Com dois a mais, é covardia

3 08 2009

O jogo de ontem, mais uma vez com péssimo público no Olímpico, teve alguns “mais do mesmo”, infelizmente. Porém, algumas (boas) novidades também.

O Cruzeiro seria um caco daquele que me deixou meio cansado na semifinal da Libertadores deste ano. Afinal, dois jogadores IRRELEVANTES, como Kléber e Wagner, estariam ausentes do time estrelado. Portanto, uma postura mais defensiva da equipe mineira era esperada para o confronto.

O jogo mostrou, de fato, um Cruzeiro pouco interessado em buscar gols, ao contrário do Grêmio, que fazia pressão mas não conseguia concluir com qualidade. A história do jogo foi alterada cedo, pois Jonathan, que já havia sido amarelado num dos primeiros minutos do jogo, deu um carrinho estabanado em Tcheco, levou o segundo e foi expulso aos 17 minutos de jogo. Com a vantagem numérica, a pressão tricolor sobre o Cruzeiro foi grande, mas as conclusões a gol eram péssimas. Alguns minutos após a expulsão, Autuori ousou, ao trocar o lateral Thiego por Douglas Costa, com o objetivo de tornar o Grêmio mais ofensivo. De fato, o jogo se configurava positivo para uma boa atuação da jovem promessa, o que de fato aconteceu, mas sem nenhuma genialidade.

Da parte do Grêmio, teve destaque uma sequência ofensiva, depois de um passe sensacional de Tcheco para Túlio, que concluiu bem, mas o zagueiro cruzeirense tirou. Na cobrança do escanteio, Réver desviou e Jonas cabeceou no poste, no rebote, Souza achou Tcheco na direita que cruzou – Fábio espalmou para fora da área, a bola sobrou para Fábio Santos, que chutou forte e alto, no meio do gol, para boa defesa do goleiro cruzeirense. Uma sequência de tirar o fôlego!

Uma “recuada” de bola de Fábio Santos para o goleiro do Cruzeiro, numa ótima jogada de Jonas, aos 38 minutos, precedeu o que poderia ter sido o desastre: o estrelado saiu em contra-ataque, cruzou da direita para área, sem perigo e Tcheco, idiotamente, deixou o cotovelo nas costas de Wellington Paulista, numa jogada que não tinha grande perigo, com a defesa toda arrumada. Num primeiro momento, eu acreditei que Evandro Rogério Roman estava sendo exagerado. Mas, depois do intervalo, no momento que Tcheco disse que era um lance “de interpretação”, praticamente assumiu que foi sim, pênalti (se ele achasse que não tinha sido, teria negado). Wellington cobrou e marcou o gol clássico do “quem não faz, leva”.

ninguém imita Claudio Millar impunemente (Lucas Uebel/VIPCOMM)

ninguém imita Claudio Millar impunemente (Lucas Uebel/VIPCOMM)

Uma ressalva: se eu fosse goleiro e o cobrador do pênalti fosse destro, eu cairia SEMPRE para a direita. Se fosse canhoto, o inverso. Sério mesmo.

Apesar do primeiro tempo com a derrota no placar, a expectativa era de conseguir o empate, já que a diferença numérica se fez sentir em quase todo o primeiro tempo. A menos que Roman achasse uma expulsão contra o Grêmio, algo muito comum na arbitragem brasileira.

Aos 4 minutos, quase que Réver fez um GOLAÇO, ao receber livre na área, de costas para o gol, dominar e mandar de voleio. A bola passou no canto esquerdo do goleiro, perto do poste. Teria sido uma verdadeira PINTURA. Aos 5 minutos e meio da segunda etapa, o lance que determinou o fracasso cruzeirense: num lance no campo de ATAQUE, após perder uma bola para a defesa do Grêmio, Thiago Ribeiro deu um cotovelaço no rosto de Túlio. Um lance tri idiota, provando que Kléber FAZ ESCOLA. Pior foram os comentaristas do SporTV, visivelmente se baseando somente na câmera lenta, que sempre elimina a POTÊNCIA do lance, disseram que foi exagero do árbitro. Assim é fácil ganhar salário…

A partir daí, OITO a UM era o mínimo resultado possível. E foi QUASE isso.

Réver aos 13′, empatou. Tcheco, adiantado, meteu a bola no cantinho esquerdo de Fábio para marcar o segundo gol, aos 19′. Detalhe: ele estava sim, adiantado, mas o “passe” foi, na verdade, a tentativa do zagueiro do Cruzeiro de tirar a bola de Jonas. O gol foi legal e parem de chorar. Jonas aos 30′ e Maxi López, aos 43′, fecharam a contenda. GOLAÇO o do Maxi, diga-se.

derrapar na caixa é o que há (Roberto Vinícius/Ag. Free Lancer/Futura Press)

"derrapar na caixa é o que há" (Roberto Vinícius/Ag. Free Lancer/Futura Press)

Aliada à derrota do Vitória (cacofonia eterna) para o SPFC, no Barradão, o Grêmio fica dono da melhor campanha em casa no Brasileiro 2009, com 85,2% (7v, 2e, 0d – 23 pontos de 27 disputados). O Vitória tem 79,2% no Barradão (6v, 1e e 1d – 19 pontos em 24 disputados).

Falando em desempenho dentro e fora de casa, não precisamos falar dos ridículos 4,76% do Grêmio que fez 1 ponto em 21 disputados fora do Olímpico, até agora. Em compensação, o Goiás, que ontem venceu o Santo André por 2×1, em São Caetano do Sul, tem nada menos que 70,8% de aproveitamento fora do Serra Dourada (5v, 2e, 1d). É a melhor campanha como visitante, o que lhe rendeu a terceira colocação, com 29 pontos, dois à frente do Internacional que poderia recuperar a posição mas não jogou nesta rodada (sua partida com o Santos será no dia 26/8).

Se alguém souber de algum site onde tenha a informação, já mastigada, do aproveitamento de cada clube em casa e fora, eu agradeço. Basicamente, eu tirei estas informações do site do Prof. Tristão Garcia, o Infobola, sempre rico em estatísticas relevantes.

Abaixo, a classificação atualizada, também extraída do Infobola.

CLASSIFICAÇÃO E CHANCES DE SER CAMPEÃO
Clubes Pontos ganhos Vitórias Empates Derrotas Saldo de gols Gols pró Gols contra Jogos
1. Palmeiras 34 10 4 2 14 28 14 16
2. Atlético-MG 31 9 4 3 12 31 19 16
3. Goiás 29 8 5 3 11 30 19 16
4. Inter 27 8 3 4 6 26 20 15
5. Corinthians 25 7 4 5 0 21 21 16
6. Grêmio 24 7 3 6 9 28 19 16
7. Vitória 24 7 3 6 3 23 20 16
8. São Paulo 24 6 6 4 2 20 18 16
9. Flamengo 24 6 6 4 0 24 24 16
10. Avaí 23 6 5 5 4 23 19 16
11. Barueri 22 5 7 4 8 33 25 16
12. Santos 20 5 5 5 -1 28 29 15
13. Botafogo 19 4 7 4 -2 23 25 15
14. Santo André 18 4 6 6 -4 20 24 16
15. Cruzeiro 17 5 2 8 -9 15 24 15
16. Coritiba 16 4 4 8 -5 22 27 16
17. Atlético-PR 15 4 3 9 -14 15 29 16
18. Sport 13 3 4 9 -5 22 27 16
19. Náutico 12 2 6 8 -16 18 34 16
20. Fluminense 11 2 5 9 -13 13 26 16
Chance
54%
15%
13%
9%
1%
1%
1%
2%
1%
1%
1%
1%
Anúncios




Sangue nos olhos – uma necessidade

22 06 2009

Não tenho dúvidas de algo que falta ao Grêmio para que sua campanha finalmente deslanche neste campeonato brasileiro que, após 7 rodadas, torna-se uma tarefa quase impossível para o tricolor gaúcho: SANGUE NOS OLHOS. Afinal, entrar em campo contra um enfraquecido Goiás, diante de seus torcedores (novamente abaixo da média dos últimos anos) e ter que empatar a partida aos 46 DO SEGUNDO TEMPO é algo inaceitável.

O Grêmio não foi dominado pelo Goiás em nenhum momento da partida, pelo menos a partir dos 30 minutos do primeiro tempo, quando comecei a assistir a contenda. Também não dominou o esmeraldino (e aí reside o problema). O tricolor foi a campo com um time misto, PERO NO MUCHO, já que apenas 4 titulares estavam ausentes da formação inicial. Joílson não funcionou como armador e deverá voltar a exercer somente a função de lateral direito. Os volantes estavam aéreos. A zaga estava bem, até sofrer dois gols em falhas bobas. O ataque, totalmente inoperante – Jonas voltou muito mal ao time. Tcheco, o chiliquento de costume, que tomou um cartão amarelo idiota no final do primeiro tempo e pouco fez para melhorar o desempenho do time. Mais uma prova de que este jogador não deveria assumir função de líder do grupo, muito menos de SOLUÇÃO para os problemas ofensivos. É útil sim, mas não é o CABEÇA.

calaboca corneteiro, não viu que eu marquei um gol?

"calaboca corneteiro" (Roberto Vinicius/Futura Press)

Os 4 gols aconteceram todos no segundo tempo, depois que Paulo Autuori decidiu sacar Adilson para a entrada de Rafael Marques, alterando a formação do time dos 4-4-2 para o retorno dos 3-5-2. Não deu certo. A defesa passou a postar-se de forma um pouco mais desorganizada e permitiu os gols do Goiás. Depois do primeiro, que veio de uma cobrança rápida de falta, não interceptada pelos zagueiros gremistas, o Grêmio empatou rapidamente, através de pênalti sofrido por Herrera e convertido por Tcheco.

Quando se imaginava que a normalidade voltaria e o Grêmio poderia, enfim, virar o marcador, Réver (que raramente falha) entregou um gol para o Goiás. A partir daí, foi o desespero. Maxi Lopes entrou no lugar de Jonas, mas pouco conseguia fazer, pois a bola não chegava até ele (o Goiás evidentemente passou a fazer um retrancão dos diabos). Porém, após os 45 da segunda etapa, o Grêmio mandou um chuveirinho pra área, um zagueiro esmeraldino tocou de cabeça para trás e o LOIRÃO não perdoou, empatando o jogo.

O tricolor marca passo mais uma vez, em casa e vê o líder distanciar-se em 8 pontos, quase o dobro dos 9 anotados pelo Grêmio até agora. É improvável que tenha algum êxito na busca pela liderança, mas nunca se sabe. Na temporada 2008, o São Paulo tinha apenas 3 pontos a mais no final da 7ª rodada, e os 3 líderes tinham 16 pontos na ocasião.

Último minuto salva

Além do Grêmio, outros times fizeram-se valer do último minuto para mudar seus resultados. O Palmeiras estava perdendo por 2×1 pro Atlético Paranaense quando Keirrison marcou o gol de empate aos 47.

atlético é meu freguês

"atlético é meu freguês" (Cesar Greco/FotoArena/Gazeta Press)

Num jogo de muitos gols, o Vitória conseguiu a vitória (redundância eterna) aos 44′ da etapa final, sacramentando 4×3 contra o Botafogo. Também no sábado, assim como os outros 3 jogos citados acima, o Santo André venceu o Sport por 2×1. Adivinhem quando saiu o gol salvador da equipe do ABC? QUATRO SETE. Sim, dos seis jogos do sábado, somente um não teve esta característica (Náutico 0x1 Coritiba). Pois o glorioso Avaí conseguiu sua primeira vitória no CERTAME, marcando o quarto gol NOS ACRÉSCIMOS. 4×3 contra o Fluminense.

Melhor elenco?

O Flamengo, do chorão CUCA, conseguiu afastar a INHACA metendo QUATRO GOLOS no desfalcado Internacional. Adriano “90 é meu peso ideal” Imperador marcou 3 e começa a pensar em artilharia. Assisti todo este jogo e posso dizer que o Inter esteve irreconhecível. O jogo acabou 4×0.

tou gordo, mas tou na MODA

"tou gordo, mas tou na MODA" (Alex Carvalho/Agip/Gazeta Press)

Bom para o Atlético Mineiro, que venceu o Santos por 3×2 EM SANTOS e assumiu a liderança isolada, com 17 pontos, 3 atrás do colorado. Parabéns para Djalma Beltrami, que provou uma vez mais ser o MELHOR ÁRBITRO DO BRASIL.

Quero ver o ROTHWEILER reclamar da arbitragem, agora.

Fechando meus comentários sobre os jogos da rodada, o São Paulo levou 3×1 do Corinthians e mostrou que nada tem a ver com o tri-campeão dos últimos anos. E o Cruzeiro, jogando com um time quase titular, levou 4×2 do Barueri, em CASA. Sim, este foi o maior fiasco da rodada, sem dúvida.

Jogos da 7ª rodada:

Campeonato Brasileiro – Série A – 7ª Rodada
Data Hora Cidade Estádio Jogo
20/06 16:10 Curitiba Arena da Baixada Atlético Paranaense 2 x 2 Palmeiras
20/06 16:10 Salvador Barradão Vitória 4 x 3 Botafogo
20/06 16:10 Santo André Bruno José Daniel Santo André 2 x 1 Sport
20/06 18:30 Porto Alegre Olímpico Grêmio 2 x 2 Goiás
20/06 18:30 Recife Aflitos Náutico 0 x 1 Coritiba
20/06 18:30 Florianópolis Ressacada Avaí 3 x 2 Fluminense
21/06 18:30 São Paulo Pacaembu Corinthians 3 x 1 São Paulo
21/06 18:30 Santos Vila Belmiro Santos 2 x 3 Atlético Mineiro
21/06 18:30 Rio de Janeiro Maracanã Flamengo 4 x 0 Internacional
21/06 18:30 Belo Horizonte Mineirão Cruzeiro 2 x 4 Grêmio Barueri

E a classifcação, APTCHUDEIT:

Clube P J V E D GP GC SG %
Atlético-MG 17 7 5 2 0 17 7 10 81
Internacional 14 7 4 2 1 7 6 1 67
Vitória 13 7 4 2 1 9 7 2 62
Palmeiras 12 7 3 2 2 11 9 2 57
Corinthians 11 7 3 2 2 8 6 2 52
Flamengo 10 7 3 1 3 10 13 -3 48
Barueri 10 7 2 4 1 13 10 3 48
Santo André 10 7 2 4 1 12 10 2 48
Grêmio 9 7 2 3 2 9 6 3 43
10º Santos 9 7 2 3 2 16 14 2 43
11º Fluminense 9 7 2 3 2 6 8 -2 43
12º Náutico 8 7 2 2 3 9 13 -4 38
13º Goiás 8 7 1 5 1 13 12 1 38
14º Coritiba 7 7 2 1 4 12 13 -1 33
15º Cruzeiro 7 7 2 1 4 8 13 -5 33
16º São Paulo 7 7 1 4 2 7 7 0 33
17º Avaí 7 7 1 4 2 9 11 -2 33
18º Botafogo 6 7 1 3 3 8 10 -2 29
19º Sport 5 7 1 2 4 10 12 -2 24
20º Atlético-PR 5 7 1 2 4 8 15 -7 24
Campeonato Brasileiro – Série A – 7ª Rodada
Data Hora Cidade Estádio Jogo
20/06 16:10 Curitiba Arena da Baixada Atlético Paranaense 2 x 2 Palmeiras
20/06 16:10 Salvador Barradão Vitória 4 x 3 Botafogo
20/06 16:10 Santo André Bruno José Daniel Santo André 2 x 1 Sport
20/06 18:30 Porto Alegre Olímpico Grêmio 2 x 2 Goiás
20/06 18:30 Recife Aflitos Náutico 0 x 1 Coritiba
20/06 18:30 Florianópolis Ressacada Avaí 3 x 2 Fluminense
21/06 18:30 São Paulo Pacaembu Corinthians 3 x 1 São Paulo
21/06 18:30 Santos Vila Belmiro Santos 2 x 3 Atlético Mineiro
21/06 18:30 Rio de Janeiro Maracanã Flamengo 4 x 0 Internacional
21/06 18:30 Belo Horizonte Mineirão Cruzeiro 2 x 4 Grêmio Barueri




Ninguém corneteia ninguém

25 05 2009

O saldo gaúcho da terceira rodada do BEZERRÃO 2009 (ns) é que gremistas não puderam ZOAR de colorados e vice-versa. Se este padrão se repetir por muito tempo, logo teremos torcedores enlouquecidos a gritar: mas nós ganhamos FORA DE CASA, vocês não!

Enfim.

A verdade é que, se algum time foi MAIS vencedor que outro, apesar de todos terem ganhado seus 3 pontos de forma igualitária, foi o Internacional. Que optou uma vez mais por uma equipe mista, com mais reservas que titulares. Foi jogar contra o Goiás, que mostra fraquezas mas é sempre um adversário perigoso quando joga no LATIFÚNDIO chamado Serra Dourada. Aliás, o Goiás é traiçoeiro SEMPRE, nós sabemos bem disso.

Até quando o Goiás vai insistir em colocar o Iarley jogar contra o Inter? Nunca dará certo.

Mas o colorado conseguiu sua vitória por placar mínimo, gol de Taison e mantém seus 100% de aproveitamento, com 9 pontos em 3 jogos.

O Grêmio conseguiu tirar o zero da coluna “V” da tabela de classificação, ao bater o Botafogo por 2×0, no Estádio Olímpico. Infelizmente o mesmo Grêmio colocou um “V” de VERGONHA na camiseta lançada ontem, neste jogo.

o que ele quis dizer com isso? (foto: Edu Andrade/Futura Press)

Vejam a beleza do novo uniforme tricolor:

Donald Duck

Donald Duck (foto: Roberto Vinícius/Ag. Free Lancer/Futura Press)

Na estreia de Paulo Autuori, o Grêmio teve um pouco de dificuldade para impor seu melhor futebol diante do Botafogo, porém, depois do BICO de Jonas, as coisas se tornaram um pouco mais tranquilas. A primeira metade do primeiro tempo foi toda tricolor, com bom toque de bola e chegadas constantes à área botafoguense, porém, muitas tentativas de fora da área, quase sempre por cima do gol. Uma jogada destacou-se: uma triangulação entre Jonas, Souza e Fábio Santos, que mandou um TARUGO, por cima de Castillo. Teria sido um belíssimo gol.

No entanto, o Grêmio perdeu o meio-campo nos dez minutos finais da primeira etapa e nos 1o primeiros do segundo tempo, não conseguindo impor técnica alguma neste período. Uma bola sobrada na entrada da área foi o suficiente para que Jonas, EL PEOR DEL MUNDO, mandasse um BICO e anotasse o primeiro tento gremista.

A partir daí, tudo mudou: o Grêmio voltou a dominar o jogo e ter muita tranquilidade no toque de bola. Em nenhum momento o Botafogo ameaçou a meta de Victor depois do HÍMEN do gol de Castillo ter sido rompido. O segundo gol partiu de um cruzamento de Douglas Costa, passando pela ajeitada PRIMOROSA de Maxi López, sobrando facinha facinha para Fábio Santos, que desta vez não mandou por cima.

Os gols:

Os demais jogos foram relativamente previsíveis, exceto a derrota homérica do Fluminense pelo Santos, por 4×1, em pleno Maracanã. Eduardo Ratinho foi responsável por um lance de violência absurda, que deverá ser punido com muita intensidade. Também chamou a atenção a derrota em casa do Atlético-PR para o Náutico, por 3×2, sendo que o Furacão saiu ganhando de 2×0.

Classificação (extraída do Terra):

classificacao 3r

E os jogos da terceira rodada:

Tabela Portugues





Por dentro da decisão

8 12 2008

Saí de minha cidade às 12:30, com o objetivo de ir ao apartamento dos meus irmãos para depois nos deslocarmos até o Olímpico. O trajeto foi tranquilo, sem congestionamentos, mas repleto de automóveis e ônibus cheios de torcedores, exibindo suas bandeiras, bradando seus gritos de apoio.

Só entre Carlos Barbosa e Bento Gonçalves foram 5 ônibus lotados, organizados pelos consulados destas cidades. Sem contar os que se deslocaram por conta própria, como foi o meu caso.

Logo recordei-me da final da libertadores, quando, por chegar muito em cima da hora (“só” uma hora e vinte minutos antes do jogo), não conseguimos um bom lugar nas sociais do Olímpico. Portanto, era necessário chegar lá com mais antecedência, desta vez.

Bom, conseguimos chegar no estádio com duas horas de antecedência. Os lugares centrais das sociais estavam totalmente tomados, mas consegui ficar mais ou menos alinhado com a risca da grande área, no lado em que o Grêmio atacou no primeiro tempo. Consegui também ficar já na sombra (apesar de não ter evitado queimaduras, só por ter caminhado da avenida Florianópolis até o portão 1 no sol!), mas os bancos de concreto ainda ferviam. Dava pra fritar um ovo, sério.

Havia um sentimento de desconfiança sobre a rodada como um todo, resultado da polêmica Tardelli. Também contribuíram a muito questionável mudança do local do jogo Goiás x São Paulo além da inacreditável e inexplicável TOMADA do vestiário principal do Bezerrão pelo tricolor paulista. A sensação era de “que bosta, não dá mesmo pra confiar num campeonato organizado no Brasil”.

Mas, eu já havia dito para muita gente e minha esposa, a Gra, pode confirmar: eu iria para esse jogo independente de chance de título ou não. Queria me despedir do Grêmio 2008, queria estar lá para confraternizar. Por sorte (ou azar), ainda havia uma pequena esperança de conseguir o caneco.

Curiosamente eu jamais havia assistido a uma partida contra o Atlético Mineiro, possivelmente o único grande clube brasileiro que eu não “conhecia” ao vivo.

Chegou a hora do jogo e o Grêmio começou metendo um pouco de pressão. Até comentei com um amigo meu: estou gostando de ver o Marcel, está brigando nas bolas aéreas e ganhando. Fiz muito mal em comentar. Afinal, ele realmente estava guerreando de forma positiva, mas logo desapareceu do jogo. O mesmo aconteceu com Perea, que, no começo do jogo, até ameaçou aprontar pra cima do galo.

Quando aconteceu o gol do São Paulo, marcado por Borges, UM METRO E MEIO impedido, vi uma das cenas mais tristes de toda a minha existência. Ou melhor, ouvi: o muxoxo da DESILUSÃO. O gemido da perda da ESPERANÇA.

Me deu vontade de chorar, juro. Mas não chorei.

Pior é que, na mesma hora, deu o gol do Inter contra o Figueirense. Parece até piada.

O time logo ficou sabendo, dentro de campo, não tinha como evitar. E, quase que imediatamente, piorou terrivelmente. A partir daí, o Galo passou a dominar a partida, tendo inclusive dois gols impedidos (corretamente assinalados). Cheguei a pensar na derrota.

O Grêmio ameaçou reagir, inclusive teve um PETARDO desferido por Souza, depois de boa jogada de Willian Magrão. Mas a posse continuava do Clube Atlético Mineiro, que avançava com perigo pelas laterais, principalmente pela direita, com SHESLON (pior nome de todos os tempos PARA TODO O SEMPRE). No final das contas, a melhor chance do Atlético foi num chute de Castillo, livre, que visou o ângulo esquerdo da meta tricolor, mas foi defendido com BELEZA PLÁSTICA por Victor.

O segundo tempo não começou melhor do que terminou o primeiro, com a posse de bola do Galo. Mas aí, Celso Roth resolveu mexer, tirando Rafael Carioca, que não estava em grande jornada e trocando por Felipe Mattioni. O guri entrou com a mensagem de que, de nada adiantaria torcer por um milagre em Brasília se o tricolor não garantisse os 3 pontos. E o rapaz tocou o terror na defesa atleticana, fazendo excelentes jogadas. Numa delas, cavou o necessário pênalti, convertido com maestria por Tcheco.

A partir daí, as coisas mudaram, a favor do Grêmio. A posse passou a ser tricolor e o Galo praticamente jogou a toalha, naquele momento. A entrada de Soares no lugar de Marcel também ajudou, pois foi da cabeça dele que aconteceu o segundo gol gremista, que consolidou o resultado.

Antes disso, uma jogada incrível: Tcheco passou por dois marcadores AO MESMO TEMPO, deixando-os cair de bunda no chão. Cena fantástica, mesmo.

E, também antes disso, um momento constrangedor: alguns torcedores ouviram o TERCEIRO gol do Figueirense sobre o Inter e se CONFUNDIRAM, acreditando que fosse gol do Goiás. A empolgação destes DESAVISADOS levou o estádio inteiro DE ARRASTO, causando a maior confusão coletiva da história do Olímpico. Logo em seguida, todos nos demos conta da besteira feita.

Evidentemente, a única informação que importava era o gol do Goiás, que nunca aconteceu. Talvez foi a primeira vez em que a torcida não comemorou nenhum dos três gols sofridos pelo Internacional, já que o jogo do “Campeão de Tudo” pouco importava.

O jogo se encaminhava para o final e o Grêmio esbanjava erros de passe no ataque. Poderia ter tido chance de multiplicar o placar, caso tivesse maior interesse. Mas àquela altura, a vitória já lhe bastava. Ainda houve tempo para uma dificílima defesa de Victor, em arremate de Beto. A defesa lhe rendeu um estrondoso coro de VICTOR, VICTOR. Aposto que, desde aquele momento, ele já caiu nas lágrimas.

Antes do apito final, mas já sabedores de que o jogo em Gama – DF havia acabado, TODA  a torcida do Grêmio uniu-se em uma ensurdecedora SALVA DE PALMAS. Foi algo DEVERAS emocionante, que foi confundido por SECADORES como uma comemoração. Não foi. Foi apenas um agradecimento pelo empenho e pela vontade de vencer, que superou a inferioridade técnica. Que garantiu uma diferença de 18 pontos sobre o tradicional rival. Que lhe permitiu sonhar com a conquista do título até a última rodada, apesar da evidente frustração de ter liderado o certame por mais de 20 rodadas.

Enfim, OBRIGADO GRÊMIO e estaremos juntos, em 2009, para a conquista do tri da Libertadores.

Em tempo: um certo aviãozinho resolveu sobrevoar as imediações do estádio Olímpico, ontem, a partir dos 35 minutos do segundo tempo, quando já havia a certeza de que o Goiás não cometeria o crime no Distrito Federal.

Em resposta, tenho outra imagem:

Campeão de tudo MY ASS!





E ficou para a última rodada…

1 12 2008

… a definição dos outros dois classificados para a Libertadores e os outros dois rebaixados para a série B.

Rá! Vocês achavam que eu mudaria a minha opinião, depois dos resultados de ontem? Nem a pau, Juvenal!

Brincadeiras à parte, fiquei surpreso com a não-vitória do São Paulo, ontem. Inclusive, poderia perfeitamente ter perdido o jogo, não apenas por ter saído atrás no placar, mas também pelos incríveis gols perdidos pelo atacante Washington. Claro que os sãopaulinos também perderam incríveis chances, mas o crime foi consumado.

chupa, Galvão (ns)

"chupa, Galvão" (ns)

O jogo no VALE DO AÇO foi chato BAGARAI. Parecia que pegaria fogo, já que o moribundo Ipatinga marcou antes, logo no comecinho do jogo, em lance bestial. Porém, o Grêmio não tardou em empatar, com Marcel (vulgo POSTE) e mostrar quem que mandava no parquinho. Rapidamente, atingiu o placar de 3×1 na primeira etapa, com gols de Jean e novamente Marcel, tornando a tarefa de manter-se vivo mais fácil.

E, novamente sem muita demora, Léo marcou o quarto gol gremista aos 8 minutos do segundo tempo, determinando o rebaixamento matemático do Ipatinga e o fim de qualquer possibilidade de emoção naquele jogo. Assim, eu acabei fazendo o que grande parte dos gremistas fizeram naquele momento: mudei para o jogo do São Paulo.

Melhor foto. Olha a lata do magrão sentado na arquibancada.

Melhor foto. Olha a lata do magrão sentado na arquibancada.

O resultado deixa o Grêmio 3 pontos atrás do São Paulo. Para ser campeão, precisa vencer o Atlético Mineiro, no próximo domingo e torcer pela derrota do São Paulo contra o Goiás. Assim, o Grêmio empataria em pontos com o time do Morumbi, mas terá uma vitória a mais. Qualquer outra combinação de resultados deixará o título novamente na capital paulista.

Mas a ENTREGADA da rodada não foi a derrota do Cruzeiro, no Beira-Rio, para os reservas do Inter. Que, apesar de serem reservas, têm muita qualidade. A rateada foi do Flamengo, que tem uma relação de amor e ódio com o Maracanã. Só pode. Aos 34 minutos de jogo, já vencia o Goiás por 3×0 e parecia que conseguiria nova goleada, a exemplo do que tinha aplicado no Palmeiras. Porém, ainda antes do final do primeiro tempo, o placar já era de 3×2. O empate esmeraldino acabou vindo aos 19 minutos do segundo tempo.

AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA

"AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA"

Os dois resultados, combinados com o empate em 0x0 entre Vitória e Palmeiras, garantiram a classificação antecipada do Grêmio e do São Paulo para a disputa da Libertadores. Na verdade, o Grêmio também tem garantido o segundo lugar, caso não consiga o título, pois abriu 4 pontos de vantagem sobre o terceiro colocado, o Palmeiras.

Na disputa das últimas colocações, além do Ipatinga, outro rebaixamento foi decretado nesta penúltima rodada: a da Portuguesa, que não conseguiu vencer o Sport em casa, empatando em 2×2. Assim, a simpática Lusa, que tem uma das maiores dívidas do futebol brasileiro, retorna ao convívio da série B, tendo passado somente um ano entre os grandes.

Entre os que ainda respiram, chamou a atenção as maíusculas vitórias do Vasco sobre o Coritiba, por 2×0 e do Figueirense sobre o Botafogo, por 3×1, ambas fora de casa. Aliás, quase que o Atlético Paranaense dá uma força ao Vasco, pois vencia o Náutico, em Recife. Mas o Timbu conseguiu virar. Porém, continua correndo riscos, apesar de estar fora da zona da degola.

Sim, a última rodada reserva grandes emoções, não há dúvidas.

tabela-portugues

classificacao

E a tabela de jogos da última rodada. Notem que dois jogos foram passados para o sábado, pois não têm importância para o desenlace final do campeonato:

tabela-portugues2

Só um adendo:

Eu já sabia.





O bacalhau está mordido

23 10 2008

Em jogo isolado do Campeonato Brasileiro de 2008, realizado por duas equipes que não disputam a Copa Sulamericana, o Goiás recebeu o ultra-desesperado Vasco da Gama, que buscava recuperação para sair da humilhante lanterna do certame. E conseguiu.

aaaaaaaaaaaaaaaaaaaah

"aaaaaaaaaaaaaaaaaaaah"

Em jogo de 6 gols, o Vasco abriu 2×0, com gols de Edmundo, pegando rebote de Harlei e de Alex Teixeira. Depois iniciou a reação goiana, ainda no primeiro tempo, através de pênalti convertido por Paulo Baier. O segundo tempo reservava outros 3 gols. “Pedrito” Iarley empatou aos 9 minutos da segunda etapa. Mas, 3 minutos depois, Madson guardou o seu. E a vitória cruzmaltina foi consolidada novamente por Edmundo, convertendo pênalti que ele mesmo sofreu.

Com a vitória, o Vasco saiu da lanterna, chegando aos 30 pontos, mas continua na zona de rebaixamento. Ele pode ser ultrapassado por Atlético-PR e Ipatinga, que ainda jogarão nesta rodada e, na pior das hipóteses, retornar à lanterna (pouco provável).

Hoje teremos 3 jogos pela 31a rodada, todos às 20:30 e os 3 contendo ingredientes importantíssimos para a parte de cima da tabela de classificação:

– São Paulo x Vitória: O SPFW, que vem mostrando boa campanha no returno, tem chances de igualar-se ao Grêmio, caso vença seu confronto com o Vitória da Bahia. É de se imaginar que o clube soteropolitano não terá muita gana nesta partida, já que suas pretensões à Libertadores foram praticamente dizimadas pelos maus resultados recentes.

– Flamengo x Coritiba: O Flamengo, atual 5o colocado, acredita piamente no título, ainda que suas chances sejam menores. Mas a liderança é, sim, alcançável. Porém o coxa pensa que tem alguma chance de Libertadores (remotíssimas). Talvez fará frente ao rubro-negro.

– Grêmio x Sport: o leão pernambucano não corre risco de rebaixamento e tampouco poderá classificar-se à copa sulamericana de 2009, já que sua vaga para a próxima Libertadores foi garantida com a conquista da Copa do Brasil, sobre o Corinthians. Portanto, sua motivação é questionável. No entanto, tem feito estragos incríveis jogando fora de casa (venceu o Palmeiras por 3×0, para ficarmos no exemplo mais marcante). Adversário perigoso.

O Grêmio vem acumulando instabilidade neste returno. Não mantém seu impecável desempenho do primeiro e, não sabe o que é vencer fora de casa desde a última rodada do 1o turno, contra o Atlético Mineiro. Em casa, no entanto, tem tido bom desempenho, excetuando-se a derrota para o Goiás. Venceu Botafogo e Santos, recentemente, mas perdeu para a fraquíssima Portuguesa. A vitória sobre o Sport é imprescindível, em uma rodada que poderá, caso o Grêmio fracasse, redundar na mudança do líder. O retorno de Tcheco é o principal trunfo tricolor, além da possível mudança de esquema, para o 4-4-2, com a saída de Pereira e a colocação de William Thiego no lugar de Hélder, na lateral-esquerda.

São apenas suposições, no entanto. Celso Roth não confirmou a equipe que enfrentará o Sport.

Quarta – 22/10 (22:00)

– Goiás 2 x 4 Vasco

Quinta – 23/10 (20:30)

– São Paulo x Vitória

– Flamengo x Coritiba

– Grêmio x Sport

Sábado – 25/10

– 16:00 – Ipatinga x Botafogo

– 16:00 – Fluminense x Palmeiras

– 18:20 – Atlético-PR x Cruzeiro

– 18:20 – Santos x Figueirense

– 18:20 – Náutico x Portuguesa

– 18:20 – Atlético-MG x Internacional

Classificação atualizada:





Visitas desagradáveis

13 10 2008

O final da vigésima-nona rodada do Brasileirão 2008 reservou um momento para os visitantes malas – aqueles que não sabem se comportar na casa do adversário.

Enquanto que nos seis primeiros jogos da rodada, disputados na quarta e na quinta-feira, os visitantes no máximo proporcionaram empates, nos últimos 4 jogos, disputados no sábado, em dois deles ocorreu empate e nos outros dois, as equipes da casa se deram mal.

maracanã lotado? ADORO!

"maracanã lotado? ADORO!"

Diante de 81 mil torcedores, que acreditaram nas declarações do presidente do Flamengo, Márcio Braga, que disse que o Flamengo estava se preparando para a grande festa do hexacampeonato, o rubro-negro foi HUMILHADO pelo Atlético Mineiro, que venceu por 3 a 0, com direito a frango do Bruno e muito mais.

O placar fez com que o Flamengo voltasse a se distanciar do topo da tabela – são 7 pontos que o separa do Grêmio – além de tropeçar no momento em que o G4 está definido. Caso tivesse vencido, o Flamengo teria se mantido na quarta colocação, empatado em pontos com o Cruzeiro e o São Paulo, que venceram seus compromissos da rodada.

Apesar do vexame, é evidente que o Flamengo ainda tem grandes chances de conseguir a classificação para a Libertadores, já que está a apenas 3 pontos do G4. No entanto, terá um clássico pela frente, ainda que contra um fragilizado Vasco. A favor do Flamengo, outros adversários também terão clássicos na próxima rodada: o Palmeiras jogará contra o São Paulo e o Cruzeiro, contra o Atlético Mineiro. Isso conta a favor do Grêmio também, que jogará com a Portuguesa na 30a rodada.

O outro resultado em que o visitante não respeitou o anfitrião foi na Arena da Baixada. O Fluminense, que até então segurava a lanterna, resolveu dar uma alegria ao técnico BELCHIOR e venceu o Furacão por 3×1, os três gols anotados pelo CORAÇÃO VALENTE.

é nóis

"é nóis"

A vitória tirou o Flu da zona de rebaixamento e empurrou o Atlético-PR para lá.

Em casa, a Portuguesa apenas empatou com o Coritiba e continua na zona de rebaixamento. Já o Coxa não conseguiu aproximar-se do G4 e continua apenas como um dos melhores classificados para a Sulamericana.

Em Goiânia, parecia que o Inter conseguiria desmentir seu passado de maus resultados fora de casa e vencer o Goiás, já que saiu na frente no placar, aos 7 minutos do primeiro tempo, com Andrézinho, após grande jogada de Nilmar. Porém, com o passar do jogo, o Goiás encontrou-se em campo e passou a dominar o jogo. O empate aconteceu aos 36 do primeiro tempo, com Fahel e, dois minutos depois, marcou pênalti inexistente de Ricardo Lopes (que levou amarelo) sobre Thiago Feltri. Mas Iarley, COLORADO, bateu um tijolaço pra fora, para fazer justiça.

el justiciero tcha tcha tcha

"el justiciero tcha tcha tcha"

Depois do pênalti, o jogo foi amorcegado e ninguém merecia marcar. Para o azar do Inter, nos acréscimos, Ricardo Lopes levou segundo amarelo e, consequentemente, o vermelho, desfalcando a equipe no próximo jogo, contra o Atlético Paranaense.

O empate foi prejudicial às duas equipes, que veem suas chances de chegar ao G4 serem diminuídas consideravelmente, estacionando no meio da tabela.

Em resumo: esta rodada teve 3 vitórias dos 5 primeiros colocados, um empate e uma derrota. Também definiu a saída de um dos grandes clubes brasileiros da zona de rebaixamento enquanto uma delas continua firme rumo à Série B.

Resultados de sábado – 11/10 (todos os jogos às 18:20)

– Goiás 1 x 1 Internacional

– Flamengo 0 x 3 Atlético Mineiro

– Atlético Paranaense 1 x 3 Fluminense

– Portuguesa 0 x 0 Coritiba

E a classificação atualizada, após 29 rodadas completas:

A próxima rodada acontecerá somente no final de semana, pois, na quarta-feira, haverá jogo da seleção brasileira, pelas eliminatórias da copa de 2010.