Brão 2011 – 5a rodada – comentários aleatórios

20 06 2011

Não quero fazer “leituras” sobre muitos jogos, afinal só assisti a 2 das 7 partidas realizadas ontem e sábado. Mas acho que cabem alguns comentários sobre justamente as 2 partidas que assisti e algumas informações óbvias sobre o “certame” em geral:

Grêmio x Vasco da Gama
– a forte chuva iniciada poucos minutos antes de começar o jogo e que permaneceu por praticamente todos os 90 minutos do confronto certamente atrapalhou, tanto na quantidade de torcedores no estádio como na qualidade técnica da partida. Mas duvido que dê pra colocar um percentual muito alto de “culpa” neste fator. Até porque a bola rolava normalmente e não se viam poças d’água formadas. Apenas aumentou a quantidade de escorregões e derrapagens, por parte dos jogadores.

– o que explica o Gabriel ter sido escalado para cobrar o pênalti, se sempre é o Douglas que o faz? O lateral fez a inexplicável “curvinha” ao correr para a bola, passando a seguinte mensagem pro goleiro: “vou bater pro lado de onde eu vim na corrida”. Não deu outra.

– as vaias ao lateral-direito se explicam, não somente pelo pênalti perdido (que pode ser classificado como fatalidade, sei lá), mas pela gigantesca deficiência técnica que vem apresentando em praticamente toda a temporada 2011. Erra passes, carimba marcadores na hora de cruzar, perde bolas fáceis, arma contra-ataques… Desde que foi contratado em 2010, encheu os olhos de todos e nos fez pensar: “finalmente voltamos a ter lateral-direito no Olímpico”. Estávamos enganados?

– sobre o Douglas, não me aparentou falta de vontade e dedicação: correu bem e bastante. Simplesmente acredito que ontem foi um daqueles dias de “pé descalibrado”. Uma pena.

– fato parecida à queda de qualidade do Gabriel é o que está acontecendo com o Lúcio. Diferentemente de alguns comentários na mídia esportiva gaúcha, não acho que os recorrentes erros de passes do pernambucano sejam novidades – ele sempre teve esse problema. Mas costumava compensar com apoios velozes e de ótima qualidade. Ontem não se viu nada disso. Precisa focar e voltar à melhor forma, rapaz!

– acho que a zaga foi bem ontem, tanto o Mário como o Saimon – o Vasco só marcou porque “achou” um gol inacreditável. Mas os cruz-maltinos poderiam ter aberto o placar ainda no primeiro tempo por causa de um erro meio tosco do Saimon, que afastou mal uma bola e deu de graça pro Éder Luis. Ainda bem que ele saiu com bola e tudo. Não um xingão, apenas uma recomendação ao ótimo guri.

– Rochemback tem sido a principal certeza do time: está jogando cada vez melhor. Impressionante. Nem o Victor está se destacando tão positivamente, apesar de estar em altíssimo nível.

– o ataque é, sem dúvida, o setor mais prejudicado. Lins simplesmente NÃO É jogador para o Grêmio. E o Viçosa tem potencial, mas não consegue “resolver” sozinho. O retorno do André Lima se faz muito necessário e o Leandro poderá fazer muita diferença. Não ponho tanta fé no Miralles assim – mas infelizmente grande parte da torcida é “pagadora de pau” para argentinos, mesmo que as credenciais nem sejam tão boas assim…

– … o que me dá a deixa para falar sobre um comentário recorrente (e inexplicável) da torcida gremista na maioria dos blogs esportivos do RS: a pedida por ESCUDERO. É uma grande MENTIRA dizer que ele não “teve oportunidades suficientes”. Ele teve MUITAS oportunidades desde a sua contratação e, salvo o PRIMEIRO TEMPO de um dos Grenais do Gauchão, ele não jogou ABSOLUTAMENTE NADA. Ele comete erros RIDÍCULOS, corre afobadamente e perde a bola com facilidade assustadora. Não dá pra entender porque tanto desejo em vê-lo titular do time – visivelmente não tem qualidade para tanto. Só pode ser a “pagação de pau” gratuita.

– em tempo: acredito muito no Marquinhos como opção para o time.

– o potencial de melhoria do time é interessante, especialmente com a entrada do Gilberto Silva e o retorno do André Lima, mas passa especialmente pelo “retorno” de Gabriel, Lúcio e Douglas. Com eles novamente “voando”, teremos alguma chance.

Coritiba x Internacional
Desse jogo só posso falar melhor do primeiro tempo, pois do segundo eu vi apenas alguns momentos, pois estava ocupado brincando com o goducho. Algumas coisas saltaram aos olhos:

– Falcão tem muita razão em reclamar do plantel colorado. De forma semelhante ao Grêmio, o Inter está com algumas posições muito defasadas (especialmente a zaga) e alguns jogadores importantes estão bastante abaixo do que costumavam render. Se não contratar, é difícil acreditar em recuperação.

– a ótima atuação do Muriel não deveria surpreender ninguém: sempre mostrou que é muito mais goleiro do que Renan e Lauro. Difícil é entender porque demorou tanto para ele voltar ao time titular.

– por mais que a imprensa gaúcha tente fazer parecer que o resultado de ontem não foi bom ao Inter, o jogo mostrou exatamente o contrário: os colorados foram dominados pelo Coritiba, que, se tivesse ganho, não seria injusto.

– o Falcão não é bom treinador, está comprovando isso. Mas a crítica pública que ele está sofrendo por parte de membros da diretoria de futebol do clube é ainda mais amadora e ridícula.

Outros jogos
– não dá pra meter essa arrancada impressionante do São Paulo. Ganham em casa e fora, como se não houvesse diferença. Fazem gols e não sofrem. Como foi nos outros 3 títulos dos anos 2000. Vai ser dureza segurar o tricolor paulista, com essa vantagem tão expressiva.

– não consigo acreditar no Palmeiras a longo prazo: eles insistem em criar problemas de relacionamento, apesar dos ótimos resultados. O comentário do Kléber ao final do jogo deveria ser suficiente para demissão, apesar de que isso dificilmente acontecerá, por se tratar de um jogador diferenciado. Mesmo assim, queimou o filme do presidente do clube.

– é complicado entender porque o Corinthians aceitou alterar a data do seu confronto com o Santos, que deveria ter sido neste final de semana, para o dia 10/8. Imagino que isso tenha sido uma solicitação da Globo, pois a nova data deve ser de confrontos da Copa Sulamericana e a Globo quer ter algo mais relevante para passar em SP. Mas o Timão perde muito com isso, já que o Santos certamente iria com time reserva para esta partida, enquanto que o Corinthians só deixaria de contar com o Alex. Era uma ótima oportunidade para vencer um clássico e se manter próximo do SPFC.

– compreensível a demissão do Cuca, que deixou o Cruzeiro sem conseguir vencer no campeonato brasileiro, depois de uma brilhante primeira fase na Libertadores. Mas é incompreensível a contratação de Joel Santana para seu lugar. Com o “Tio Jejão” e sua prancheta, a raposa deixa de ser candidata ao título.

Anúncios




Sobre o Grenalzinho

1 02 2011

Nem pretendo me alongar muito neste assunto, pois um Grenal disputado por equipes reservas e que teve 7.000 testemunhas não é tão digno de nota assim. Algumas ponderações:

– na verdade não eram dois times reserva. O time do Grêmio que disputou o clássico é reserva, ou seja, foi formado por jogadores que costumam frequentar o banco tricolor e, não raro, até o time titular. O time do Inter não é reserva, é um time de jogadores que NEM grupo principal pegam. Não para menos, dava pra notar a diferença técnica entre os dois grupos.

– não dá pra concordar com quem diz que o primeiro tempo foi do Inter, o segundo do Grêmio. Ok, foi no 1o. que saiu o gol colorado e foi no segundo que o tricolor virou, mas o jogo não teve essa “divisão”. Quem o assistiu sabe que o Grêmio teve um domínio relativo, não absoluto até os 35 minutos do 1T. Somente depois do gol colorado – um lance meio isolado – é que os vermelhos passaram a pressionar, até o final da primeira metade do jogo. O segundo tempo foi praticamente inteiro a favor do Grêmio, mas houve alternância de oportunidades para ambas equipes – teria sido mais justo se o Inter tivesse marcado gols no segundo tempo do que no primeiro.

– aliás, não dá pra deixar passar o lance que poderia ter resolvido o jogo para os colorados – uma chance de gol claríssima de Ricardo Goulart, que preferiu chutar forte em vez de colocar, na frente do goleiro e mandou um abacate quase pra fora do estádio.

– pobre Diego Clementino… jogou bem, teve boas oportunidades, mas o Muriel estava EM CHAMAS. Pra mim, seguramente o melhor jogador da partida, apesar da derrota.

– os caras que estão pagando pau pro Lins só podem estar LOUCOS. O cara não jogou uma CEBOLA (ns) – fez o gol por muita sorte, já que uma ROSCA RIDÍCULA como a que o zagueiro Natan o presenteou quase nunca acontece no futebol profissional, hoje em dia.

– embora não tenha criado tanto, ficou reforçado que o Mithyuê tem muita qualidade – será um desperdício de talento deixá-lo de fora do grupo principal.

– me parece que o Maylson está piorando – talvez seja a falta de oportunidades no time principal ou talvez seja a real dele mesmo.

– a ruindade da zaga tricolor nesta partida teve, como principal nome negativo, o loirinho Neuton. Não sei qual era o problema dele, mas estava DESCONECTADO. Outro que só fez m… desde que voltou de lesão é o Vilson, outro tosco.

– pra mim, a notícia mais agradável do jogo foi o FRACASSO RETUMBANTE de público no Grenal “histórico”. É bem provável que seja um dos Grenais de menor público da história do confronto, pelo menos depois da construção do Olímpico e do Beira-rio. Parabenizo os gremistas e colorados da fronteira, que se recusaram a pagar UMA FORTUNA para assistir a um jogo que nenhum dos dois clubes tinha interesse e que, por arrogância do MISTER FGF, não foi reagendado. GO TO HELL, Novellinha.





Enfim… justiça!

20 07 2009

(Luciano Stabel)

Tô ligado que o Grêmio não tem time melhor do que o Inter.

Tô ligado que o Grêmio está ainda 7 pontos atrás do líder do campeonato.

Mas, PRO INFERNO com estas “ligadeiras” (ns). Só sei que METEMOS ontem. E mais, depois de outros dois grenais em que o tricolor jogou melhor, mas perdeu, finalmente a justiça se fez presente no placar. Não é de hoje que eu venho falando que o Grêmio foi muito prejudicado por ter jogado os outros três clássicos fora de seu estádio. Ontem foi a prova de que eu tinha alguma razão.

cara mais engraçada = Rafael Marques WINS (Edu Andrade/Futura Press)

cara mais engraçada = Rafael Marques WINS (Edu Andrade/Futura Press)

Estádio aparentava baixo público. Os 40.020 anunciados pelo placar no final do jogo me desmentiram, mas havia vários clarões. Significa que caberia muito mais, uns 8 mil pelo menos. Nenhum tipo de comemoração especial, evento, ou algo que o valha, relativo ao centenário do clássico. Penso que as diretorias perderam uma oportunidade que nunca mais retornará – mesmo quando for a comemoração de 200 anos, não será a mesma coisa. Especialmente a do Grêmio, já que o jogo era em seu estádio.

Lindo recebimento do time do Grêmio pela Geral, utilizando dois canhões de filme metalizado picado – a chamada “chuva de prata”. Um espetáculo especial. Além da nova faixa contendo os nomes dos 11 atletas gremistas naquele 18 de julho de 1909. Aposto que aqueles jogadores jamais imaginariam como seria importante esta data…

Novamente o Grêmio começou atacando para onde está a Geral. Normalmente acontecia o contrário. Mas, desta vez, o Grêmio ganhou o sorteio e OPTOU pela modificação no lado. O Inter já tinha se posicionado à esquerda das cabines e teve que ir para o outro lado. Acredito que esta “tática” será repetida em outros jogos.

O jogo começou com uma certa pressão tricolor, alguns chutes a gol, mas nada que oferecesse muito perigo. Depois de uns 18 minutos, o Inter passou a dominar o meio-campo e impedir os avanços gremistas. Com muita dificuldade chegava ao ataque mas conseguiu assustar com uma boa cabeceada de Sorondo, após escanteio pela direita, defendida por Victor.

Depois de uma frustrada cobrança de escanteio da direita do ataque tricolor, Andrezinho saiu rapidamente, lançando Nilmar que conseguiu passar por Souza (com excessiva facilidade, no entanto) e tirou de Victor. Grande decepção na massa azul. Eu só pensava: “precisamos empatar logo, precisamos empatar logo”.

mochilas TAISON (Jefferson Bernardes/Vipcomm/Divulgação)

mochilas TAISON (Jefferson Bernardes/Vipcomm/Divulgação)

Não demorou tanto, ainda bem. 11 minutos, pra ser mais preciso. Numa cobrança de falta perfeita, Souza empatou a contenda e voltou a dar equilíbrio ao placar. Alívio é a palavra que descreve a sensação que eu tive. Deu pra notar que o restante do primeiro tempo foi burocrático e os dois times estavam relativamente CAGADOS, preferindo não arriscar.

(Lucas Uebel/Preview.com/Gazeta Press)

A partir do gol gremista, não se ouviu mais um PIO da torcida colorada. Me impressionou muito isso. Em compensação, a tricolor estava EM CHAMAS, enlouquecendo muito a cada minuto que passava. O campo sentiu isso. O segundo tempo teve o nome de GRÊMIO, do início ao fim. O Inter desapareceu e o tricolor deve ter tido uns 80% da posse de bola… Ok, talvez um pouco menos.

Depois de Réver dar uma boa cabeceada aproveitando escanteio, foi outra cobrança de tiro de canto que rendeu o engasgado GRITO de gol. Da vitória! Aos 24 minutos, Tcheco cobrou escanteio da direita, a bola sobrou para Réver, que mandou um bago, que explodiu no peito de Guiñazú e sobrou redonda para Maxi López mandar de cabeça para as redes.

GANHAMOS (Luciano Stabel)

"GANHAMOS" (Luciano Stabel)

Daí, ainda teve uma chance linda, em um lance que Maxi López fez jus à sua fama de TROMBADOR, venceu Índio e Sorondo na base da PEITADA, dominou e esperou a aproximação de Herrera. Quando chegou, tocou macia pro outro argentino bater forte no POSTE esquerdo de Lauro. Faltou pouco para o terceiro e definitivo tento.

Depois disso, foi só amorcegamento, mas o Inter não esboçou reação. Victor praticamente passou o resto do jogo NANANDO.

Fazia MUITO tempo que eu não assistia ao Grêmio vencer um Grenal no Olímpico. O último tinha sido em 2000, com o TRAÍRUCHO vestindo a tricolor. Desde ENTONCES, só havia visto empates 0x0 em 2006, 1×1 ano passado, no Brasileirão (gol do Roger SECCO). Que sensação boa, não há como explicar.

Saindo do estádio, a massa cantava “Aonde estão, ninguém os vê, cadê os p… do Inter?”.

Fazendo uma análise do jogo: não entendo porque tanta rasgação de seda para Mário “doril” Fernandes. Ele jogou muito bem o segundo tempo, mas não é um jogador desta função, apoiava pouco. Mas mostra grande qualidade no desarme e na saída pro jogo. Tem potencial.

O time não foi brilhante, errou várias jogadas básicas, mostrando certo nervosismo. O sistema defensivo funcionou bem, à exceção do gol colorado, quando houve uma espécie de BLECAUTE na defesa gremista. Quem, na minha opinião foi o pior em campo foi o Tcheco. O segundo tempo dele foi ainda pior do que o primeiro, diferentemente do resto do time, que mostrou melhora na segunda etapa. Não conseguia dar rapidez às jogadas, errava muitos passes e perdia bolas fáceis. Não sei o que tem o capitão do Grêmio. Reforço a minha ideia de que precisamos de uma sombra, urgente.

Herrera também teve uma tarde infeliz. A entrada de Jonas era quase garantida. Talvez devesse pegar banco na próxima partida.

Ainda acho que um lateral de função deverá dar melhor resultado do que um zagueiro improvisado, na direita. Autuori deveria tentar Joilson aí, até porque ele jogou muito poucas vezes no time e não teve muita chance de mostrar serviço. Eu, sinceramente, tive boas impressões dele. Mesmo Makelele deverá dar retorno melhor nesta função, pois tem muito mais “cacoete” para o apoio. Mário deve ter novas chances, mas na zaga. Ele certamente terá oportunidades, pois a defesa sempre tem a maior incidência de cartões amarelos e suspensões.

Agora é PAPAR o Avaí quarta-feira, pra começar a fazer campanha também fora de casa.





Sorrisos em todas as bocas

7 07 2009

No Rio Grande do Sul, os torcedores de Grêmio e Internacional, que andavam deprimidos e cabisbaixos por suas desclassificações na Copa Libertadores e na Copa do Brasil, respectivamente, voltaram a sorrir. Os vermelhos estão particularmente FACEIROS pois, além de vencerem fora de casa, alcançaram a liderança isolada do CERTAME, já que o Atlético Mineiro VACILOU diante de outro alvi-negro, empatando em 1×1 com o Botafogo em pleno Mineirão lotadíssimo.

Goleada platina

de que cor é o céu? hein? hein? (foto: Roberto Vinícius / Ag. Free Lancer/Futura Press)

"de que cor é o céu? hein? hein?" (foto: Roberto Vinícius / Ag. Free Lancer/Futura Press)

Não pude ver o jogo inteiro, pois estava na cidade que não sorriu, pois seus times foram derrotados em suas respectivas séries (B e C). Entrei no carro para ligar o rádio e saber do jogo às 16:20, mais ou menos, e no momento que liguei o rádio, o Pedro Ernesto gritou aquele “gol” chocho, o que evidenciava que era o Atlético que marcava. Comecei a esbravejar, admiti que era um pé-frio, “jurei” nunca mais ouvir jogo, etc etc, pro DELEITE da Gra, secadora. Até o momento que o mesmo Pedro anunciou que estava 3×1 para o Grêmio. Obviamente, meu queixo caiu até o NÚCLEO DE MAGMA da Terra.

Ok. Contada esta historinha, vamos ao que interessa. Tirando os primeiros 20, 25 minutos de jogo, quando o Grêmio abriu a vantagem ABSURDA de 3×1, o time tirou o pé e ficou administrando. Mas não de um jeito bom, já que exercia a marcação de forma deficiente. O segundo tempo foi CHATO. O gol derradeiro de Herrera parecia mais achado do que feito (ns).

Com a vitória, o tricolor subiu 5 posições, indo para a 9ª, mas podendo ser ultrapassado por Corinthians ou Fluminense, que ainda jogarão pela rodada, nesta quarta-feira (inexplicável, já que haverá o 1º jogo da final da Libertadores na mesma data e horário). O empate entre os dois manterá o Grêmio na mesma posição. O Atlético Paranaense permanece na zona de rebaixamento, com 8 pontos.

Não vejo ninguém na minha frente

A desgastada piada, tão comum no ano passado, quando o Grêmio liderou o campeonato por mais de 20 rodadas, passa para o lado do aterro do Guaíba. Com a vitória de 2×0 sobre o Náutico, em CAPIBARIBE (a.k.a. Recife), o colorado alcançou os 20 pontos, contra 18 do Atlético Mineiro, segundo colocado.

Este jogo eu consegui ver na íntegra. Mas estava chatíssimo, com o Inter jogando extremamente mal e o Náutico, jogando normalmente (ou seja, pior ainda). O árbitro do jogo foi Marcelo de Lima Henrique, o mesmo que apitou Sport x Grêmio na semana anterior, na mesma Recife. Porém, desta vez, em vez de beneficiar o time da casa, acabou ajudando o Internacional em duas ocasiões. Numa, um pênalti inexistente, o Inter desperdiçou a chance de abrir o marcador ainda na primeira etapa, com D’Alessandro (de atuação patética, mais uma vez). Outro jogador que se ESCONDEU em campo foi Taison, que parece estar sentindo medo de se lesionar, ou algo do estilo.

Porém, apesar dos pesares, o Inter jogava melhor que o Náutico e tinha mais posse de bola e construia as melhores chances de gol, que foram poucas. Foi um jogo realmente ruim de se ver.

O segundo erro do árbitro foi o que originou o segundo gol do Inter (e de Nilmar), já que o camisa 9 colorado estava voltando de posição de impedimento quando houve o passe de Andrezinho. Os auxiliares comeram mosca e Nilmar, não. Acredito que a massa vermelha esteja mais preocupada do que nunca com a iminente saída do centroavante, já que os demais atacantes não andam jogando tão bem.

Outras milongas

Além do mencionado 1×1 entre Atlético Mineiro e Botafogo, que foi muito comemorado pela torcida colorada, também chamou a atenção a derrota de 2×0 do São Paulo para o Coritiba, no Couto Pereira, que deixa o tricolor paulista com a sua pior campanha da era dos pontos corridos, pelo menos nestas primeiras 9 rodadas. Já o coxa conseguiu alcançar o próprio São Paulo com a vitória, e deixar a zona de rebaixamento um pouco mais distante de si.

Outro resultado impressionante foi a goleada do Palmeiras sobre o Avaí por 3×0, na Ressacada, em Florianópolis. Com o resultado o alviverde imponente mantem a perseguição aos líderes, com 16 pontos, na quarta colocação. O clube catarinense amarga a lanterna da competição, porém, muito próximo dos demais (por enquanto).

Segue tabela de jogos e placares, além da classificação atualizada, faltando uma partida para o fechamento da rodada.

Tabela Portugues 9r

classificacao 9r

Classificação: extraída do site Globoesporte.com.





Post da rodada

6 07 2009

Aguardarei até quarta-feira para finalizar meu post da rodada, já que ela fechará com Corinthians x Fluminense naquela data. Mas já adianto que gremistas e colorados tem motivos para sorrir, já que ganharam bem seus jogos. Ainda mais os colorados, que agora são líderes isolados.





Sangue nos olhos – uma necessidade

22 06 2009

Não tenho dúvidas de algo que falta ao Grêmio para que sua campanha finalmente deslanche neste campeonato brasileiro que, após 7 rodadas, torna-se uma tarefa quase impossível para o tricolor gaúcho: SANGUE NOS OLHOS. Afinal, entrar em campo contra um enfraquecido Goiás, diante de seus torcedores (novamente abaixo da média dos últimos anos) e ter que empatar a partida aos 46 DO SEGUNDO TEMPO é algo inaceitável.

O Grêmio não foi dominado pelo Goiás em nenhum momento da partida, pelo menos a partir dos 30 minutos do primeiro tempo, quando comecei a assistir a contenda. Também não dominou o esmeraldino (e aí reside o problema). O tricolor foi a campo com um time misto, PERO NO MUCHO, já que apenas 4 titulares estavam ausentes da formação inicial. Joílson não funcionou como armador e deverá voltar a exercer somente a função de lateral direito. Os volantes estavam aéreos. A zaga estava bem, até sofrer dois gols em falhas bobas. O ataque, totalmente inoperante – Jonas voltou muito mal ao time. Tcheco, o chiliquento de costume, que tomou um cartão amarelo idiota no final do primeiro tempo e pouco fez para melhorar o desempenho do time. Mais uma prova de que este jogador não deveria assumir função de líder do grupo, muito menos de SOLUÇÃO para os problemas ofensivos. É útil sim, mas não é o CABEÇA.

calaboca corneteiro, não viu que eu marquei um gol?

"calaboca corneteiro" (Roberto Vinicius/Futura Press)

Os 4 gols aconteceram todos no segundo tempo, depois que Paulo Autuori decidiu sacar Adilson para a entrada de Rafael Marques, alterando a formação do time dos 4-4-2 para o retorno dos 3-5-2. Não deu certo. A defesa passou a postar-se de forma um pouco mais desorganizada e permitiu os gols do Goiás. Depois do primeiro, que veio de uma cobrança rápida de falta, não interceptada pelos zagueiros gremistas, o Grêmio empatou rapidamente, através de pênalti sofrido por Herrera e convertido por Tcheco.

Quando se imaginava que a normalidade voltaria e o Grêmio poderia, enfim, virar o marcador, Réver (que raramente falha) entregou um gol para o Goiás. A partir daí, foi o desespero. Maxi Lopes entrou no lugar de Jonas, mas pouco conseguia fazer, pois a bola não chegava até ele (o Goiás evidentemente passou a fazer um retrancão dos diabos). Porém, após os 45 da segunda etapa, o Grêmio mandou um chuveirinho pra área, um zagueiro esmeraldino tocou de cabeça para trás e o LOIRÃO não perdoou, empatando o jogo.

O tricolor marca passo mais uma vez, em casa e vê o líder distanciar-se em 8 pontos, quase o dobro dos 9 anotados pelo Grêmio até agora. É improvável que tenha algum êxito na busca pela liderança, mas nunca se sabe. Na temporada 2008, o São Paulo tinha apenas 3 pontos a mais no final da 7ª rodada, e os 3 líderes tinham 16 pontos na ocasião.

Último minuto salva

Além do Grêmio, outros times fizeram-se valer do último minuto para mudar seus resultados. O Palmeiras estava perdendo por 2×1 pro Atlético Paranaense quando Keirrison marcou o gol de empate aos 47.

atlético é meu freguês

"atlético é meu freguês" (Cesar Greco/FotoArena/Gazeta Press)

Num jogo de muitos gols, o Vitória conseguiu a vitória (redundância eterna) aos 44′ da etapa final, sacramentando 4×3 contra o Botafogo. Também no sábado, assim como os outros 3 jogos citados acima, o Santo André venceu o Sport por 2×1. Adivinhem quando saiu o gol salvador da equipe do ABC? QUATRO SETE. Sim, dos seis jogos do sábado, somente um não teve esta característica (Náutico 0x1 Coritiba). Pois o glorioso Avaí conseguiu sua primeira vitória no CERTAME, marcando o quarto gol NOS ACRÉSCIMOS. 4×3 contra o Fluminense.

Melhor elenco?

O Flamengo, do chorão CUCA, conseguiu afastar a INHACA metendo QUATRO GOLOS no desfalcado Internacional. Adriano “90 é meu peso ideal” Imperador marcou 3 e começa a pensar em artilharia. Assisti todo este jogo e posso dizer que o Inter esteve irreconhecível. O jogo acabou 4×0.

tou gordo, mas tou na MODA

"tou gordo, mas tou na MODA" (Alex Carvalho/Agip/Gazeta Press)

Bom para o Atlético Mineiro, que venceu o Santos por 3×2 EM SANTOS e assumiu a liderança isolada, com 17 pontos, 3 atrás do colorado. Parabéns para Djalma Beltrami, que provou uma vez mais ser o MELHOR ÁRBITRO DO BRASIL.

Quero ver o ROTHWEILER reclamar da arbitragem, agora.

Fechando meus comentários sobre os jogos da rodada, o São Paulo levou 3×1 do Corinthians e mostrou que nada tem a ver com o tri-campeão dos últimos anos. E o Cruzeiro, jogando com um time quase titular, levou 4×2 do Barueri, em CASA. Sim, este foi o maior fiasco da rodada, sem dúvida.

Jogos da 7ª rodada:

Campeonato Brasileiro – Série A – 7ª Rodada
Data Hora Cidade Estádio Jogo
20/06 16:10 Curitiba Arena da Baixada Atlético Paranaense 2 x 2 Palmeiras
20/06 16:10 Salvador Barradão Vitória 4 x 3 Botafogo
20/06 16:10 Santo André Bruno José Daniel Santo André 2 x 1 Sport
20/06 18:30 Porto Alegre Olímpico Grêmio 2 x 2 Goiás
20/06 18:30 Recife Aflitos Náutico 0 x 1 Coritiba
20/06 18:30 Florianópolis Ressacada Avaí 3 x 2 Fluminense
21/06 18:30 São Paulo Pacaembu Corinthians 3 x 1 São Paulo
21/06 18:30 Santos Vila Belmiro Santos 2 x 3 Atlético Mineiro
21/06 18:30 Rio de Janeiro Maracanã Flamengo 4 x 0 Internacional
21/06 18:30 Belo Horizonte Mineirão Cruzeiro 2 x 4 Grêmio Barueri

E a classifcação, APTCHUDEIT:

Clube P J V E D GP GC SG %
Atlético-MG 17 7 5 2 0 17 7 10 81
Internacional 14 7 4 2 1 7 6 1 67
Vitória 13 7 4 2 1 9 7 2 62
Palmeiras 12 7 3 2 2 11 9 2 57
Corinthians 11 7 3 2 2 8 6 2 52
Flamengo 10 7 3 1 3 10 13 -3 48
Barueri 10 7 2 4 1 13 10 3 48
Santo André 10 7 2 4 1 12 10 2 48
Grêmio 9 7 2 3 2 9 6 3 43
10º Santos 9 7 2 3 2 16 14 2 43
11º Fluminense 9 7 2 3 2 6 8 -2 43
12º Náutico 8 7 2 2 3 9 13 -4 38
13º Goiás 8 7 1 5 1 13 12 1 38
14º Coritiba 7 7 2 1 4 12 13 -1 33
15º Cruzeiro 7 7 2 1 4 8 13 -5 33
16º São Paulo 7 7 1 4 2 7 7 0 33
17º Avaí 7 7 1 4 2 9 11 -2 33
18º Botafogo 6 7 1 3 3 8 10 -2 29
19º Sport 5 7 1 2 4 10 12 -2 24
20º Atlético-PR 5 7 1 2 4 8 15 -7 24
Campeonato Brasileiro – Série A – 7ª Rodada
Data Hora Cidade Estádio Jogo
20/06 16:10 Curitiba Arena da Baixada Atlético Paranaense 2 x 2 Palmeiras
20/06 16:10 Salvador Barradão Vitória 4 x 3 Botafogo
20/06 16:10 Santo André Bruno José Daniel Santo André 2 x 1 Sport
20/06 18:30 Porto Alegre Olímpico Grêmio 2 x 2 Goiás
20/06 18:30 Recife Aflitos Náutico 0 x 1 Coritiba
20/06 18:30 Florianópolis Ressacada Avaí 3 x 2 Fluminense
21/06 18:30 São Paulo Pacaembu Corinthians 3 x 1 São Paulo
21/06 18:30 Santos Vila Belmiro Santos 2 x 3 Atlético Mineiro
21/06 18:30 Rio de Janeiro Maracanã Flamengo 4 x 0 Internacional
21/06 18:30 Belo Horizonte Mineirão Cruzeiro 2 x 4 Grêmio Barueri




Mais uma quarta gordacha

16 06 2009

A quarta-feira, 17 de junho de 2009, reserva fortes emoções para os amantes do ludopédio. O “processo” inicia ainda pela manhã, com os jogos do grupo 1 da Copa das Confederações – a Espanha enfrenta o Iraque, às 11h e a anfitriã, África do Sul joga contra a Nova Zelândia, às 15:30h.

Mas o que realmente importa virá à noite.

Às 19:20, o jogo de volta entre Nacional de Montevideo e Palmeiras. O primeiro jogo foi 1×1, no Palestra Itália, que dá a vantagem ao time uruguaio de jogar pelo empate sem gols.

Depois, os dois gigantes gaúchos entrarão em campo, em cidades diferentes, por competições distintas.

O Internacional visitará o Corinthians, no Pacaembu, valendo pelo primeiro jogo da decisão da Copa do Brasil. O Inter terá 4 desfalques: Kléber e Nilmar, que estão com a seleção, Bolívar, suspenso e D’Alessandro, lesionado. Acredito que os colorados ficarão felizes se sairem de São Paulo “vivos”, mesmo que com uma derrota de 1 gol de diferença, especialmente se o Inter conseguir marcar gols. Já o Corinthians precisa muito vencer por mais de 1 gol de diferença, para poder ter uma vantagem “real” para a decisão em Porto Alegre.

Infelizmente não poderei acompanhar o jogo do Palmeiras nem o do Inter, pois estarei em Porto Alegre para ver, pessoalmente, o segundo jogo entre Grêmio e Caracas, também pelas quartas-de-final da Taça Libertadores da América. O primeiro jogo, na Venezuela, foi 1×1, portanto, o Grêmio tem vantagem. Porém, espero que joguemos pela vitória. Estou confiante, porém, todo cuidado é pouco.

O adversário de Grêmio ou Caracas virá do jogo entre São Paulo e Cruzeiro, que será disputado amanhã, no Morumbi. O primeiro jogo foi 2×1 para o Cruzeiro, que deixou o SPFC vivo para o jogo de volta. Acredito que o tricolor paulista passará, embora não esteja em uma de suas melhores fases técnicas. O time que enfrentará Nacional ou Palmeiras será definido também amanhã, entre Estudiantes de La Plata e Defensor Sporting. O Estudiantes jogará a volta com a vantagem de ter vencido o primeiro jogo, em Montevideo, por 1×0. É uma senhora vantagem.

Portanto, meu acompanhamento será por rádio mesmo. Mas será excelente. Ainda não havia assistido a um jogo da Libertadores este ano e estou muito ansioso por amanhã.