TV ou não TV

24 02 2011

Admito, este título é horrível. Não consegui pensar em nada melhor para o momento. Mas é imperativo entrar na principal discussão futebolística do momento – que não envolve o desempenho dos times dentro de campo: a truncadíssima negociação para os direitos televisivos do triênio 2012-2014. Provavelmente só quem está dentro dos clubes (e que tenha razoável acesso a estas informações) terá condições de explicar. Como não é o meu caso, vou tentar desenhar, de forma tosca, uma possível explicação e teoria.

Importante ressaltar que eu quase não pesquisei conteúdo para fazer este post, então, corro o risco de estar equivocado em algumas afirmações. Fecha parênteses.

Primeiro, uma brevíssima retrospectiva pela criação e atuação do Clube dos 13:
– foi criado em 1986/1987, como forma de repúdio ao formato do campeonato brasileiro organizado pela CBF até então, com TROCENTOS times. O novo “clube” resolveu criar seu próprio campeonato (obviamente bancado pela VÊNUS PLATINADA), chamado COPA UNIÃO, o que acabou servindo como referência para os campeonatos futuros, novamente organizados pela CBF. O campeonato foi vencido pelo Flamengo, mas a CBF não reconheceu esse título até a semana passada.

– em 2000, mais uma vez o Clube dos 13 foi convocado a organizar o campeonato brasileiro, mas dessa vez A PEDIDO da CBF, que estava no meio de um imbróglio judicial com o Gama, do Distrito Federal. Esse torneio foi chamado de Taça João Havelange, muito conveniente para o Fluminense, que não precisou jogar a 2a. divisão daquele ano por causa disso. O Vasco foi o campeão.

– com a estabilização do formato de pontos corridos, ao Clube dos 13 passou a incumbência SOMENTE de negociar os direitos de imagem junto à emissora de televisão. A estabilidade no formato do campeonato permitiu um salto significativo nos valores, fazendo com que esta passasse a ser a maior fonte de renda dos principais clubes brasileiros.

– ano passado a CBF tentou, através do ex-presidente do Flamengo – Kléber Leite – e contando com o apoio do presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, tomar o controle do C13, anunciando a chapa que concorreria às eleições da entidade, que vinha sendo presidida pelo ex-presidente do Grêmio, Fábio Koff, há mais de 10 anos. Koff sentiu a bola nas costas e, RAPOSAMENTE, convocou antecipadamente novas eleições para a presidência do Clube. Sem tempo para costurar alianças (leia-se MOLHAR MÃOS), a recém-formada chapa de oposição perdeu.

Importante ressaltar que o movimento efetuado por Koff NÃO É DIGNO DE ELOGIOS. Foi uma manobra autoritária e anti-democrática, comparável aos depotistas tarimbados da África e do Oriente Médio (e da Venezuela também). Porém, a atuação de Ricardo Teixeira na CBF não é muito diferente, já que ele preside a entidade DESDE QUE EU ME LEMBRO POR GENTE. Renovação na entidade máxima do futebol brasileiro é palavra inexistente. Ou seja, estamos falando do sujo e do mal lavado, aqui.

Agora entramos no campo das suposições: é notório que uma negociação em conjunto tende a ser mais favorável aos clubes do que negociar individualmente. Talvez (e deixo uma sincera dúvida no ar) os dois clubes de maior torcida (e que não vêm conseguindo traduzir essa vantagem em receitas) até poderiam ter algum benefício, mas mesmo isso é duvidoso. Enfim, qual seria a vantagem AOS CLUBES dessa ruptura?

Efetivamente, o ponto crucial dessa movimentação foi o Clube dos 13 ter acenado à possibilidade de vender os direitos do referido triênio para outra emissora, algo que não acontece desde sei lá quando. Eu verdadeiramente não me lembro do Campeonato Brasileiro não ter sido transmitido pela Globo, em qualquer ano. Assim como a Record conseguiu os direitos de transmissão das Olimpíadas de 2012, tendo ESCANTEADO a líder, o PLIM-PLIM ficou DEVERAS preocupado com a hipótese de não poder transmitir o principal campeonato do esporte mais popular do Brasil. E começou a agir.

A hipótese mais provável é que a Globo tenha oferecido somas superiores às que seriam de direito do Clube dos 13, somente para Corinthians e Flamengo (creio que os outros dois cariocas também foram aliciados). Estes clubes, que hoje já recebem cota superior aos demais, passariam a ganhar mais ainda. Evidentemente, os clubes menores ganhariam ainda menos.

A emissora de TV só quer audiência cada vez maior, para fazer seu produto (espaços publicitários) custarem mais. Se fosse possível, a Globo transmitiria somente jogos entre Flamengo e Corinthians, duas vezes por semana. Certamente não está nem aí para os nanicos. Por isso, já dá para concluir que essa dissidência será predatória à qualidade dos campeonatos brasileiros, pois os grandes ficarão cada vez maiores e os pequenos, cada vez mais miúdos. Só que essa disparidade pode criar um monstro que, no final das contas, deixará o futebol cada vez menos interessante, pois o que torna um torneio bom é a competitividade do mesmo. O desequilíbrio deixa o torneio menos interessante e mais previsível, fazendo com que a audiência, no longo prazo, diminua. Pode ser um tiro no pé da própria televisão.

Creio que é obrigação dos órgãos reguladores nas sociedades capitalistas é controlar e impedir que abusos sejam realizados. E aí que o Clube dos 13 vinha desempenhando, bem ou mal, o seu papel: garantir que os clubes participantes do campeonato recebam valores justos e cada vez maiores, permitindo aos menores terem condições mínimas de fazer frente aos grandes e dando alternativas aos grandes de formarem equipes competitivas, que possam disputar títulos nacionais e internacionais.

Uma queixa recorrente entre os comentários dos dirigentes de clubes dissidentes é que as negociações estavam sendo realizadas de forma pouco transparente. Novamente, só quem vive esta realidade pode ter mais detalhes e comprovar ou não esta afirmação. Eu imagino que, de alguma forma, algumas negociações precisam ser realizadas em âmbito secreto, para evitar que os dados vazem e acabem prejudicando os próprios clubes negociadores. Mas, penso que os clubes membros do C13 poderiam participar mais ativamente do processo – fazendo com que estes ânimos fossem acalmados. Se ainda houver chance de reconciliação entre os “brigões” e o C13, pode ser que esse seja o caminho.

Uma das possibilidades é que o C13 continue existindo, ainda que com força inferior e que aconteça negociações separadas entre os dois grupos, com diferentes emissoras. Essa alternativa é meio LOUCA e tornaria todo o processo mais difícil. Mas, acometido da mesma LOUCURA, eu meio que estou torcendo pra que isso aconteça. Acredito que seria uma forma de quebrar a ordem vigente e medir forças de ambos lados. Talvez a gente saia ganhando, no final. Pensando bem, provavelmente não.





Habemus VICTOR

17 08 2009
te respeitei, diz Adriano (foto: Gremio.net)

"te respeitei", diz Adriano (foto: Gremio.net)

Numa tarde onde as duas equipes jogariam com vários desfalques cada, não era de se esperar grande futebol. De fato, o jogo foi um pouco esquisito, mas não dá pra reclamar da quantidade de chances de gol criadas por ambos os times, especialmente o Flamengo. O rubro-negro só não contava com a presença da DIVINDADE.

Victor teve atuação ANTOLÓGICA. Conseguiu anular o artilheiro do campeonato, o desconhecido Adriano. Fez, pelo menos, seis defesas difíceis, sendo umas 4 delas BEIRANDO O IMPOSSÍVEL. Não há como dizer algo em contrário, Victor estava EM CHAMAS. Ele deveria pegar TITULARIDADE na seleção, até o excelente Júlio César admitiria isso.

Feita a necessária (mas insuficiente) ODE ao arqueiro tricolor, vamos aos fatos. O jogo contou com o apagão no sistema defensivo do Grêmio, que facilitou muito o trabalho do Flamengo em criar chances de ataque. É simplesmente vergonhosa a presença de Jadílson na lateral-esquerda que, além de não apoiar UM ABACATE, não marca nem UM BICHO PREGUIÇA. Seria correto promover Bruno Collaço para titular, apesar da baixa experiência porque, se é para não apoiar, que pelo menos fique bem postado defensivamente. Nisso o junior é melhor que o veterano.

Confesso que tive calafrios cada vez que os ADRIANO BOYS subiam pro ataque, achando espaços na direita e na esquerda, principalmente nesta última. Embora, no lance do gol do Flamengo, o espaço estava na direita, onde o Mário Fernandes deveria estar. Naquele momento, o FUJÃO estava no meio da área. Mesmo assim, o guri teve boa atuação, principalmente na marcação.

muito MESTRE (foto: gremio.net)

muito MESTRE (foto: gremio.net)

Réver teve grande atuação (nenhuma novidade) jogando na VOLÂNCIA, inclusive, ao tabelar com Douglas Costa (que também jogou bem), driblou dois e fez um golaço quase impensável para um jogador de defesa. Porém, tenho dúvidas se ele deveria continuar nesta função, pois a zaga ontem esteve fragilizada.

Apesar de ter marcado o primeiro gol gremista, Perea teve fraca atuação no primeiro tempo. No segundo, conseguiu movimentar-se melhor e foi lançado algumas vezes com bastante liberdade. Teve uma excelente chance, defendida por Bruno e depois, foi derrubado. Embora eu ache que ele dobrou as pernas antes mesmo de ser atingido. Pra mim, foi MIGUÉ. Jonas não jogou um ovo, mas fez dois gols de pênalti. O primeiro, muito bem batido. O segundo, mais sorte que juízo.

Adilson não comprometeu desta vez. Túlio esteve um pouco abaixo de suas melhores possibilidades. Quando Joílson entrou no lugar de Douglas Costa e tomou um cartão logo no primeiro lance, já temi pelo pior – será expulso de novo. Mas não, se recompôs e conseguiu ter uma boa atuação nos poucos minutos que jogou, inclusive sofrendo um pênalti – este sim, verdadeiro.

Pelo menos não foi desta vez que o Grêmio perdeu o CABACINHO 2009 no Olímpico. Pena que a ESQUIZO continua pegando firme. Best at home, worst away. Aposto duas BALAS XAXÁ que os títulos de algumas matérias na Zero Hora, ClicRBS e outros veículos serão: “Hora de vencer fora de casa” ou “Grêmio tentará vencer a primeira fora”.

Eu até apostaria as balas, se soubesse onde encontrá-las. Se alguém souber, me avise. Muita nostalgia das AMARELINHAS.

E assim fechou o placar em 4×1 no último jogo do primeiro turno. Que não está definido, por causa do ASTERISCO. Considerando que o Inter está em GRANDE FASE, tendo vencido duas partidas seguidas contra adversários de ALTO NAIPE, é provável que vencerá o Atlético Mineiro em casa e conseguirá pelo menos um empate contra o Santos, na Vila. Se confirmando isso, o Inter ultrapassaria o Palmeiras no primeiro turno. Porém, o confronto entre os dois times acontecerá antes mesmo do colorado PAGAR O QUE DEVE ao certame. Este “confronto direto será decisivo para a definição do líder.

Dizer que o TRICO precisa ganhar fora pra conseguir pegar G4 é redundância demais. Nem preciso me dar ao trabalho.





Sangue nos olhos – uma necessidade

22 06 2009

Não tenho dúvidas de algo que falta ao Grêmio para que sua campanha finalmente deslanche neste campeonato brasileiro que, após 7 rodadas, torna-se uma tarefa quase impossível para o tricolor gaúcho: SANGUE NOS OLHOS. Afinal, entrar em campo contra um enfraquecido Goiás, diante de seus torcedores (novamente abaixo da média dos últimos anos) e ter que empatar a partida aos 46 DO SEGUNDO TEMPO é algo inaceitável.

O Grêmio não foi dominado pelo Goiás em nenhum momento da partida, pelo menos a partir dos 30 minutos do primeiro tempo, quando comecei a assistir a contenda. Também não dominou o esmeraldino (e aí reside o problema). O tricolor foi a campo com um time misto, PERO NO MUCHO, já que apenas 4 titulares estavam ausentes da formação inicial. Joílson não funcionou como armador e deverá voltar a exercer somente a função de lateral direito. Os volantes estavam aéreos. A zaga estava bem, até sofrer dois gols em falhas bobas. O ataque, totalmente inoperante – Jonas voltou muito mal ao time. Tcheco, o chiliquento de costume, que tomou um cartão amarelo idiota no final do primeiro tempo e pouco fez para melhorar o desempenho do time. Mais uma prova de que este jogador não deveria assumir função de líder do grupo, muito menos de SOLUÇÃO para os problemas ofensivos. É útil sim, mas não é o CABEÇA.

calaboca corneteiro, não viu que eu marquei um gol?

"calaboca corneteiro" (Roberto Vinicius/Futura Press)

Os 4 gols aconteceram todos no segundo tempo, depois que Paulo Autuori decidiu sacar Adilson para a entrada de Rafael Marques, alterando a formação do time dos 4-4-2 para o retorno dos 3-5-2. Não deu certo. A defesa passou a postar-se de forma um pouco mais desorganizada e permitiu os gols do Goiás. Depois do primeiro, que veio de uma cobrança rápida de falta, não interceptada pelos zagueiros gremistas, o Grêmio empatou rapidamente, através de pênalti sofrido por Herrera e convertido por Tcheco.

Quando se imaginava que a normalidade voltaria e o Grêmio poderia, enfim, virar o marcador, Réver (que raramente falha) entregou um gol para o Goiás. A partir daí, foi o desespero. Maxi Lopes entrou no lugar de Jonas, mas pouco conseguia fazer, pois a bola não chegava até ele (o Goiás evidentemente passou a fazer um retrancão dos diabos). Porém, após os 45 da segunda etapa, o Grêmio mandou um chuveirinho pra área, um zagueiro esmeraldino tocou de cabeça para trás e o LOIRÃO não perdoou, empatando o jogo.

O tricolor marca passo mais uma vez, em casa e vê o líder distanciar-se em 8 pontos, quase o dobro dos 9 anotados pelo Grêmio até agora. É improvável que tenha algum êxito na busca pela liderança, mas nunca se sabe. Na temporada 2008, o São Paulo tinha apenas 3 pontos a mais no final da 7ª rodada, e os 3 líderes tinham 16 pontos na ocasião.

Último minuto salva

Além do Grêmio, outros times fizeram-se valer do último minuto para mudar seus resultados. O Palmeiras estava perdendo por 2×1 pro Atlético Paranaense quando Keirrison marcou o gol de empate aos 47.

atlético é meu freguês

"atlético é meu freguês" (Cesar Greco/FotoArena/Gazeta Press)

Num jogo de muitos gols, o Vitória conseguiu a vitória (redundância eterna) aos 44′ da etapa final, sacramentando 4×3 contra o Botafogo. Também no sábado, assim como os outros 3 jogos citados acima, o Santo André venceu o Sport por 2×1. Adivinhem quando saiu o gol salvador da equipe do ABC? QUATRO SETE. Sim, dos seis jogos do sábado, somente um não teve esta característica (Náutico 0x1 Coritiba). Pois o glorioso Avaí conseguiu sua primeira vitória no CERTAME, marcando o quarto gol NOS ACRÉSCIMOS. 4×3 contra o Fluminense.

Melhor elenco?

O Flamengo, do chorão CUCA, conseguiu afastar a INHACA metendo QUATRO GOLOS no desfalcado Internacional. Adriano “90 é meu peso ideal” Imperador marcou 3 e começa a pensar em artilharia. Assisti todo este jogo e posso dizer que o Inter esteve irreconhecível. O jogo acabou 4×0.

tou gordo, mas tou na MODA

"tou gordo, mas tou na MODA" (Alex Carvalho/Agip/Gazeta Press)

Bom para o Atlético Mineiro, que venceu o Santos por 3×2 EM SANTOS e assumiu a liderança isolada, com 17 pontos, 3 atrás do colorado. Parabéns para Djalma Beltrami, que provou uma vez mais ser o MELHOR ÁRBITRO DO BRASIL.

Quero ver o ROTHWEILER reclamar da arbitragem, agora.

Fechando meus comentários sobre os jogos da rodada, o São Paulo levou 3×1 do Corinthians e mostrou que nada tem a ver com o tri-campeão dos últimos anos. E o Cruzeiro, jogando com um time quase titular, levou 4×2 do Barueri, em CASA. Sim, este foi o maior fiasco da rodada, sem dúvida.

Jogos da 7ª rodada:

Campeonato Brasileiro – Série A – 7ª Rodada
Data Hora Cidade Estádio Jogo
20/06 16:10 Curitiba Arena da Baixada Atlético Paranaense 2 x 2 Palmeiras
20/06 16:10 Salvador Barradão Vitória 4 x 3 Botafogo
20/06 16:10 Santo André Bruno José Daniel Santo André 2 x 1 Sport
20/06 18:30 Porto Alegre Olímpico Grêmio 2 x 2 Goiás
20/06 18:30 Recife Aflitos Náutico 0 x 1 Coritiba
20/06 18:30 Florianópolis Ressacada Avaí 3 x 2 Fluminense
21/06 18:30 São Paulo Pacaembu Corinthians 3 x 1 São Paulo
21/06 18:30 Santos Vila Belmiro Santos 2 x 3 Atlético Mineiro
21/06 18:30 Rio de Janeiro Maracanã Flamengo 4 x 0 Internacional
21/06 18:30 Belo Horizonte Mineirão Cruzeiro 2 x 4 Grêmio Barueri

E a classifcação, APTCHUDEIT:

Clube P J V E D GP GC SG %
Atlético-MG 17 7 5 2 0 17 7 10 81
Internacional 14 7 4 2 1 7 6 1 67
Vitória 13 7 4 2 1 9 7 2 62
Palmeiras 12 7 3 2 2 11 9 2 57
Corinthians 11 7 3 2 2 8 6 2 52
Flamengo 10 7 3 1 3 10 13 -3 48
Barueri 10 7 2 4 1 13 10 3 48
Santo André 10 7 2 4 1 12 10 2 48
Grêmio 9 7 2 3 2 9 6 3 43
10º Santos 9 7 2 3 2 16 14 2 43
11º Fluminense 9 7 2 3 2 6 8 -2 43
12º Náutico 8 7 2 2 3 9 13 -4 38
13º Goiás 8 7 1 5 1 13 12 1 38
14º Coritiba 7 7 2 1 4 12 13 -1 33
15º Cruzeiro 7 7 2 1 4 8 13 -5 33
16º São Paulo 7 7 1 4 2 7 7 0 33
17º Avaí 7 7 1 4 2 9 11 -2 33
18º Botafogo 6 7 1 3 3 8 10 -2 29
19º Sport 5 7 1 2 4 10 12 -2 24
20º Atlético-PR 5 7 1 2 4 8 15 -7 24
Campeonato Brasileiro – Série A – 7ª Rodada
Data Hora Cidade Estádio Jogo
20/06 16:10 Curitiba Arena da Baixada Atlético Paranaense 2 x 2 Palmeiras
20/06 16:10 Salvador Barradão Vitória 4 x 3 Botafogo
20/06 16:10 Santo André Bruno José Daniel Santo André 2 x 1 Sport
20/06 18:30 Porto Alegre Olímpico Grêmio 2 x 2 Goiás
20/06 18:30 Recife Aflitos Náutico 0 x 1 Coritiba
20/06 18:30 Florianópolis Ressacada Avaí 3 x 2 Fluminense
21/06 18:30 São Paulo Pacaembu Corinthians 3 x 1 São Paulo
21/06 18:30 Santos Vila Belmiro Santos 2 x 3 Atlético Mineiro
21/06 18:30 Rio de Janeiro Maracanã Flamengo 4 x 0 Internacional
21/06 18:30 Belo Horizonte Mineirão Cruzeiro 2 x 4 Grêmio Barueri




Gosto amargo… mas poderia ser azedo

11 05 2009

Este fim-de-semana marcou o início do Campeonato Brasileiro de 2009, que se prolongará por intermináveis 7 meses. E, como já é de PRAXE, alguns times resolvem meter seus MISTÕES nas partidas iniciais, já que disputam simultaneamente outros torneios – Libertadores e Copa do Brasil. Não raro, estas decisões redundam em prejuízo irreparável para o campeonato todo.

Nesta rodada, a BOLA da vez foi o Corinthians, recém subido da série B. Como terá seu primeiro jogo das quartas-de-final da Copa do Brasil na próxima quarta-feira, contra o Fluminense, resolveu colocar time RESERVA contra o Internacional, mesmo jogando em casa. Apesar do Inter ter jogado mal, conseguiu uma vitória de 1×0 – gol MAGISTRAL de Nilmar e salta na frente em busca do tetra.

O Grêmio, jogando em casa contra o Santos, vice-campeão paulista, fez um primeiro tempo bom, apesar de ter cedido muitas oportunidades ao time adversário. Assim como Máxi Lopez mandou um cabeçaço no poste esquerdo do goleiro Douglas, Kléber Pereira perdeu incrível oportunidade em um contra-ataque santista, quando a bola levou cerca de 5 segundos para passar da defesa para o ataque. Os últimos 15 minutos da primeira etapa foram de uma verdadeira BLITZ tricolor, com muitas oportunidades de gol.

O segundo tempo foi marcado pela retomada da posse de bola por parte do PEIXE, mas sem traduzi-la em muitas chances. Por alguma razão, o Grêmio recuou a marcação e teve dificuldades para criar, salvo em jogadas individuais de Souza, que teve grande atuação. Vendo que o meio-campo estava deficitário, Marcelo Rospide resolveu mudar. Mas não acertou, na minha opinião. Me parece que teria sido mais sensato retirar um zagueiro (Rafael Marques, que já estava amarelado) e colocar um volante, em vez de tirar um atacante, como foi feito. Os laterais poderiam ter sido recuados para ajudar a marcação, já que eles não vinham apoiando. Aliás, este foi o pior setor do time, e tem sido nos últimos jogos, o que é ainda mais preocupante.

me comprem logo, po**a

"me comprem logo, po**a"

Uns chamam DESTINO, outros, COINCIDÊNCIA. Mas o fato é que o gol tricolor passou pelos pés de dois dos três substituídos: Túlio, que jogou para Alex Mineiro que serviu Réver, livre, que driblou um zagueiro e mandou um lindo chute no canto. 1×0, para delírio dos quase 45.000 presentes no Olímpic0, sendo quase metade, mulheres.

Mas a alegria duraria pouco. O terceiro substituído, que não participou da jogada do gol, acabou causando o empate santista: ao cometer uma falta idiota na frente da área, Douglas Costa, que entrara no lugar de Tcheco, acabou determinando o mau resultado tricolor: Molina mandou um CHINELAÇO no ângulo esquerdo de Victor, que não impediu o empate.

CANUDAÇO is my middle name

"CANUDAÇO is my middle name"

Com isso, o Santos consegue um bom resultado em sua estreia, enquanto que o Grêmio não repetiu 2006, quando venceu o Corinthians na primeira partida, em casa.

Alguns outros jogos

– Cruzeiro 2 x 0 Flamengo: não assisti ao jogo, mas acredito que o resultado não tenha traduzido o que foi o jogo, já que o Cruzeiro ficou com um jogador a menos desde o final do primeiro tempo e o segundo gol foi marcado quase no final do jogo. O mais incrível é que Fábio defendeu um pênalti e um arremate em sequência para menos de 5 minutos depois o Cruzeiro abrir o marcador, de pênalti.

– Atlético-PR 0 x 2 Vitória: o rubro-negro baiano vai mostrando que não é fogo de palha, como muitos julgaram pela boa campanha do ano passado. O campeão paranaense preocupa seus torcedores, em compensação.

– Fluminense 1 x 0 São Paulo: Num jogo com boas chances de gol, o Fluminense abriu o placar logo cedo, com um chute improvável e lindíssimo de Maurício. O Flu teve outras chances de ampliar, especialmente num lance em que o goleiro Bosco defendeu duas bolas à queima-roupa, num lance de dificuldade impressionante. O SPFC repete 2008, quando perdeu de 1×0 na estreia e o Fluminense larga melhor do que ano passado, quando ficou a maior parte do tempo fugindo do rebaixamento.

– Palmeiras 2 x1 Coritiba: no duelo de verdes, o Palmeiras iniciou com uma equipe mista e acabou sofrendo um gol do adversário. Mas, com o ingresso de Diego Souza, Keirrison e Cleiton Xavier, as coisas mudaram e o Palmeiras acabou virando o jogo, inclusive com gol de Keirrison, que ano passado defendia as cores do clube paranaense.

Todos os resultados, na tabela abaixo:

Tabela Portugues

A classificação, após uma rodada, ficou assim:

classificacao

Fotos: Lucas Uebel/Preview.com/Gazeta Press

Tabela de classificação: Terra





Fogo controlado

9 12 2008

A última rodada do campeonato brasileiro começou tensa por motivos extra-campo – a polêmica em torno da suposta tentativa de suborno ao árbitro Wagner Tardelli, que apitaria Goiás x São Paulo (acabou sendo substituído às pressas pela CBF). Também houve alguns incidentes no jogo supra-citado, que ocorreu no estádio do Gama, no Distrito Federal – um torcedor foi baleado, o São Paulo “adonou-se” do vestiário principal do estádio (o mandante do jogo era o Goiás), etc.

Mas dentro das quatro linhas, a última rodada foi quase previsível. Alguns poucos resultados foram considerados “zebras”, mas que pouco alterariam as definições, caso fossem invertidos. Talvez a maior surpresa da rodada, se é que dá pra usar este termo, foi a derrota em casa do Palmeiras, que passou da terceira para a quarta posição perdendo, assim, sua vaga direta à fase de grupos da Libertadores.

Nem por isso esse é um fato que tirará o sono dos alviverdes, pois seu adversário na fase qualificatória será uma equipe boliviana, país que raramente forma times competitivos. No entanto, vencendo o confronto, o Palmeiras será incluído em um grupo difícil – com o Sport Recife, Chile 2 (ainda não definido) e o atual campeão, a Liga Deportiva Universitária, de Quito.

Mas falarei sobre a Libertadores mais adiante.

Como falei antes, o SPFC venceu seu jogo contra o Goiás, por 1×0 e sagrou-se hexacampeão brasileiro (tricampeão em sequencia – ambos fatos inéditos no país), com 3 pontos de vantagem sobre o Grêmio, que também venceu seu jogo, contra o Atlético Mineiro, por 2×0.

Boring.

Boring.

Em uma disputa que prometia ser acirrada e emocionante, as duas vagas restantes para a Libertadores foram definidas de forma quase melancólica. Muito cedo, o Atlético Paranaense abria 2×0 sobre o Flamengo. Ainda que o rubro-negro carioca fizesse menção de reagir, através de pênalti, o Paranaense ampliou novamente a vantagem, anotando 3×1. O Flamengo ainda conseguiu diminuir a vantagem no primeiro tempo, com Marcelinho Paraíba. Mas, na segunda etapa, o Atlético marcou duas vezes e o Flamengo só conseguiu diminuir nos acréscimos, consolidando um placar de 5×3 e a não-classificação do Flamengo para a Libertadores.

Enquanto isso, o Palmeiras conseguia, novamente, perder seu último jogo em casa no campeonato (a exemplo de 2007), desta vez para o Botafogo. Porém, diferentemente do ano passado, essa derrota não lhe custou a vaga para a Libertadores, que ficou assegurada com a derrota do Flamengo. Porém, como disse acima, perdeu o terceiro lugar e a vaga direta à fase de grupos, que ficou com o Cruzeiro, que ganhou da rebaixada Portuguesa por 4×1, de virada.

A zona de rebaixamento foi igualmente, previsível, pero no mucho: o Vasco fez a façanha de perder seu último jogo em casa, para o Vitória, por 2×0. Mesmo que tivesse vencido, o cruzmaltino não conseguiria manter-se na primeira divisão, devido aos resultados paralelos. Com a vitória do Atlético Paranaense e Figueirense e o empate do Náutico, o Vasco estava condenado. Com o rebaixamento, o único clube grande carioca que ainda não terá visitado o limbo será o Flamengo (até quando?).

Já o Figueirense venceu o Inter, de virada, por 3×1, mas torcia por um golzinho do Santos, que rebaixaria o Náutico em seu lugar. Como isso não aconteceu, o Figueira empatou em pontos com o clube pernambucano, porém, com saldo de gols muito inferior. Com isso, não poderá editar clássicos com seu tradicional rival de Florianópolis, o Avaí, que jogará a Série A em 2009.

Com a conquista da Copa Sulamericana pelo Internacional, abriu-se mais uma vaga para times brasileiros, já que o campeão da edição 2008 está automaticamente classificado para a edição 2009 do torneio continental. Este fato gerou uma situação ainda mais bizarra, já que apenas DOIS clubes ficaram sem nenhum tipo de gratificação pelo não-rebaixamento: Náutico e Santos. Portanto, com a vitória sobre o Flamengo, o Atlético Paranaense salvou-se do rebaixamento e, de quebra, classificou-se para disputar o torneio mais desejado pela menor metade do Rio Grande do Sul.

Jogos da última rodada:

tabela-portugues1

E a classificação final do campeonato:

classificacao1

Agora é FÉRIAS do campeonato brasileiro, que vinha exaurindo minhas energias. Fazendo uma análise pós-campeonato, é evidente que, ou tu tens um time REALMENTE bom, competitivo, com chance de ser campeão com folga, ou tu morres a cada rodada. São 38 potenciais infartos.

Fez certo o Inter, ao optar pela solução mais simples. Os torcedores colorados estavam tranquilos em relação ao campeonato brasileiro desde, sei lá, a 22a rodada. Sabiam que não havia mais chance. Assim, optaram pela sulamericana, torneio rápido. Levantar um caneco e garantir uma passeata.

Já o Grêmio tentou o longo e tortuoso caminho das pedras do campeonato brasileiro. Desacreditado e tido como um time de “mata-mata” somente, era improvável que o tricolor fosse sair campeão brasileiro. Porém, liderou por mais de 20 rodadas e chegou a ter 11 pontos de vantagem sobre o atual campeão. Obviamente, o segundo turno foi pior do que o primeiro, mas não muito pior. Já o segundo turno são-paulino foi ABSURDAMENTE bom.

Enfim, fico feliz de poder torcer pelo Grêmio no próximo ano, na Libertadores. Evidentemente essa é a prioridade um, máxima e indiscutível. Porém, gostaria muito de que isso não prejudicasse o desempenho nas primeiras rodadas do campeonato brasileiro, permitindo ao Grêmio manter-se entre os primeiros e, quem sabe, novamente disputar o título. Pensar grande é pré-requisito para as grandes conquistas.





E ficou para a última rodada…

1 12 2008

… a definição dos outros dois classificados para a Libertadores e os outros dois rebaixados para a série B.

Rá! Vocês achavam que eu mudaria a minha opinião, depois dos resultados de ontem? Nem a pau, Juvenal!

Brincadeiras à parte, fiquei surpreso com a não-vitória do São Paulo, ontem. Inclusive, poderia perfeitamente ter perdido o jogo, não apenas por ter saído atrás no placar, mas também pelos incríveis gols perdidos pelo atacante Washington. Claro que os sãopaulinos também perderam incríveis chances, mas o crime foi consumado.

chupa, Galvão (ns)

"chupa, Galvão" (ns)

O jogo no VALE DO AÇO foi chato BAGARAI. Parecia que pegaria fogo, já que o moribundo Ipatinga marcou antes, logo no comecinho do jogo, em lance bestial. Porém, o Grêmio não tardou em empatar, com Marcel (vulgo POSTE) e mostrar quem que mandava no parquinho. Rapidamente, atingiu o placar de 3×1 na primeira etapa, com gols de Jean e novamente Marcel, tornando a tarefa de manter-se vivo mais fácil.

E, novamente sem muita demora, Léo marcou o quarto gol gremista aos 8 minutos do segundo tempo, determinando o rebaixamento matemático do Ipatinga e o fim de qualquer possibilidade de emoção naquele jogo. Assim, eu acabei fazendo o que grande parte dos gremistas fizeram naquele momento: mudei para o jogo do São Paulo.

Melhor foto. Olha a lata do magrão sentado na arquibancada.

Melhor foto. Olha a lata do magrão sentado na arquibancada.

O resultado deixa o Grêmio 3 pontos atrás do São Paulo. Para ser campeão, precisa vencer o Atlético Mineiro, no próximo domingo e torcer pela derrota do São Paulo contra o Goiás. Assim, o Grêmio empataria em pontos com o time do Morumbi, mas terá uma vitória a mais. Qualquer outra combinação de resultados deixará o título novamente na capital paulista.

Mas a ENTREGADA da rodada não foi a derrota do Cruzeiro, no Beira-Rio, para os reservas do Inter. Que, apesar de serem reservas, têm muita qualidade. A rateada foi do Flamengo, que tem uma relação de amor e ódio com o Maracanã. Só pode. Aos 34 minutos de jogo, já vencia o Goiás por 3×0 e parecia que conseguiria nova goleada, a exemplo do que tinha aplicado no Palmeiras. Porém, ainda antes do final do primeiro tempo, o placar já era de 3×2. O empate esmeraldino acabou vindo aos 19 minutos do segundo tempo.

AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA

"AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA"

Os dois resultados, combinados com o empate em 0x0 entre Vitória e Palmeiras, garantiram a classificação antecipada do Grêmio e do São Paulo para a disputa da Libertadores. Na verdade, o Grêmio também tem garantido o segundo lugar, caso não consiga o título, pois abriu 4 pontos de vantagem sobre o terceiro colocado, o Palmeiras.

Na disputa das últimas colocações, além do Ipatinga, outro rebaixamento foi decretado nesta penúltima rodada: a da Portuguesa, que não conseguiu vencer o Sport em casa, empatando em 2×2. Assim, a simpática Lusa, que tem uma das maiores dívidas do futebol brasileiro, retorna ao convívio da série B, tendo passado somente um ano entre os grandes.

Entre os que ainda respiram, chamou a atenção as maíusculas vitórias do Vasco sobre o Coritiba, por 2×0 e do Figueirense sobre o Botafogo, por 3×1, ambas fora de casa. Aliás, quase que o Atlético Paranaense dá uma força ao Vasco, pois vencia o Náutico, em Recife. Mas o Timbu conseguiu virar. Porém, continua correndo riscos, apesar de estar fora da zona da degola.

Sim, a última rodada reserva grandes emoções, não há dúvidas.

tabela-portugues

classificacao

E a tabela de jogos da última rodada. Notem que dois jogos foram passados para o sábado, pois não têm importância para o desenlace final do campeonato:

tabela-portugues2

Só um adendo:

Eu já sabia.





That’s it

25 11 2008

There’s no way
It’s over…

Essa é a sensação de todos os gremistas, tenho certeza. Duvido que alguém consiga nutrir esperanças sinceras de que o São Paulo empatará uma e perderá a outra partida que lhe resta. É mais fácil chover sapos.

Como eu havia dito, a chave desta rodada passava principalmente pelos jogos do Barradão e do São Januário. O São Paulo continuou ARREBATADOR e meteu 2×1 no Vasco, no Rio de Janeiro, apesar do time da casa ter tido umas 850 chances de gol.

Já o Grêmio… bah… não dá nem vontade de escrever. Tanto é que eu estou fazendo este post na terça-feira, quando geralmente eu o faço na segunda.

"ui. sentei na graxa"

Não foi um mau jogo de futebol. Mas foi muito estranho. O primeiro tempo foi todo do Grêmio. Além de marcar o gol, perdeu umas 3 chances ABSURDAS. O Vitória teve uma chance clara, mas SÃO VICTOR estava lá.

Detalhe: no intervalo, o jogo do São Januário estava 1×1. Naquele momento, o Grêmio voltava a ser líder do campeonato (minha previsão otimista).

Porém (e sempre há um porém), o jogo foi completamente distinto na segunda etapa. Deve ter sido a MALA PRETA do São Paulo, sei lá. Com 4 minutos o Vitória empatou. Logo depois, o Amaral mereceu o prêmio BESTA DO ANO e foi expulso num lance idiota. Aí o Vitória meteu SÓ MAIS TRÊS. Souza ainda descontou, aquele famoso gol que não serve pra nada.

E o HUGO (fdp) marcou a vitória do SPFW.

Apesar do desânimo evidente de toda a equipe, ainda é provável que o Grêmio vença seus próximos dois jogos. Mas é improvável que o São Paulo não vença pelo menos um deles. A derrota do Inter para o Fluminense, em casa, no domingo foi ruim, neste sentido. Pois, se o Fluminense tivesse “mais calor” no cangote, talvez jogaria com mais entusiasmo no Morumbi. Porém, agora foi a 43 pontos e está praticamente livre de risco de rebaixamento. Porém, pode ser que jogue pensando na vaga para a Sulamericana…

tabela-portugues3

Não dá pra esquecer de que a vaga para a Libertadores, ao Grêmio, não está garantida, pois a vitória do Cruzeiro sobre o Flamengo, por 3×2, deixou a coisa muito embolada. O Palmeiras ganhou do Ipatinga, como já era de se imaginar.

E a classificação:

classificacao2

Esqueci de comentar… mas é OBEVEO que o Vasco será rebaixado. Não conseguirá triunfar.

E, mais uma vez, o caneco vai pro LYON brasileiro. RICKY acabou de dar um gritinho de alegria, imagino.