Galo segue ao sabor de ROTH

24 08 2009
comeu a bola (Roberto Vinicius/Ag. Free Lancer/Futura Press)

comeu a bola (Roberto Vinicius/Ag. Free Lancer/Futura Press)

O Grêmio foi a campo com um certo friozinho na barriga – muito medo de perder a primeira partida em seus domínios. Afinal, estava claro que a vitória fora de casa não virá mais, então, há sempre o risco de se perder o HÍMEN.

Isso quase aconteceu no comecinho do jogo, quando o Atlético aproveitou alguns lances pela AVENIDA BRUNO COLLAÇO, que logo foi interditada, graças a Deus. Mas o galo conseguiu cruzar uma bola com perigo, que passou na frente da goleira mas não houve nenhum COCK por perto para mandar pras malhas.

Como o Grêmio não tem culpa pelo técnico dos outros, aos 7 minutos e pouco Tcheco chuveirou uma falta pelo lado esquerdo do ataque. A zaga atleticana brincou de PIMPONETA e Réver subiu altivo, para marcar 1×0.

O gol fez bem ao Grêmio, que passou a dominar o jogo. O Atlético não jogava nada. O destaque da partida, naquele momento, era o árbitro Wilson Souza de Mendonça, que além de sonegar um pênalti para Túlio, ficou atrapalhando o jogo nuns 5 lances, pelo menos, extremamente mal colocado em campo. Trofeu MANGOLÃO DE APITO pra ele.

Depois dos 20 minutos, em dois lances o Grêmio matou o jogo – os dois com a assinatura de Souza: em boa tabela com Túlio, o endiabrado chegou à linha de fundo, cruzando com perfeição para Perea que, livre, cabeceou na trave. Por sorte a bola caiu próxima a linha do gol, bateu nas costas do goleiro e entrou. Apesar do esforço em errar, o colombiano marcou seu segundo gol.

eu sei comemorar gols (Gazeta Press)

"eu sei comemorar gols" (Gazeta Press)

Alguns minutos depois, falta na frente da área, porém, à esquerda do ataque tricolor. Souza cobrou com rara perfeição. 3×0 em 29 minutos de jogo.

Daí era só requentar o BRODO (piada inevitável). O Grêmio ainda manteve um certo ímpeto ofensivista, mesmo com o placar amplamente favorável num curto espaço de tempo – isso me agradou. O quarto gol, acontecido no começo do segundo tempo, foi resultado desta contínua pressão exercida sobre o Atlético Mineiro, que nada conseguia fazer para mudar a situação. O gol do Jonas foi esquisitaço, aparentemente resultado de um erro total da defesa e dele mesmo, apesar da conclusão para as redes.

Aliás, incompreensível a DANCINHA feita por ele na comemoração do gol. Valeria uma versão daquele filme do Spike Lee “White strikers can’t celebrate goals”.

De novo, assinatura de Souza na co-autoria do tento.

Depois, o jogo ficou RÓNC. O Grêmio passou a COCHILAR na defesa, permitindo ao Atlético tentar mostrar algum futebol. O Galo, já DEPENADO, não desesperou, apenas se esforçou em tentar não fazer tão feio. Parecia que o Grêmio queria mesmo que o alvinegro mineiro saísse daqui com algum tipo de recompensa. Só esqueceram de avisar INVICTOR (gostei dessa), que fez uma defesa MAGISTRAL em chute de Diego Tardelli, de DENTRO DA ÁREA.

Mas logo depois, Evandro carregou a bola pela esquerda, esperou que Mário Fernandes FUGISSE (eterno), passou por dois zagueiros gremistas e chutou no canto. Um gol fácil, e bonito também. O de honra.

Boa apresentação do Grêmio, que rendeu o QUARTO 4×1 do Grêmio no Olímpico – o terceiro CONSECUTIVO. É difícil até de acreditar nisso. Em virtude do inesperado ofensivismo do Grêmio em seus domínios, o time atualmente conta com o terceiro melhor ataque da competição (37 gols, contra 40 do Barueri e 39 do Goiás) e o segundo melhor saldo (13, contra 14 do Palmeiras). Jonas, o PIOR ATACANTE DO MUNDO (a/c jornal Marca), está a dois gols do artilheiro do campeonato.

Agora, só de pensar no que pode acontecer no próximo jogo, contra o Botafogo, me dá uma profunda AGONIA. Porque não é FACTÍVEL o que acontece com o Grêmio. Simplesmente não dá pra aceitar. Ontem Souza gastou a bola, Tcheco jogou apenas medianamente. Se o 8 resolve jogar bem, talvez a gente tenha alguma chance.

Acertar passes. Fica a dica.





Objetivo alcançado

20 08 2009

Uma nuvem de entusiasmo cobria o vestiário gremista após o confronto contra o Santos: o objetivo imposto pela comissão técnica havia sido alcançado! Num jogo morno, em que a defesa seguiu à risca as instruções do treinador e buscou sem descanso pelo gol contra, a derrota fora finalmente consumada somente no final do jogo.

Apesar dos esforços da equipe comandada por Luxemburgo em evitar o ataque, eventualmente os alvos da Vila Belmiro chegavam à meta de Victor. Já os tricolores, visivelmente mais aplicados taticamente, foram eficientes em anular totalmente as possibilidades de arremate a gol. Paulo Autuori também ficou bastante contente com a excelente atuação de Souza, Tcheco e Adílson, que sabiamente erravam todos seus passes, de forma a impedir qualquer organização de jogadas ofensivas para o Grêmio.

vamo bincá di TENZINHO? (Ricardo Saibun/Gazeta Press)

"vamo bincá di TENZINHO?" (Ricardo Saibun/Gazeta Press)

Infelizmente, para as pretensões gremistas, os auxiliares da arbitragem pareciam estar tentando prejudicar o tricolor. Especialmente numa bola alçada por Madson, sem muito perigo, que foi falsamente cabeceada por Germano, mas encobriu o goleiro gremista e entrou. O bandeira anulou o gol alegando impedimento do pseudo-cabeceador, mas ele estava em posição legal. Muita indignação no banco do Grêmio.

O jogo seguiu com as duas equipes lutando bravamente pelo empate. O Grêmio seguia aplicado, sem tentar ataques. O Santos também se esforçava em não oferecer perigo. Mas, contra todas as orientações, o ex-gremista George Lucas cruzou com perigo para área, encontrando a cabeça de GANSO (melhor apelido), que colocou a bola fora do alcance de Victor. Festa e comemoração na casamata tricolor.

Faltava muito pouco tempo para o Santos ceder o empate. E assim permaneceu o placar.

Com a indesejada vitória, o Santos encostou no número de pontos do Grêmio, porém continua atrás no número de vitórias. O Grêmio torce pela vitória do Flamengo no jogo de hoje, contra o Cruzeiro, pois assim poderá terminar a rodada na décima posição, perdendo uma mais.

Porém, todas as expectativas residem no jogo do próximo domingo, contra o Atlético Mineiro, no Olímpico. Quem sabe, será a TÃO SONHADA primeira derrota em casa. A esperança é que o fato do Internacional ter ontem perdido sua primeira no Beira-rio, possa motivar os jogadores gremistas a seguir este caminho. A conferir.





Habemus VICTOR

17 08 2009
te respeitei, diz Adriano (foto: Gremio.net)

"te respeitei", diz Adriano (foto: Gremio.net)

Numa tarde onde as duas equipes jogariam com vários desfalques cada, não era de se esperar grande futebol. De fato, o jogo foi um pouco esquisito, mas não dá pra reclamar da quantidade de chances de gol criadas por ambos os times, especialmente o Flamengo. O rubro-negro só não contava com a presença da DIVINDADE.

Victor teve atuação ANTOLÓGICA. Conseguiu anular o artilheiro do campeonato, o desconhecido Adriano. Fez, pelo menos, seis defesas difíceis, sendo umas 4 delas BEIRANDO O IMPOSSÍVEL. Não há como dizer algo em contrário, Victor estava EM CHAMAS. Ele deveria pegar TITULARIDADE na seleção, até o excelente Júlio César admitiria isso.

Feita a necessária (mas insuficiente) ODE ao arqueiro tricolor, vamos aos fatos. O jogo contou com o apagão no sistema defensivo do Grêmio, que facilitou muito o trabalho do Flamengo em criar chances de ataque. É simplesmente vergonhosa a presença de Jadílson na lateral-esquerda que, além de não apoiar UM ABACATE, não marca nem UM BICHO PREGUIÇA. Seria correto promover Bruno Collaço para titular, apesar da baixa experiência porque, se é para não apoiar, que pelo menos fique bem postado defensivamente. Nisso o junior é melhor que o veterano.

Confesso que tive calafrios cada vez que os ADRIANO BOYS subiam pro ataque, achando espaços na direita e na esquerda, principalmente nesta última. Embora, no lance do gol do Flamengo, o espaço estava na direita, onde o Mário Fernandes deveria estar. Naquele momento, o FUJÃO estava no meio da área. Mesmo assim, o guri teve boa atuação, principalmente na marcação.

muito MESTRE (foto: gremio.net)

muito MESTRE (foto: gremio.net)

Réver teve grande atuação (nenhuma novidade) jogando na VOLÂNCIA, inclusive, ao tabelar com Douglas Costa (que também jogou bem), driblou dois e fez um golaço quase impensável para um jogador de defesa. Porém, tenho dúvidas se ele deveria continuar nesta função, pois a zaga ontem esteve fragilizada.

Apesar de ter marcado o primeiro gol gremista, Perea teve fraca atuação no primeiro tempo. No segundo, conseguiu movimentar-se melhor e foi lançado algumas vezes com bastante liberdade. Teve uma excelente chance, defendida por Bruno e depois, foi derrubado. Embora eu ache que ele dobrou as pernas antes mesmo de ser atingido. Pra mim, foi MIGUÉ. Jonas não jogou um ovo, mas fez dois gols de pênalti. O primeiro, muito bem batido. O segundo, mais sorte que juízo.

Adilson não comprometeu desta vez. Túlio esteve um pouco abaixo de suas melhores possibilidades. Quando Joílson entrou no lugar de Douglas Costa e tomou um cartão logo no primeiro lance, já temi pelo pior – será expulso de novo. Mas não, se recompôs e conseguiu ter uma boa atuação nos poucos minutos que jogou, inclusive sofrendo um pênalti – este sim, verdadeiro.

Pelo menos não foi desta vez que o Grêmio perdeu o CABACINHO 2009 no Olímpico. Pena que a ESQUIZO continua pegando firme. Best at home, worst away. Aposto duas BALAS XAXÁ que os títulos de algumas matérias na Zero Hora, ClicRBS e outros veículos serão: “Hora de vencer fora de casa” ou “Grêmio tentará vencer a primeira fora”.

Eu até apostaria as balas, se soubesse onde encontrá-las. Se alguém souber, me avise. Muita nostalgia das AMARELINHAS.

E assim fechou o placar em 4×1 no último jogo do primeiro turno. Que não está definido, por causa do ASTERISCO. Considerando que o Inter está em GRANDE FASE, tendo vencido duas partidas seguidas contra adversários de ALTO NAIPE, é provável que vencerá o Atlético Mineiro em casa e conseguirá pelo menos um empate contra o Santos, na Vila. Se confirmando isso, o Inter ultrapassaria o Palmeiras no primeiro turno. Porém, o confronto entre os dois times acontecerá antes mesmo do colorado PAGAR O QUE DEVE ao certame. Este “confronto direto será decisivo para a definição do líder.

Dizer que o TRICO precisa ganhar fora pra conseguir pegar G4 é redundância demais. Nem preciso me dar ao trabalho.





Gra, uma chef

16 08 2009

Ainda não chega a isso, mas hoje ela me “aprontou” uma muito boa. Enquanto eu estudava proposições, conjunções, disjunções, bla bla bla, ela resolveu inventar uma receita de risoto, sensacional.

risoto

Trata-se de um Risoto de frango com molho de mostarda e curry, doravante chamado de Risoto à Gra. Provei e achei fabuloso, pois mistura o gosto azedo da mostarda com o picante do curry, deixando uma textura muito interessante. Sem falar no acréscimo de alcaparras picadas.

Lá vai a receita:

Risoto à Gra

Ingredientes:

– 3 colheres de sopa de azeite de oliva
– 1 colher de sopa de alho picado
– 1 peito de frango picado
– 3 colheres de sopa de alcaparras picadas
– 2 xícaras de arroz arbóreo
– 1 xícara de vinho branco
– 4 colheres de molho de mostarda com curry
– 1,5 litro de caldo de galinha
– queijo ralado a gosto

Modo de Fazer

Coloque o azeite numa panela em fogo alto, aquecendo-o bem. Acrescente o alho picado, fritando-o por 1 minuto, acrescentando as alcaparras picadas em seguida, mexendo sempre por mais 2 minutos. Acrescente o frango e deixe-o fritar até que todo o líquido evapore e o frango esteja bem cozido. Depois disso, coloque a mostarda com curry, mexendo bastante por 1 minuto. Em seguida, acrescentar o arroz, misturando bem com o restante do conjunto por 2 minutos, colocando o vinho branco depois, mexendo até evaporar.

Feito isso, regar com o caldo de galinha, acrescentando-o em conchas e deixando o arroz absorvê-lo. Repita até que o arroz esteja al dente (pode ser que não seja necessário toda a quantidade de caldo, portanto, prove com frequência). Quando o arroz estiver al dente, tirar do fogo, regar com um pouco de azeite de oliva e queijo ralado a gosto. Misture bem e sirva.

Se alguém tentar fazê-lo espero que goste, como nós gostamos.





Vida(s)

14 08 2009

Anteontem, enquanto eu estava com a Gra visitando meus cunhados, vendo o quartinho recém-montado, cheirosinho, super enfeitado, ainda aceitando alguns móveis (está aguardando a poltrona para amamentar), roupinhas, brinquedos e acessórios, mas, de um modo geral, está pronto. Eu comecei a divagar, enquanto as mulheres teciam teses sobre a importância de boas fraldas descartáveis, do posicionamento do móbile e coisas deste tipo. Eu evidentemente não prestava nenhuma atenção (até porque eu nem estava participando do debate), apenas viajava nos meus pensamentos.

Fiquei pensando no processo que é para uma pessoa mudar de endereço. Via de regra, todos nós nos mudamos pelo menos uma vez na vida – quando saimos da casa de nossos pais. Mas acredito que a maioria acaba se mudando várias vezes. Geralmente causa transtorno, mas principalmente, uma certa ansiedade, já que há toda a gostosa sensação da novidade, dum local inteiramente novo para se viver, para conhecer.

Meu raciocínio foi imediatamente transportado para aquela situação: um quarto estava sendo preparado. Mas quem o ocupará não estará se mudando. É uma nova vida, inteirinha, ainda no estágio final de formação. Hoje é um volume enorme no ventre da Pita, mas daqui há alguns dias, será João Pedro. Um cidadão brasileiro. Mais um habitante que se somará aos quase 7 bilhões de pessoas que vivem em nosso planeta. Hoje, só se pode vê-lo através do ultrassom, mas logo estará em milhares de fotos e filmagens.

Isso é muito incrível. Não há como não se impressionar com a magia do momento. É piegas dizer isso, mas é que é FATO. Hoje, apesar do ventre estar ENORME e parecer que está estourando, é tudo teoria. Mas amanhã, será um choro, uma coisinha pequeninha, frágil, que dá medo de encostar o dedo. Que vai ter dificuldade para pegar o teu dedo com a mão inteira. Que vai mudar teu cronograma, te obrigando a dormir em prestações. Que vai SUJAR MUITO, apesar do tamanho reduzido.

Que vai te chamar de mamã, papá, gugu, dadá, vovô, vová, dinda, dindo. Que vai querer uma maninha ou um priminho, pra que todo o processo recomece.

O quartinho, enfim, terá seu morador de direito. O apartamento passará a ser um lar e todos estarão TOTALMENTE em função daquele pequeno ser. Mesmo que alguém se queixe, será apenas da boca pra fora. No fundo, todos fariam tudo de novo, nem que fosse 1000 vezes.

É fabulosa a vida.

Parabéns, Pi. Tenho certeza de que serás a melhor mãe do mundo. Pelo menos enquanto a Gra não engravidar, claro. (rs)





Nova polêmica de Chávez

13 08 2009

Estou lendo no G1 mais uma notícia estarrecedora sobre o governo de Hugo Chávez na Venezuela: sua reforma educacional. Nem tudo na proposta é absurdo, mas pouca coisa se salva.

Pelo o que eu pude ver, os aspectos positivos da reforma proposta pelo governo da Venezuela são, basicamente:
– desenvolvimento do pensamento crítico e a capacidade de fazer perguntas: isso é algo que deveria ser feito em todos os sistemas educacionais. No Brasil, os estudantes estão acostumados a responderem perguntas prontas – e que são cada vez mais fáceis, diga-se.
– Responsabilidade Social e solidariedade constituem princípios básicos para a formação de estudantes em todos os níveis: responsabilidade social e solidariedade não tem, necessariamente, a ver com Socialismo. Isso, além da ecologia, tem que estar cada vez mais presentes na vida de todos.
– obrigatoriedade dos meios de comunicação, públicos e privados, em conceder espaço para programas com finalidade educativa

Agora, os pontos negativos, infelizmente, sua maioria:
– Proibição às instituições de ensino da difusão de “doutrinas e ideias contrárias à soberania nacional”: como sempre, o ultra-paranoico Chávez vai podando a população. Mas querer moldar as pessoas desde cedo, é demais. Sem falar na contradição entre esta proposta e aquela que eu citei como positiva, do “desenvolvimento do pensamento crítico”. Quer dizer, ele quer que os estudantes aprendam a questionar, desde que não seja o seu governo e a sua doutrina.
– desenvolvimento de “uma nova cultura política”, fundamentada no crescimento do poder popular: WHAT THE HELL IS THAT??? Visivelmente, Chávez está querendo “criar” militantes, ainda infantis.
– o Estado controlará o ingresso de professores, mesmo no ensino privado. Não vejo lógica nisso, se o Estado já controlará a qualidade do ensino. Para mim, é uma forma de intervenção.
– Para o ensino superior, “algumas carreiras” serão reservadas à “algumas instituições”, por sua “natureza, alcance, impacto social e interesse nacional”. Basicamente, o governo escolherá quem seguirá determinadas carreiras. Isso é DEVERAS GRAVE.

Especialmente enquanto estou lendo o livro 1984, estas “pequenas alterações” propostas me causam muito pavor.

Cada vez mais claro que VENEZUELA IS THE NEW CUBA.





Aluga-se blog

10 08 2009

O espaço acima é para qualquer pessoa postar o que quiser sobre o jogo do Grêmio ontem. Eu me esgotei, comentando quase em TEMPO REAL no Twitter. Se alguém tiver criatividade, fique à vontade.

O André Kruse teve a paciência (ou racionalidade) de fazer uma análise. O Vicente também mandou bem, escrevendo sobre a lamentável derrota.

Só vou fazer um comentário: 7 vitórias, 7 derrotas, 4 empates. Sete vitórias em casa, sete derrotas fora. MACONHA total.