Lulinha “paz e amor” = passado?

5 03 2009

Ando um pouco preocupado com o que NOÇO GUIA anda declarando por aí. Com o estabelecimento da crise e a enxurrada de comentários positivos ao Brasil vindos de várias entidades mundiais (FMI, Banco Mundial, União Europeia, etc), o presidente Luís Inácio EGO da Silva está se tornando perigosamente parecido com o CUMPANHERO Hugo Chavez, da Venezuela.

Apenas no dia de hoje, fez um discurso contrário ao mercado de capitais. Também sugeriu aos países ricos a estatização de bancos, como forma de solucionar a crise.

Também está trabalhando pessoalmente na questão das demissões da Embraer. Tá certo que é uma das maiores empresas do Brasil, mas me parece estranho que o Presidente da República esteja tratando do assunto. Seria saudades dos tempos de sindicalista?

Enfim, entendo que o presidente costuma discursar de acordo com sua audiência. Mas estaria ele e seu governo finalmente pondo suas “mangas de fora”?

Anúncios