Viúvo

13 07 2009
”]ai que saudades da OFÉLIA (ns) [foto: Gazeta Press]

Ontem foi um dia muito feliz. Afinal, estive no Olímpico e presenciei um verdadeiro ESPETÁCULO futebolístico, um domínio absoluto do tricolor sobre o campeão da Copa do Brasil, considerado por muitos o melhor time brasileiro da atualidade (aposto que, a partir de quarta, voltará a ser o Cruzeiro, mas…)

Um pouco do PRÉ-JOGO:

Consegui empurrar meu cunhado Ricardo pra assistir esse jogo, já que passamos o findi em Porto Alegre e as VERMELHAS gurias não teriam nenhum inconveniente em passar algumas horas no CHÓPS (apesar do peso crescente de JAY PEE incidindo sobre a coluna da Pita). Nos encaminhamos para o Olímpico cerca de 14:30, pois eu queria aproveitar o ADIANTO para dar uma ZAPEADA na loja Grêmio Mania do estádio.

Pra variar, a Rua Porto Alegre estava bloqueada mais uma vez, portanto, NECAS de estacionar na Rua Florianópolis. Mesmo chegando cedo, acabei estacionando longe do estádio (transitar na Av. Azenha era uma INSANIDADE) e demoramos um pouco mais para chegar.

Bônus: um carro bateu com certa violência na traseira de outro, na Av. da Azenha. Um TRASEUNTE falou: “tinha que ser um carro VERMELHO mesmo” (ns). Impressionante foi acelerar tanto num momento que a única velocidade possível era, sei lá, 500 metros por hora.

Nas imediações do Portão 1, havia boa movimentação de HINCHAS, mas evidentemente muito abaixo do jogo contra o Cruzeiro, por exemplo. Não havia filas no portão, naquele momento. Entramos e tínhamos muita tranquilidade para ir até perto do meio do campo, posicionando-nos melhor para assistir ao jogo. Mas eu fiquei ainda mais impressionado com a AUSÊNCIA da maior parte da Geral. Normalmente a Geral costuma ocupar bem seus espaços mesmo com muita antecedência aos jogos. Ontem, estava quase às moscas, faltando 45 minutos pro início do jogo. No final, acabou enchendo (mas não lotando completamente). Acredito que foi algum tipo de protesto (além da faixa que chamava Luiz Onofre Meira de MENTIROSO).

Enfim, vamos AO JOGO:

Durante o minuto de silêncio, o estádio em coro gritava “Ronaldo, VIÚVO”. Rachei de tanto rir, melhor corneta EVER.

Desde logo o início do jogo, notava-se qual seria a principal característica do time naquela tarde: defesa forte, marcando bem a saída de jogo e antecipando-se às jogadas corintianas. Não por menos, os desarmes foram muitos e as bolas não chegavam ao Ronaldo, nem ao Dentinho, nem ao Jorge Henrique. Excelente.

Rapidamente o Grêmio foi tomando conta do jogo, lançando-se ao ataque com VOLÚPIA. E de forma eficiente, por mais estranho que isso possa parecer, quando a dupla de ataque é formada por Alex Mineiro e Jonas. Aliás, esta foi a ordem dos dois primeiros gols. O carequinha (Britto, Paulo, 2009 x 400.000 inserções no Gauchão) recebeu bom cruzamento de Fábio Santos (às vezes ele se puxa) e mandou de primeira. Felipe SE APAVOROU e levou, aos 16 minutos de jogo.

vejam como RELUZ (foto: Gazeta Press)

"vejam como RELUZ" (foto: Gazeta Press)

Pouco depois, aos 22, Adílson (vejam só) foi até a linha de fundo e achou espaço para cruzar, com perfeição, na cabeça de Jonas, que cumprimentou o goleiro Felipe e mandou a bola LAMBENDO O POSTE direito do goleiro do Timão. Eu fiquei seriamente na dúvida se tinha sido gol. E descobri que até quem estava envolvido no lance ficou na dúvida.

Todos queriam mais.

Um pouco depois do segundo gol gremista, Jean, ex-zagueiro do Grêmio, cometeu falta frontal à defesa do Corinthians. Ele deu uma xingada ao árbitro, deve ter chamado ele de AMIGÃO. Levou o segundo amarelo e foi pro chuveiro. A partir daí, foi uma BABA só.

Aos 37, após escanteio cobrado por Souza a bola sobrou para ele mesmo que, de fora da área, cruzou novamente. A bola encontrou um inexplicavelmente desmarcado Rafael Marques, que abaixou-se e testou pro fundo das redes. 3×0 e a casa alvinegra foi definitivamente desmontada.

PIM-PO-NE-TA

"PIM-PO-NE-TA" (foto: Nabor Goulart/Ag Freelancer/Futura Press)

A sensação que nós tivemos, no momento do terceiro gol era de “TIRA O THIEGO”. Primeiro, porque ele destoava do resto do time, fazendo outra partida HORRENDA, em virtude de não ser um lateral-direito, a despeito do que o técnico pensa. Segundo porque ele tomou um amarelo logo no comecinho do jogo e já tinha se estranhado com o juiz. Todas as suspeitas de qual jogador gremista seria expulso para compensar a exclusão de Jean recaíam sobre ele.

Graças a Deus, isso não aconteceu.

O segundo tempo foi da tranquilidade total do Grêmio, que passou a valorizar imensamente a posse de bola e a troca de passes no campo de ataque, como todo time maduro deveria fazer SEMPRE que tem uma grande vantagem a favor. Recuar nunca foi uma solução segura. Apesar de uma excelente chance corintiana de marcar aos 35 do segundo tempo, quando Victor fez uma defesa simplesmente MAGISTRAL, o Grêmio teve pelo menos umas 3 chances claríssimas de gol na segunda etapa. Numa delas, Souza recebeu um passe de NUCA de Alex Mineiro mas quis dar show dentro da área, em vez de tirar do goleiro e correr pro abraço. Acabou permitindo a defesa de Felipe.

Com o jogo dominado, Autuori resolveu experimentar alguns jogadores. Colocou Makelele no lugar de Túlio e a resposta foi bastante positiva. É um jogador que dá velocidade sem perder a força de marcação. Ainda colocou uma pelota muy linda para Perea (que entrou no lugar de Jonas), porém, o CICLÓN chutou sobre o goleiro.

Num lance meio estranho, Souza gratuitamente deu um carrinho num jogador corintiano e levou cartão amarelo. Em seguida, foi substituído por Maylson. Veio então a explicação: ele forçou o terceiro cartão amarelo, assim, ficará disponível para o Grenal de domingo. Maylson recebeu lançamento MAGISTRAL de Tcheco, porém, concluiu mal. Ou seja, se já foi goleada, poderia ter sido ESTRONDOSA.

Mano Menezes AGRADECEU a Paulo Autuori pela PIEDADE. Eu já penso que foram apenas ordens para se poupar.

Não dá para esquecer alguns pontos defeituosos no Grêmio. Por exemplo, ficou mais que evidente que Thiego não é lateral. Não insistam. A atuação dele foi péssima, graças a Deus o grupo compensou sua deficiência. Espero que Autuori já coloque Joilson em seu lugar, imediatamente, no jogo de quarta-feira contra o Coritiba. Souza foi mal, não a ponto de comprometer e também teve sua parcela de “culpa” pelo terceiro gol do Grêmio. Mas errar gol como ele errou é inaceitável. Precisa se focar mais e parar de querer enfeitar as jogadas.

Com a vitória, o tricolor foi a 15 pontos, 6 atrás do líder Atlético Mineiro. Agora ocupamos a sexta colocação. A meta de entrar no G4 depois do Gre-Nal é perfeitamente cabível. Se vencer a próxima rodada, poderá ir para 5º, porém, muito perto dos líderes. Vencer o Gre-Nal será o caminho para a aproximação definitiva do pelotão de cima.

Adversários, TREMEI. O Grêmio voltou.

Anúncios

Ações

Information

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: