do Grêmio, outros times fizeram-se valer do último minuto para mudar seus resultados. O Palmeiras estava perdendo por 2×1 pro Atlético Paranaense quando Keirrison marcou o gol de empate aos 47.

atlético é meu freguês

"atlético é meu freguês" (Cesar Greco/FotoArena/Gazeta Press)

Num jogo de muitos gols, o Vitória conseguiu a vitória (redundância eterna) aos 44′ da etapa final, sacramentando 4×3 contra o Botafogo. Também no sábado, assim como os outros 3 jogos citados acima, o Santo André venceu o Sport por 2×1. Adivinhem quando saiu o gol salvador da equipe do ABC? QUATRO SETE. Sim, dos seis jogos do sábado, somente um não teve esta característica (Náutico 0x1 Coritiba). Pois o glorioso Avaí conseguiu sua primeira vitória no CERTAME, marcando o quarto gol NOS ACRÉSCIMOS. 4×3 contra o Fluminense.

Melhor elenco?

O Flamengo, do chorão CUCA, conseguiu afastar a INHACA metendo QUATRO GOLOS no desfalcado Internacional. Adriano “90 é meu peso ideal” Imperador marcou 3 e começa a pensar em artilharia. Assisti todo este jogo e posso dizer que o Inter esteve irreconhecível. O jogo acabou 4×0.

tou gordo, mas tou na MODA

"tou gordo, mas tou na MODA" (Alex Carvalho/Agip/Gazeta Press)

Bom para o Atlético Mineiro, que venceu o Santos por 3×2 EM SANTOS e assumiu a liderança isolada, com 17 pontos, 3 atrás do colorado. Parabéns para Djalma Beltrami, que provou uma vez mais ser o MELHOR ÁRBITRO DO BRASIL.

Quero ver o ROTHWEILER reclamar da arbitragem, agora.

Fechando meus comentários sobre os jogos da rodada, o São Paulo levou 3×1 do Corinthians e mostrou que nada tem a ver com o tri-campeão dos últimos anos. E o Cruzeiro, jogando com um time quase titular, levou 4×2 do Barueri, em CASA. Sim, este foi o maior fiasco da rodada, sem dúvida.

Jogos da 7ª rodada:

Campeonato Brasileiro – Série A – 7ª Rodada
Data Hora Cidade Estádio Jogo
20/06 16:10 Curitiba Arena da Baixada Atlético Paranaense 2 x 2 Palmeiras
20/06 16:10 Salvador Barradão Vitória 4 x 3 Botafogo
20/06 16:10 Santo André Bruno José Daniel Santo André 2 x 1 Sport
20/06 18:30 Porto Alegre Olímpico Grêmio 2 x 2 Goiás
20/06 18:30 Recife Aflitos Náutico 0 x 1 Coritiba
20/06 18:30 Florianópolis Ressacada Avaí 3 x 2 Fluminense
21/06 18:30 São Paulo Pacaembu Corinthians 3 x 1 São Paulo
21/06 18:30 Santos Vila Belmiro Santos 2 x 3 Atlético Mineiro
21/06 18:30 Rio de Janeiro Maracanã Flamengo 4 x 0 Internacional
21/06 18:30 Belo Horizonte Mineirão Cruzeiro 2 x 4 Grêmio Barueri

E a classifcação, APTCHUDEIT:

Clube P J V E D GP GC SG %
Atlético-MG 17 7 5 2 0 17 7 10 81
Internacional 14 7 4 2 1 7 6 1 67
Vitória 13 7 4 2 1 9 7 2 62
Palmeiras 12 7 3 2 2 11 9 2 57
Corinthians 11 7 3 2 2 8 6 2 52
Flamengo 10 7 3 1 3 10 13 -3 48
Barueri 10 7 2 4 1 13 10 3 48
Santo André 10 7 2 4 1 12 10 2 48
Grêmio 9 7 2 3 2 9 6 3 43
10º Santos 9 7 2 3 2 16 14 2 43
11º Fluminense 9 7 2 3 2 6 8 -2 43
12º Náutico 8 7 2 2 3 9 13 -4 38
13º Goiás 8 7 1 5 1 13 12 1 38
14º Coritiba 7 7 2 1 4 12 13 -1 33
15º Cruzeiro 7 7 2 1 4 8 13 -5 33
16º São Paulo 7 7 1 4 2 7 7 0 33
17º Avaí 7 7 1 4 2 9 11 -2 33
18º Botafogo 6 7 1 3 3 8 10 -2 29
19º Sport 5 7 1 2 4 10 12 -2 24
20º Atlético-PR 5 7 1 2 4 8 15 -7 24
Campeonato Brasileiro – Série A – 7ª Rodada
Data Hora Cidade Estádio Jogo
20/06 16:10 Curitiba Arena da Baixada Atlético Paranaense 2 x 2 Palmeiras
20/06 16:10 Salvador Barradão Vitória 4 x 3 Botafogo
20/06 16:10 Santo André Bruno José Daniel Santo André 2 x 1 Sport
20/06 18:30 Porto Alegre Olímpico Grêmio 2 x 2 Goiás
20/06 18:30 Recife Aflitos Náutico 0 x 1 Coritiba
20/06 18:30 Florianópolis Ressacada Avaí 3 x 2 Fluminense
21/06 18:30 São Paulo Pacaembu Corinthians 3 x 1 São Paulo
21/06 18:30 Santos Vila Belmiro Santos 2 x 3 Atlético Mineiro
21/06 18:30 Rio de Janeiro Maracanã Flamengo 4 x 0 Internacional
21/06 18:30 Belo Horizonte Mineirão Cruzeiro 2 x 4 Grêmio Barueri




Análise da discografia do Ramones (parte 1)

21 06 2009

Esses dias me dei conta de que este blog está muito monopolizado no assunto futebol. E não era a minha intenção quando eu o criei – a ideia era falar sobre coisas que eu gosto e que eu domino. Portanto, vamos variar um pouco.

Agora que meu carro finalmente tem um rádio com MP3, resolvi preparar um CD com a discografia completa (de estúdio) do Ramones. Os arquivos somaram o curioso valor de 666 Mega. Já faz alguns dias que tenho me deleitado com os discos que ouvi EXAUSTIVAMENTE durante minha adolescência. Minto, pois eu nunca me cansei de ouvi-los. É provavelmente a banda que mais me influenciou naquela época, apesar de que várias outras entram neste “hall da fama” da minha mente. Pra vocês terem uma ideia, eu AINDA lembro da maioria das letras das músicas do Ramones. E fazia uns bons anos que eu não ouvia (e lamento muito).

Hoje, enquanto ouvia MONDO BIZARRO, tive a ideia de fazer uma avaliação destes discos. Afinal, hoje, após tantos anos de distância da maior banda punk de todos os tempos (Sex Pistols é bom, mas Ramones é melhor), creio que posso fazer uma análise sem vícios e comentários do tipo “todos os discos são excelentes”, comuns entre os fãs. Pode parecer SACRILÉGIO, mas nem todos os discos do Ramones eram excelentes. E uns eram melhor do que outros. É isso que eu tentarei resgatar, a partir de hoje. Óbvio que farei isso em ordem cronológica, de RAMONES (1976) até ADIÓS AMIGOS (1995).

EVIDENTEMENTE, trata-se da minha opinião, pessoal e intransferível. Não me linchem, mas comentem caso tenham opiniões contrárias. A discussão é sempre bem vinda.

Ao trabalho, então.

Ramones (1976)

sempre ri muito do Joey nessa foto, todo torto

sempre ri muito do Joey nessa foto, todo torto

É o primeiro disco. Levou 2 dias para ficar pronto e custou apenas US$ 6.400. É AUDÍVEL a baixa qualidade das gravações, que tem um pouco a ver com a época em que foi gravado, mas muito também pelo baixo custo e a qualidade duvidosa do estúdio utilizado, penso eu. No entanto, é um conjunto de músicas ótimas, simples, cruas, que dizem muito sobre o que foi a banda. Sem dizer na importância de ter sido um dos primeiros discos do gênero.

As letras são geniais. Falam de amor (muito), mas falam também de “bater no pirralho com um taco de baseball” (melhor frase de todos os tempos), ou de “agora quero cheirar um pouco de cola”. Muito mestres.

– lançamento: Abril de 1976
– formação: Joey (vocais), Johnny (guitarra), Dee Dee (baixo e vocais) e Tommy (bateria)
– faixas:
1. Blitzkrieg Bop: o que dizer de “hey ho let’s go”? SENSACIONAL.
2. Beat on the Brat: ótima. Espero que ninguém tenha feito isso de verdade.
3. Judy is a Punk: sempre achei “Sheena is a punk rocker” tivesse algo a ver com esta música. E talvez tivesse. Ótima.
4. I Wanna Be Your Boyfriend: é uma balada romântica. A prova de que os punks também amam. Ótima.
5. Chain Saw: o barulhinho da serra no começo é massa. Boa.
6. Now I Wanna Sniff Some Glue: 4 frases repetidas várias vezes, como tantas outras músicas dos Ramones seriam no futuro. Ótima.
7. I Don’t Wanna Go Down to the Basement: “ei pai, eu não quero ir pro porão. Tem algo lá”. Excelente.
8. Loudmouth: é a que eu menos gosto deste disco. Mais ou menos.
9. Havana Affair: “baby baby make me mambo”. Boa.
10. Listen to My Heart: Ótima.
11. 53rd & 3rd: evidentemente trata-se de um endereço, uma esquina, de NY. Fala aparentemente de um garoto de programa. Excelente.
12. Let’s Dance: é um cover, muito bem executado. Ótima.
13. I Don’t Wanna Walk Around With You: duas frases, o título (repetido TROCENTAS vezes) e “I Don’t Wanna Go Out With You” (dita uma única vez). Ah, esqueci de outra palavra: “ooooo”. Excelente.
14. Today Your Love, Tomorrow The World: visivelmente a letra é de Dee Dee Ramone, que passou a infância na Alemanha, poucos anos depois do fim da 2a Guerra Mundial. SENSACIONAL. A melhor do disco.

Leave Home (1977)

Este é o primeiro dos dois discos lançados pelos Ramones em um mesmo ano. O conteúdo é parecidíssimo com o do primeiro disco, com a manutenção do mesmo estilo e músicas curtas e eficientes. Parece que a banda estava mais experiente e o resultado ficou ainda melhor. Adoro muito este disco, com todas as minhas forças. Assim como no caso do álbum anterior, praticamente todas as músicas são ótimas.

Pra variar, o segundo LEMA dos Ramones (depois de Hey Ho Let’s Go) saiu deste álbum – no final de “Pinhead”, Joey canta o indefectível e INESQUECÍVEL “Gabba Gabba Hey”.

– lançamento: janeiro de 1977
– formação: Joey (vocais), Johnny (guitarra), Dee Dee (baixo e vocais) e Tommy (bateria)
– faixas:
1. Glad To See You Go: uma música ligeiramente diferente dos sons do primeiro disco, especialmente no refrão: “glad to see you go go go go good bye”. Excelente.
2. Gimme Gimme Shock Treatment: mais um título genial. Ele quer ir fazer um tratamento de choque, por indicação de um amigo, pra ficar sempre feliz. Excelente.
3. I Remember You: balada romântica. Ótima.
4. Oh, Oh, I Love Her So: me parece que tem algo de anos 50, mas não consigo explicar. Talvez os “ooooh ooooh” do início. Excelente.
5. Sheena Is a Punk Rocker: nem me lembro de quantas vezes me esgoelei no banheiro cantando este som (e provavelmente fazendo os vizinhos duvidarem da minha sanidade). Esta música substituiu “Carbona Not Glue”, que foi BANIDA pelos censores americanos, por isso “Sheena” está presente também no álbum seguinte, “Rocket to Russia”. Excelente.
6. Suzy is a Headbanger: “Ooo Whee, do it one more time for me”. Excelente.
7. Pinhead: “I don’t wanna be a pinhead no more”. Pasmem, mas eu acho este som apenas EXCELENTE. E não é a melhor do disco.
8. Now I Wanna Be a Good Boy: ótima.
9. Swallow My Pride: as palmas são geniais. Excelente.
10. What’s Your Game: baladinha. Mais ou menos.
11. California Girls Sun: cover dos Beach Boys (que eles adoravam) de Joe Jones (obrigado ao Álvaro Neto pela correção). Excelente.
12. Commando: “they get them ready for Vietnam”. “First rule is: the laws of Germany. Second rule is: be nice to mommy”. Ótima.
13. You’re Gonna Kill That Girl: começa tipo balada depois volta ao ritmo normal dos Ramones. Excelente.
14. You Should Never Have Opened That Door: 3 frases. Menos de dois minutos. A letra é FREAKING GOOD. SENSACIONAL.

Rocket To Russia (1977)

simples. p&b. melhor impossível

simples. p&b. melhor impossível

Este foi o primeiro disco dos Ramones que eu conheci – meu amigo José Mathias (a.k.a. ZEMA) tinha o vinil dele. Pra mim é o melhor disco da banda. Impossível não ficar cantando 100% das músicas, com entusiasmo total. Eu pelo menos me vi fazendo isso, dentro do carro, de forma irreversível.

Visivelmente, os Ramones são influenciados pelo SURF ROCK neste álbum, não apenas pela faixa “Surfin’ Bird” (ultra-mega clássica), mas por várias outras. Um grande erro estratégico terem lançado este disco no inverno. Se tivessem lançado no verão, talvez tivesem vendido mais.

– lançamento: dezembro de 1977
– formação: Joey (vocais), Johnny (guitarra), Dee Dee (baixo e vocais) e Tommy (bateria)
– faixas:
1. Cretin Hop: viciante. “my feet won’t stop doin’ the cretin hop”, “Four five six seven, all good cretins go to heaven”. SENSACIONAL.
2. Rockaway Beach: surf e punk. Provou ser uma bela combinação. SENSACIONAL.
3. Here Today, Gone Tomorrow: a primeira balada do álbum. Meio enjoada. “Apenas” ótima.
4. Locket Love: Ramones em sua essência. Mas com novo romantismo. Excelente.
5. I Don’t Care: de novo, 3 frases. Ramones é genial por essas coisas. Ótima.
6. Sheena is a Punk Rock: tão excelente quanto no “Leave Home”.
7. We’re a Happy Family: diz-se que essa música refere-se à infância de Joey. Será que seu “daddy likes men”? Excelente.
8. Teenage Lobotomy: letra bizarra (alguns amigos meus entendiam “o pai e a mãe” no começo da música). Música SENSACIONAL. (cara o que que é “DDT keeps me happy”?)
9. Do You Wanna Dance?: mais um som “coverado” dos Beach Boys, embora haja uma versão famosa de Johnny Rivers. Lamento, mas esta versão ficou muito melhor que a original. SENSACIONAL.
10. I Wanna Be Well: totalmente FREAK. Apologia não só às drogas, mas à VENENO, qualquer coisa que faça mal. SENSACIONAL.
11. I Can’t Give You Anything: se os Beatles admitiram que eram pobres mas se esforçavam, porque os Ramones não poderiam fazer o mesmo? Excelente.
12. Ramona: balada. Excelente.
13. Surfin’ Bird: cover de uma banda chamada “The Trashmen”, de 1963. Totalmente surf, até no nome. Impossível alguém não ter PIRADO em alguma festa quando esta música tocava (e sempre tocava). SENSACIONAL é pouco pra ela.
14. Why Is It Always This Way?: “now she’s lying in a bottle of formaldehyde”. Lembro da contracapa do vinil, com o desenho da mulher dentro de um frasco de vidro. Letra totalmente mórbida. Música totalmente SENSACIONAL. Pra mim, a melhor do álbum.

Estes três primeiros álbuns representam a primeira fase da banda, com o punk mais cru possível. Embora estejamos falando de apenas dois anos. O quarto disco já mostra uma diferença considerável no estilo musical, que seria intensificada nos discos seguintes. Nesta “parte 1” da minha análise, incluirei ainda o quarto álbum, pois é uma espécie de “álbum de transição”.

Road To Ruin (1978)

acho esta capa muito massa

O álbum “Road To Ruin” marcou a saída de Tommy das baquetas ramonísticas, passando o bastão (literalmente) para Marky, que viria a ser o baterista que mais tempo ficaria na banda. Como eu já disse acima, este disco mostra mudanças consideráveis no estilo musical e na harmonia de suas músicas, em geral. Acredito que eles queriam mostrar que podiam fazer mais do que 3 acordes.

Não se preocupem, apesar das mudanças, este disco continuou sendo excelente.  Talvez seja o álbum com o menor “índice de rejeição”, por assim dizer. E tem “Needles and Pins” que é um cover, não tem nada a ver com os Ramones, mas é MARAVILHOSA.

– lançamento: setembro de 1978
– formação: Joey (vocais), Johnny (guitarra), Dee Dee (baixo e vocais) e Marky (bateria)
– faixas:
1. I Just Wanna Have Something To Do: aqui a mudança já se vê com muita força. Parece que eles tocam com mais seriedade, mais peso, mais força. O resultado é SENSACIONAL.
2. I Wanted Everything: Ramones are back. Ao que era antes. Mas não exatamente. Ficou excelente.
3. Don’t Come Close: balada romântica. Algo de country também. SENSACIONAL.
4. I Don’t Want You: punk natural. Excelente.
5. Needles and Pins: cover de um som gravado por Jackie DeShannon, em 1963 (thanks Wiki). Difícil explicar o que é esta música. Não tem absolutamente NADA A VER com Ramones. Mas ficou SENSACIONAL com a voz lúgubre de Joey. Pra mim, divide o ranking de melhor do álbum com outro som. Fácil de entender.
6. I’m Against It: só pra não deixar a galera esquecer o que eles são de verdade. Ótima.
7. I Wanna Be Sedated: vejam o clip abaixo pra entender porque este som é SENSACIONAL e é também o melhor do disco:

8. Go Mental: básica. Ótima.
9. Questioningly: música de Dee Dee, uma verdadeira balada country. Linda. SENSACIONAL.
10. She’s The One: roots, mas romântica. Excelente.
11. Bad Brain: outra bem tradicional. Ótima.
12. It’s a Long Way Back: três frases – você ao telefone, você totalmente sozinho, é um longo caminho de volta à Alemanha. Obviamente de Dee Dee. SENSACIONAL.

A partir daqui, o troço passa a ser mais PROFISSA. É, os Ramones contrataram Phil Spector para produzir o disco seguinte, END OF THE CENTURY. As mudanças foram gigantescas. Parece que algo se perdeu…

Mas deixarei isso para a Parte 2.





Com o dos outros

18 06 2009

Foi o que restou aos 40.000 gremistas presentes no Olímpico ontem. E à maior torcida do sul do Brasil, em todos os rincões de nosso Estado varonil.

Porque o nosso time não nos deu motivos para EXPLODIR DE ÊXTASE. Bem pelo contrário. Então, tivemos que vibrar com os dois gols do Corinthians sobre o Internacional.

Fiquei frustrado demais com o jogo. Não que eu achasse que era “jogo jogado”, mas esperava um domínio maior do Grêmio. Apesar do Caracas ter mostrado excelente toque de bola, não conseguia chegar ao ataque. Se o Grêmio tivesse mantido a posse e a marcação um pouco mais adiantada, o gol invariavelmente chegaria.

E não foram poucas as chances.

vamo acertá os chute, PUERRA! (foto AFP)

Não consigo fazer um relato tão preciso. Prefiro aproveitar o bom texto do Vicente.

O que realmente importa é que o Grêmio chegou à sua SÉTIMA semi-final de Libertadores.  É uma honra e uma grande responsabilidade. O presidente do Grêmio cometeu, ao meu ver, um ato falho ao dizer que se perder do Cruzeiro ou do São Paulo não é tão desesperador (em outras palavras, mas basicamente esta ideia). Eu até entendi o que ele quis dizer, que a pressão é menor quando o adversário é mais qualificado. Mas este pensamento não pode ser utilizado pelos jogadores, afinal, não se pode pensar em outra coisa que não o TÍTULO.

Agora resta saber quem será o adversário. Neste momento, terminou o primeiro tempo no Morumbi, 0x0. Mas Eduardo Costa, BURRO como sempre, já foi expulso, complicando mais a vida do São Paulo. Pelo jeito, vai dar Cruzeiro.





Loco por Tri

17 06 2009