Tô apavorado, tch

5 12 2008

Me rasguei de fazer compras nos outlets em Chicago, mês passado. Minha fatura de cartão vence dia 10/12.
Dólar agora: R$ 2,60.
Apavorado. É o mínimo que posso estar.





Sexta-feira 10. Mas poderia ser 13

10 10 2008

Após uma quinta-feira de relativa tranquilidade, quando os principais mercados financeiros apresentaram resultados pouco negativos ou até positivos, a sexta-feira foi tumultuada na Ásia e não está sendo diferente na Europa e, agora, nas Américas.

Hoje a bolsa do Japão fechou em queda de 9,6%, somando 24% de perdas só nesta semana. A situação japonesa foi agravada pelo anúncio da falência da seguradora Yamato Life Insurance, de capital fechado.

Neste momento, a Bovespa opera em queda de 5,99%, enquanto o dólar está sendo negociado a R$ 2,29, alta de 4% em relação ao fechamento de ontem (R$ 2,20). O euro está praticamente estável (US$ 1,356) e a libra, em ligeira alta (US$ 1,713). Provavelmente estas moedas estejam próximas do fechamento do dia, assim como as bolsas européias, que apresentam forte queda (Espanha -6,77%, Frankfurt -5,62, Paris -5,51%, Londres -6,89%).

Dow Jones abriu há pouco, a -3,86%.

Mais informações, no PLANTÃO DO CABEÇA, a qualquer momento. :D





Dólar em louca escalada

11 09 2008

Fazia muito, mas MUITO tempo que eu não via uma desvalorização tão acelerada. Provavelmente, desde 2002, quando o fator LULLA enlouqueceu os mercados, às vésperas das eleições presidenciais brasileiras que colocou o ex-sindicalista no poder. Mas, naquela ocasião, o mercado já estava extremamente turbulento, em especial pelo “recente” mega-atentado ocorrido na CAPITAL DO MUNDO, New York.

Por sinal, fazem FAZ 7 anos hoje.

Sem fugir do assunto, vejam no gráfico abaixo (extraído do site Invertia/Terra), a evolução do dólar americano em relação ao real brasileiro nos últimos 5 dias úteis. Nada menos do que 8,3% de valorização. Neste exato momento, está sendo negociado a R$ 1,82, 14 centavos a mais do que no fechamento da quinta-feira passada.

Motivos? Ninguém sabe ao certo. Certamente não se trata de um movimento específico do Brasil, já que outros emergentes e mesmo países desenvolvidos estão na mesma situação, com suas moedas perdendo valor frente ao dólar. Só posso dizer que este movimento era necessário e está ocorrendo com meses de atraso.





Dólar em alta

20 08 2008

Nos últimos dias temos visto o dólar em verdadeira alta, comparativamente às várias semanas anteriores em que somente víamos queda. Na segunda feira, chegou a R$ 1,64, mas agora volta a baixar. No exato momento em que posto esta mensagem, está sendo negociado a R$ 1,62. De qualquer forma, está num patamar superior, o que é muito conveniente.

Há a possibilidade de que a notícia de que um grande banco americano deverá quebrar nos próximos meses esteja causando grande incerteza no mercado financeiro e, consequentemente, tirando um pouco de liquidez dos mercados emergentes, ainda que o Brasil seja considerado, neste momento, grau de investimento.

Penso que, considerando que vários outros mercados tiveram seus níveis de risco atenuados ao mesmo tempo em que isso ocorreu no Brasil, a tendência é a saída mais forte de capitais do Brasil, comparativamente a outros mercados mais tradicionais. Quando o calo começar a apertar, sentiremos os efeitos.





Dólar hoje – 28/7

28 07 2008

O fechamento do dólar, no dia de hoje, foi de R$ 1,575, avanço de 0,06% (= NADA) em relação à sexta-feira, 25/7. Naquela data, o Invertia havia usado, pela 32a. vez, a manchete “Dólar fecha na menor cotação desde 1999”, com a variação “Dólar fecha na menor cotação em 9 anos”.

Quem lembra do fatídico ano de 1999, sabe que foi no começo daquele ano que houve a maxidesvalorização do Real. A cotação passou da faixa de R$ 1,20 para 1,60 em questão de 3 dias. Portanto, a obviedade é que, a menos que a cotação volte a patamares de R$ 1,20, cada nova cotação inferior a R$ 1,57 será “a menor desde 1999”. É inacreditável que o padrão Terra de jornalismo está impregnado tão fortemente inclusive no setor de economia…

Mas esta cotação é evidentemente danosa à economia nacional. É impossível a uma industria nacional produzir a preços que compitam com o mercado internacional, mesmo importando 100% das matérias-primas e insumos. Imaginem uma situação de importação total de componentes – porque montar aqui? Melhor comprar pronto do exterior, não?





Real valorizou-se 124% durante o governo Lula

28 07 2008

Segundo estudo feito pela Economática, o Real foi a moeda que mais se valorizou desde 31/12/2002, em estudo feito com outras 7 moedas. Se considerado apenas o ano de 2008, a “liderança” está com a Colômbia, com 13,6%.

Na minha opinião, em 2002 houve uma grande desvalorização do Real, causada pelo efeito “Eleição do Lula”, que, durante o ano seguinte, foi dissipada, causando grande valorização da moeda brasileira. O problema foi que a trajetória de queda manteve-se firme por todos os anos seguintes, incluindo 2008. Portanto, é provável que, mesmo que não tivéssemos tido a grande desvalorização em 2002, mesmo assim o Real seria a moeda mais valorizada no período.

Segundo a mesma pesquisa, o Peso Colombiano valorizou-se 61,6% de 2002 a 2008, em segundo lugar. Ou seja, é menos da metade da valorização do Real. O Euro valorizou-se 50%, no período.