Tchau Tcheco

22 11 2009

Cada vez que li essa semana e-mails e mensagens de pessoas tristes e indignadas pela saída de Tcheco, um GUERREIRO e o jogador MAIS IDENTIFICADO com o Grêmio atual, te juro que me cresciam BROTOEJAS e SAPINHOS pelo corpo e pela boca. Caramba, o que que esse cara fez com a torcida? Lavagem cerebral coletiva?

Não adianta negar, a maioria da torcida é meio bobinha. Tipo, se impressionam fácil, evitam posicionar-se de forma crítica ao time e à direção e geralmente brigam com quem o faz. Tipo, falar mal de um jogador é algo impensável. Vaiar o time depois de uma atuação medíocre e sem vontade, algo que não pode ser concebido, praticamente um pecado mortal.

Vamos tentar revisar a trajetória de Tcheco no Grêmio. Foi campeão gaúcho em 2006, num ano em que isso contou muito – considerando que foi um ano vermelho. Além disso, comandou o meio-campo do time que chegou em terceiro lugar no campeonato brasileiro, chegando a ter tido chances de título em algum momento do certame. Um meio-campo que contava também com Lucas e Hugo. Hugo foi o destaque daquele campeonato.

Em 2007, jogou a Libertadores e foi vice-campeão. Diego Souza, Carlos Eduardo e Lúcio foram os destaques daquela campanha. Depois, o time fez um campeonato brasileiro digno, mas não suficiente para garantir vaga à Libertadores do ano seguinte. Daí entendeu que já tinha cumprido seu papel no tricolor e saiu pra jogar na Arábia. Mas foi só por 4 meses, pois em maio de 2008 ele acabou voltando ao Grêmio.

Sua segunda passagem foi muito inferior à primeira, que já não tinha sido genial. Mesmo assim, fez voltas olímpicas, saiu xingando publicamente companheiros de time e outras coisinhas menos honestas ainda. Tecnicamente, não fará falta. Em termos de liderança, tenho minhas dúvidas.

melhor expressão possível

 

Enfim. Tchau, Tcheco. Brilha muito no Corinthians. Ou na PQP.





Livre para ir à Califórnia

21 11 2009

Ontem aproveitei o feriado paulistano da Consciência Negra para renovar meu visto americano. Como meu visto anterior, de 5 anos, era de negócios e turismo (B1/B2), a lei americana permite que seja utilizado um sistema agilizador de renovação, quando o anterior venceu há menos de 12 meses. Desta forma, pude apresentar-me ao consulado sem agendar entrevista e, sem fazer entrevista alguma.

Na realidade, não posso dizer que eu “aproveitei” a situação. Na verdade, tive muito mais sorte do que juízo. Fiquei sabendo que era feriado em SP somente na noite anterior à viagem, o que me deixou totalmente estressado enquanto me dirigia a Porto Alegre (optei por passar a noite no Nado, já que meu voo sairia às 7 da manhã de ontem). Embora o site do consulado paulista dizia que no dia 20/11 somente não haveria atendimento no consulado do Rio de Janeiro, eu, descrente, fiquei ainda na dúvida. Já pensou se eu simplesmente perdesse uma viagem a São Paulo?

Logo que cheguei em Sumpa, liguei pro consulado. E fiquei tranquilizado ao saber que eles estavam atendendo normalmente. Então, acabou sendo tudo positivo para mim, pois, como era feriado, tinha muito menos gente do que o normal no consulado e as avenidas estavam todas tranquilíssimas, sem o menor sinal de congestionamento. Pena que o calor era do CÃO.

Só que nem tudo foi flores. Meu voo de retorno estava marcado para as 17:20, mas eu estava liberado ao meio-dia, do consulado. Voltei pra Congonhas, para tentar antecipar meu retorno. Quem disse que eu consegui? Como eu emiti o bilhete com milhas (reduzidas, ainda por cima), eles disseram que não dava, só ligando para a central Smiles e pagando uma diferença de R$ 50. Até tentei fazer isso, mas o sistema do Smiles estava fora do ar. Tive que ficar 5 horas esperando no aeroporto, cujo ar condicionado não funcionava a contento.

Isso não foi o pior. Saindo supostamente às 17:20, eu chegaria 18:30 em POA. Evidentemente, houve atraso na saída e meu voo chegou em POA às 19:00. Saí rapidinho do aeroporto, pois não tinha bagagem, paguei o estacionamento, peguei o carro e… a BR 116 estava TRANCADINHA. E assim ficou até o viaduto de Scharlau. Espetáculo. Gastei provavelmente o dobro de combustível para voltar do que o que eu tinha gastado para ir (quase isso).

Mas enfim, o bom é que meu visto foi aceito, sem maiores delongas. Não sei para quantos anos eu o terei, isso só saberei quando receber meu passaporte de volta. Mas acredito que será, pelo menos, por mais 5 anos. Se eu conseguir para 10, será o melhor dos mundos!

Agora tenho certeza de que poderemos ir tranquilos para a Califórnia, pois, enquanto eu não tinha a certeza da renovação do visto, não podia estar totalmente tranquilo.

Pior é que tinha um magrão na minha frente, no consulado, que teve seu visto negado. Deve ser SODA de ouvir uma coisa dessas…





Explicações

9 11 2009

Acho que devo algumas explicações para a inatividade do meu blog. Aí vão algumas tentativas:

* com o horário de verão, veio junto uma PREGUIÇA incrível de escrever. Às vezes, minha mente demente até tem algumas ideias PORRETA, que poderiam perfeitamente ser traduzidas em LETRAS, mas o corpo TORPE vence a parada. E não é que eu seja inativo FISICAMENTE, pois continuo malhando, correndo e jogando FUTE (tudo com péssima qualidade)

* todo o esforço para fazer o teste da ANPAD ajudou a dar uma ESGOTADA na minha CACHOLA. Aquilo foi SODA, pra dizer o mínimo. Cansou BAGARAI. Pior é que eu, ESTUPIDAMENTE, me inscrevi pro mestrado da UFRGS, já sabendo que eu não poderia cursa-lo, pois os horários não me permitiriam continuar trabalhando e morando no interior. Resultado, paguei a inscrição, gastei mais de 30 PILA só em AUTENTICAÇÕES DE DOCUMENTOS, pra de repente me dar conta da idiotice toda e desistir do processo (não fiz a redação nem a entrevista). Mas eu me inscreverei para os mestrados da Unisinos e da UCS, ambos viáveis para mim

* a maioria dos meus textos eram sobre o Grêmio. Por mais da metade do campeonato brasileiro, vocês contaram com textos meus sobre jogos do tricolor em todas as rodadas, mesmo aquelas que eu não assistia ao jogo. Eventualmente até PARPITAVA sobre outros jogos. Mas a real é que o desempenho do time me desanimou A TAL PONTO que não sinto o menor TESÃO de comentar. É desde o Grenal do Olímpico que eu não vou ao templo azul-preto-e-branco. Acho que, internamente, meu ORGANISMO já havia MANJADO que 2009 já havia acabado pro Grêmio. Como de fato, acabou. Se algo me interessar a ponto de resultar em texto, pode ser que saia algo.

* sobre o Grêmio, podem continuar contando com os sempre confiáveis textos do André Kruse ou do Vicente Fonseca, pra ficar somente nos meus preferidos. São blogueiros gremistas que preferem fatos do que cornetinhas desnecessárias e, muitas vezes, preconceituosas. Alguns textos de gremistas que circulam pela net me fazem ficar vermelho. De vergonha.

* o Twitter também é parcialmente “culpado”, pois ele aguça a nossa preguiça. Ao ficar nos 140 caracteres, muitas vezes diz-se o que se quer dizer, de uma forma muito mais tosca. Mas, inegavelmente, sucinta. Dá a sensação de: “por que eu vou escrever um TRATADO se eu posso dizer o que quero em umas 20, 25 palavras? Podem me seguir a vontade por lá: twitter.com/gzanuz.

* nem comentei aqui e pouco falei no twitter, mas a Gra e eu temos planejada uma viagem de férias para a California, nos Estados Unidos. Los Angeles, San Diego, San Francisco, Las Vegas (not California) e New York (porque ninguém é de ferro). Será em janeiro, portanto, imagino frio intenso nos últimos dias da viagem, em NY. Não conhecemos a costa oeste e era a única possibilidade de datas que tínhamos. Aceitamos dicas de quem já conhece a área! Escreverei mais sobre o assunto, prometo.

* se meus planos derem certo, ano que vem estarei de volta ao mundo acadêmico, um verdadeiro desejo meu. Lhes manterei informados. A definição deverá ser no início do ano.

* continuarei (e logo) a SAGA dos álbuns do RAMONES. Prometo.

O que eu posso dizer de bom, em relação a este texto, é que com ele voltei a atualizar meu site. Cabeça Dinossauro está de volta.