Tá feliz agora?

26 10 2009
...desse tamanho não serve para mim...

"...desse tamanho não serve para mim..."





O que realmente importa

23 10 2009

São as boas lembranças





Jogo morno – bom resultado

18 10 2009

Voltando à ativa, depois de uma proveitosa viagem aos países do Mercosul, é hora de voltar a escrever sobre o tricolor. Faz tempo que não assisto a jogos do Grêmio no Olímpico, por vários motivos. Aparentemente, hoje, além de mim quase a nação inteira resolveu abandonar o time. Quando iniciou a transmissão da RBS, por Deus, fiquei com vergonha. A parte “visível” (pelas câmeras) do estádio estava quase VAZIA. Não tenho o número exato de torcedores, mas acredito que tenha sido um dos mais baixos do ano. Isso numa tarde de domingo, ensolarado, de boa temperatura.

Absurdo.

Em campo, num primeiro momento, parecia que o time acompanhava esta falta de mobilização da torcida, motivada pela falta de determinação da direção: dava a verdadeira impressão de que o time não tinha vontade, ganas de vencer. As primeiras e melhores chances de gol eram da equipe visitante – coordenada pelo grande maestro Marcelinho Paraíba – um dos maiores erros da atual administração gremista (sua não-contratação, quando estava disponível).

As grandes defesas de Victor garantiam a segurança na meta tricolor. Mas no final do primeiro tempo, finalmente uma grande chance de gol – e o gol efetivo: Perea fez grande jogada pela esquerda e chutou, com pouco ângulo, mas sem defesa para Edson Bastos. 1 x 0 e tranquilidade para o agora contestado Paulo Autuori.

"éste es el hombre" (Gazeta Press)

No começo do segundo tempo, Renatinho do Coritiba foi expulso, depois de absurda entrada por trás em Lúcio, que arrancava da defesa. Mas, mesmo com um a menos, o Coritiba voltava a ter bom volume de jogo e ameaçar de forma real a meta de Victor, que novamente “cometeu” boas intervenções. Tcheco e Maxi Lopez tomaram seus terceiros cartões amarelos e estão fora do Grenal. O “comandante” do Grêmio fez novamente uma partida de pouca qualidade e inspiração – perdia bolas fáceis, pouco criava. Uma atuação dentro da sua média, digamos. Provavelmente o LOIRÃO será uma perda mais sentida, pois sempre faz boas jogadas e participa ativamente do jogo. Sem falar que, com a lesão de Jonas, seu substituto será, provavelmente, Herrera, que não vem jogando bem.

Tcheco foi substituído por Renato Cajá, que teve atuação fraca. Errava passes fáceis, inversões de bolas. Conseguiu o absurdo de errar dois gols feitos, em jogadas bem construídas por Maxi. Mas, num cruzamento do argentino, a bola chegou para Souza, que mandou bem, com qualidade, no canto esquerdo de Bastos. 2×0.

Quando o jogo já estava nos acréscimos, a torcida gritou de entusiasmo. Não se tratava do terceiro gol gremista, mas do empate do Fluminense com o Internacional, no finalzinho do jogo.

Os resultados paralelos foram relativamente bons para o Grêmio almejar o G4. Foram bons para o Inter também, mas a sua não-vitória deixou tudo mais tranquilo para quem seca. O Grenal, além de um jogo valendo 3 pontos, terá grande importância para ambas equipes. Pode-se dizer que se trata de um jogo de 6 pontos, mais para o Grêmio do que para o Inter. Acredito que o tricolor deveria muito aproveitar a fragilidade “emocional” do colorado e buscar a vitória. Mas é muito mais esperável um comportamento defensivista do time de Autuori e, consequentemente, derrota fora de casa no próximo domingo.