Marcando passo

20 10 2008

É difícil entender. Ao ver, no clássico paulistano, o resultado mais adequado para suas pretensões – o empate entre Palmeiras e São Paulo, o Grêmio novamente não aproveitou mais uma chance lhe dada pelos deuses para disparar na tabela e perdeu, sim, para a já rebaixada Portuguesa (essa piada não tem mais graça).

Foi um jogo tenebroso. O Maurício Noriega, do SporTV, tentava animar a todos (e a si mesmo), dizendo que o jogo estava aberto e bom de se ver. Mas isso é mentira, pois o jogo estava terrível, ninguém acertava uma jogada e as chances de gol foram poucas. Não dá para culpar o gramado do Canindé, que parecia estar em boas condições. Tampouco a formação do time, com os jogadores que estariam suspensos, caso o efeito suspensivo sobre a decisão do $TJD não tivesse sido obtido. Se a semana PAULO SCHMITT causou algum tipo de efeito nesses jogadores – é possível, mas com certeza, não serve como desculpa.

Os dois gols foram anotados no segundo tempo. Aos 10 minutos, com uma cabeceada de EDIGLÊ (sim, acho que só existe um com esse nome) e, no finalzinho, por EDNO.

Da parte do Grêmio, é importante ressaltar que o time voltou a brindar-nos com a excelente tática do BALÃO DA DEFESA PRO ATAQUE, que se mostrou eficientíssima. Morales não ganhou UMA. Essa tática deve funcionar com maestria contra o time da BRANCA DE NEVE E OS SETE ANÕES, quer dizer, caso a BRANCA DE NEVE seja a marcadora do Chengue, é capaz de não funcionar.

É claro que vários jogadores foram mal, não há como negar. Até o Victor, que fez boas defesas, quase rateou no comecinho do jogo, saindo mal em uma bola alçada na área por PATRÍCIO, que Washington quase mandou pras redes tricolores (em tempo:  o dia em que vimos Patrício Peitaço DEITANDO E ROLANDO, não poderia ser um bom dia mesmo).

Mas crucial foi a atuação de ORTEMAN, que entrou no segundo tempo. Cara, esse sujeito não pode entrar. NÃO PODE. Ele é RUIM DEMAIS. Errou simplesmente TUDO. A nota dele não foi nem ZERO, tem que ser NEGATIVA. E, falando sério, eu não vi esse careca jogar MEIA partida bem, no Grêmio. As partidas em que eu ouvi elogios sobre ele, eu não vi nada demais.

Sabem quando foi a última vitória do Grêmio fora de casa? Contra o Atlético Mineiro, na DÉCIMA-NONA rodada. Há 11 rodadas, portanto. Faz tempo.

Enfim, agora, além do Palmeiras tem também o Cruzeiro, a apenas um ponto do Grêmio. Sem falar no São Paulo, que também pode alcançar em apenas uma rodada. Significa que, bizarramente, caso o Grêmio perca a próxima rodada e os outros 3 ocupantes do G4 vençam, o tricolor cairia da liderança para a TERCEIRA colocação.

Isso não deve acontecer, pois o Grêmio joga em casa sua próxima partida, contra o Sport. O Palmeiras joga fora contra o Fluminense e o Cruzeiro, fora contra o Atlético-PR. Ambos times na zona de rebaixamento e, portanto, desesperados. Só o SPFW joga em casa, contra o Vitória.

Mas vamos falar antes da rodada:

Sábado – 18/10

– Figueirense 1 x 1 Ipatinga: jogo interessante, pois o Ipatinga empatou na finaleira do jogo, deixando-o um pouco menos morto. O Figueira continua numa situação perigosa, pois está a 4 pontos do primeiro rebaixado. Já o Ipatinga, não conseguirá sair da zona de rebaixamento se vencer seu próximo desafio, contra o Botafogo, em casa.

– Botafogo 0 x 1 Santos: o Botafogo tem demonstrado, ultimamente, um desgosto de jogar em sua casa, pois perdeu várias partidas recentes no Engenhão. A última neste sábado, contra o Santos que, com o resultado, afasta-se um pouco mais da zona de rebaixamento. Já o Botafogo, abandonou suas já remotas chances de título e vê tornar-se muito complicado mesmo uma expectativa de G4.

– Inter 2 x 1 Atlético-PR: não vi o jogo e ouvi dizer que o Inter não jogou bem. Mas contou com suas ESTRELAS para criar duas grandes oportunidades de gol, que foram aproveitadas. Os gols foram marcados por Nilmar e Alex. O Atlético descontou com Ferreira, depois de falha defensiva. Mas a vitória foi bem encaminhada. Porém, assim como o Botafogo, as chances coloradas de entrar no G4 são muito pequenas.

Domingo – 19/10

– 16:00 – Vitória 2 x 2 Fluminense: esse empate, combinado com o empate do Náutico e a vitória da Portuguesa, empurraram o Fluminense de volta à zona maldita. E o tricolor carioca não terá vida fácil, já que enfrentará o Palmeiras na próxima rodada. Infelizmente o Vitória já perdeu qualquer expectativa de conseguir alguma coisa melhor no campeonato, pois estacionou nos 44 pontos e está longe demais da zona da Libertadores. Portanto, é provável que eles já não tenham muito ímpeto contra o São Paulo, facilitando a vida do tricolor paulista.

– 16:00 – Palmeiras 2 x 2 São Paulo: o grande jogo da rodada. Ainda mais eletrizante ao se constatar que o São Paulo abriu 2 gols de vantagem no primeiro tempo, marcados por Rogério Ceni (de pênalti) e por Dagoberto, dando a entender que o Palmeiras teria que engolir essa. Porém, em 2 minutos, quase no final do segundo tempo, o Palmeiras conseguiu empatar o jogo, com Kléber e Leandro (contando com desvio de Dagoberto). Enfim, jogo eletrizante no Palestra Itália e um resultado que, no final das contas, foi bom para o Grêmio – que infelizmente não aproveitou a chance.

– 16:00 – Atlético-MG 0 x 2 Cruzeiro: na semana dos clássicos, o Cruzeiro fez valer sua superioridade técnica e lascou 2 no galo depenado. Os gols foram marcados por Jonathan, aos 42 do primeiro tempo e por Guilherme, aos 47 do 2o. Com a vitória, o Cruzeiro empatou em pontos com o Palmeiras e passou à sua frente no número de vitórias. E, além de tudo, conseguiu a incrível marca de 4 vitórias em 5 clássicos disputados no ano, sendo que o outro resultado foi um empate. O Atlético não vence o Cruzeiro há 8 clássicos. Mais um banho de água fria num centenário a ser esquecido pelos atleticanos.

– 16:00 – Coritiba 1 x 1 Goiás: o Coritiba empatou em casa com o Goiás, permitindo ao Inter permanecer à frente destas duas equipes. Creio que nenhuma delas disputa algo mais neste campeonato, especialmente depois deste resultado.

– 18:10 – Portuguesa 2 x 0 Grêmio: já falei bastante, CERTO?

– 18:10 – Sport 2 x 2 Náutico: outro clássico bastante emocionante. O Náutico saiu na frente aos 18 do primeiro tempo, com Gilmar. O Sport empatou ainda no primeiro tempo, aos 48, com Durval, o zagueiro goleador (o FDP tem 6 gols no campeonato!). Depois o Leão virou com Roger, no comecinho do segundo tempo e o Timbu empatou aos 14 minutos do segundo tempo, com Felipe. O empate serviu ao Náutico para se manter fora da zona de rebaixamento, mas continua muito próximo dela.

– 18:10 – Vasco 0 x 1 Flamengo: no “Clássico dos Milhões”, as duas maiores torcidas do Rio de Janeiro em situações bem opostas. Apenas 37.000 pagantes em um jogo, segundo comentários, horrível. O único gol da partida foi aos 43 do primeiro tempo, marcado CONTRA, por Jorge Luiz, num carrinho muito estranho e infeliz. Apesar do Flamengo ter tido DUAS expulsões, não foi suficiente para o TERRÍVEL time do Vasco inverter o placar. Com isso, afundou-se na lanterna, com 27 pontos, sendo que mesmo vencendo seu próximo desafio, o Vasco não sairá do G-4.

A próxima rodada será, novamente, “espalhada” pela semana, pois no final dela, teremos o segundo turno das eleições nas principais cidades brasileiras. E, no meio da semana, alguns times jogarão pela Sul-Americana. Portanto, um jogo na quarta feira (Goiás x Vasco), 3 jogos na quinta (Grêmio x Sport, São Paulo x Vitória e Flamengo x Coritiba) e 6 jogos no sábado (Ipatinga x Botafogo, Fluminense x Palmeiras, Santos x Figueirense, Atlético-MG x Internacional, Atlético-PR x Cruzeiro e Náutico x Portuguesa).

Classificação após 30 rodadas:

Foto: Globoesporte.com. Tabela de classificação: Terra





Visitas desagradáveis

13 10 2008

O final da vigésima-nona rodada do Brasileirão 2008 reservou um momento para os visitantes malas – aqueles que não sabem se comportar na casa do adversário.

Enquanto que nos seis primeiros jogos da rodada, disputados na quarta e na quinta-feira, os visitantes no máximo proporcionaram empates, nos últimos 4 jogos, disputados no sábado, em dois deles ocorreu empate e nos outros dois, as equipes da casa se deram mal.

maracanã lotado? ADORO!

"maracanã lotado? ADORO!"

Diante de 81 mil torcedores, que acreditaram nas declarações do presidente do Flamengo, Márcio Braga, que disse que o Flamengo estava se preparando para a grande festa do hexacampeonato, o rubro-negro foi HUMILHADO pelo Atlético Mineiro, que venceu por 3 a 0, com direito a frango do Bruno e muito mais.

O placar fez com que o Flamengo voltasse a se distanciar do topo da tabela – são 7 pontos que o separa do Grêmio – além de tropeçar no momento em que o G4 está definido. Caso tivesse vencido, o Flamengo teria se mantido na quarta colocação, empatado em pontos com o Cruzeiro e o São Paulo, que venceram seus compromissos da rodada.

Apesar do vexame, é evidente que o Flamengo ainda tem grandes chances de conseguir a classificação para a Libertadores, já que está a apenas 3 pontos do G4. No entanto, terá um clássico pela frente, ainda que contra um fragilizado Vasco. A favor do Flamengo, outros adversários também terão clássicos na próxima rodada: o Palmeiras jogará contra o São Paulo e o Cruzeiro, contra o Atlético Mineiro. Isso conta a favor do Grêmio também, que jogará com a Portuguesa na 30a rodada.

O outro resultado em que o visitante não respeitou o anfitrião foi na Arena da Baixada. O Fluminense, que até então segurava a lanterna, resolveu dar uma alegria ao técnico BELCHIOR e venceu o Furacão por 3×1, os três gols anotados pelo CORAÇÃO VALENTE.

é nóis

"é nóis"

A vitória tirou o Flu da zona de rebaixamento e empurrou o Atlético-PR para lá.

Em casa, a Portuguesa apenas empatou com o Coritiba e continua na zona de rebaixamento. Já o Coxa não conseguiu aproximar-se do G4 e continua apenas como um dos melhores classificados para a Sulamericana.

Em Goiânia, parecia que o Inter conseguiria desmentir seu passado de maus resultados fora de casa e vencer o Goiás, já que saiu na frente no placar, aos 7 minutos do primeiro tempo, com Andrézinho, após grande jogada de Nilmar. Porém, com o passar do jogo, o Goiás encontrou-se em campo e passou a dominar o jogo. O empate aconteceu aos 36 do primeiro tempo, com Fahel e, dois minutos depois, marcou pênalti inexistente de Ricardo Lopes (que levou amarelo) sobre Thiago Feltri. Mas Iarley, COLORADO, bateu um tijolaço pra fora, para fazer justiça.

el justiciero tcha tcha tcha

"el justiciero tcha tcha tcha"

Depois do pênalti, o jogo foi amorcegado e ninguém merecia marcar. Para o azar do Inter, nos acréscimos, Ricardo Lopes levou segundo amarelo e, consequentemente, o vermelho, desfalcando a equipe no próximo jogo, contra o Atlético Paranaense.

O empate foi prejudicial às duas equipes, que veem suas chances de chegar ao G4 serem diminuídas consideravelmente, estacionando no meio da tabela.

Em resumo: esta rodada teve 3 vitórias dos 5 primeiros colocados, um empate e uma derrota. Também definiu a saída de um dos grandes clubes brasileiros da zona de rebaixamento enquanto uma delas continua firme rumo à Série B.

Resultados de sábado – 11/10 (todos os jogos às 18:20)

– Goiás 1 x 1 Internacional

– Flamengo 0 x 3 Atlético Mineiro

– Atlético Paranaense 1 x 3 Fluminense

– Portuguesa 0 x 0 Coritiba

E a classificação atualizada, após 29 rodadas completas:

A próxima rodada acontecerá somente no final de semana, pois, na quarta-feira, haverá jogo da seleção brasileira, pelas eliminatórias da copa de 2010.





Final da 24 rodada (bonus track: Chile x Brasil)

8 09 2008

Sábado, dia 6/8, houve a finalização da vigésima-quarta rodada do campeonato brasileiro, com a realização de 4 jogos. Vamos aos comentários sobre os mesmos:

– Fluminense 0 x 0 Grêmio: um jogo meio murrinha, com poucas finalizações e chances de gol de cada lado. O time da casa mostrou um pouco mais de entusiasmo na primeira parte do jogo, especialmente na segunda metade do primeiro tempo, quando conseguiu duas chances incríveis para abrir o marcador. Na primeira, um cruzamento da direita com furo de Pereira e Leo travado no chão – Washington dominou, girou e chutou em cima de Victor. No último lance do primeiro tempo, escanteio da esquerda, a defesa afasta, um jogador do Fluminense joga pra dentro da área, novo furo da defesa e Washington tenta tirar de Victor. A bola bate na trave, no goleiro e é afastada pelo zagueiro gremista. O Grêmio teve uma chance importante, quando Souza fez linda jogada individual pela direita, entrando na área a dribles e chutando forte no meio do gol, onde estava o goleiro Diego.

No segundo tempo, o Fluminense teve grande queda de rendimento, provocada pelo mau condicionamento físico, creio eu, e o Grêmio conseguiu “tomar as rédeas” da partida. Isso não significou criar grandes quantidades de chances de gol, mas na segunda etapa o Fluminense não ameaçou o tricolor gaúcho. O Grêmio meteu um pouco de pressão e quase marcou, especialmente numa cobrança de falta de Tcheco espalmada pelo goleiro do Fluminense, mas o rebote foi mal aproveitado. No final do jogo, Washington perdeu a cabeça e empurrou Victor, sendo expulso imediatamente. Mas o Grêmio não teve forças para atacar o Fluminense e o empate persistiu. Um péssimo jogo.

Souza, apesar do lindo lance do primeiro tempo, não teve boa atuação. A posição dele é MEIA-ATACANTE, jogar no ataque ou na ala não dá certo com ele. Tcheco jogou medianamente, gostei mais do Orteman, no segundo tempo. Os dois alas jogaram MUITO MAL, especialmente Paulo Sérgio, que errou TODOS os cruzamentos. Leo vem comprometendo a vários jogos. Estranha e preocupa muito a queda no rendimento deste jogador.

Vejo que o Grêmio joga com muito pouca qualidade especialmente em GRANDE SUPERFÍCIE, como é o caso do Maraca. Num campo mais compacto, o rendimento pode ser melhor, já que a marcação é sob pressão e leva menos tempo para ir da defesa para o ataque. Mas o empate não pode ser desvalorizado inteiramente, já que põe o Grêmio, no final de uma rodada na qual jogou fora de casa, com um ponto a mais de diferença para o segundo colocado, em comparação à rodada anterior. O cenário é bastante positivo, pois o Grêmio jogará sábado com o Goiás, em casa. Uma vitória, combinada com um empate entre Palmeiras e Cruzeiro, poderá aumentar ainda mais a diferença, mesmo que o Botafogo vença e assuma a segunda colocação.

– Internacional 1 x 0 Portuguesa: apenas vi os melhores momentos do jogo, já que ocorreu simultaneamente ao do Grêmio, mas deu pra ver que foi uma partida fria, assim como a noite que congelava Porto Alegre e fez com que menos de 10.000 expectadores encarassem as arquibancadas do Beira-Rio (creio que foi o menor público da dupla, este ano). No primeiro tempo, Clemer bateu roupa feio e quase entregou. Mas foi num cruzamento de Alex que Magrão, mais SOZINHO que ROBINSON CRUSOÉ, cabeceou pras malhas.

não tenho OTITE

"não tenho OTITE"

Na comemoração, o principal lance do jogo: Magrão praticamente esquivou-se dos colegas em campo e foi direto comemorar com BOLÍVAR, no banco, sem sequer olhar para o técnico TITE. Acho que a cabecinha do pastor já era.

No segundo tempo, o Inter teve ainda boas oportunidades de marcar e a Lusa teve poucas. Com isso, persistiu o resultado que o manteve na 11a colocação, empatado em pontos com o Goiás, mas perdendo no saldo. Caso o Inter vença seu próximo compromisso, contra o Botafogo no Engenhão, o Grêmio vença em casa o Goiás e o Sport não vença o Figueirense, em casa, o Inter poderá ultrapassar duas equipes na próxima rodada e aproximar-se verdadeiramente do batalhão de cima, além de fazer um lindo favor para o Flamengo.

– Coritiba 0 x 1 Botafogo: Nei Franco está nas nuvens. Além de manter a excelente campanha do Botafogo, a melhor entre todas as equipes no segundo turno, venceu um adversário direto fora de casa e ultrapassou o Flamengo, assumindo a quarta posição isolada e retomou sua vaga no G4. Agora joga contra o Inter sabendo que, no caso de um empate entre Cruzeiro e Palmeiras, poderá subir para a segunda colocação.

– Náutico 2 x 0 Ipatinga: embora nada imprevisível, o resultado serviu para enviar o Fluminense de volta à zona de rebaixamento, além de subir a linha da mesma – estava em 23 pontos e agora passou a 25. A próxima rodada terá novamente jogos entre equipes que se encontram dentro ou próximas da zona de rebaixamento, o que deverá dar ares de batalha nestes confrontos. Grandes chances de mudanças significativas nos times do G4 NEGATIVO.

De quebra, tivemos ontem o confronto entre Chile e Brasil, no CONVIDATIVO horário das 22 horas, num domingo à noite. De todas as pessoas com quem conversei hoje pela manhã, a maioria não assistiu ao jogo inteiro. A vitória brasileira foi merecida, mas 3×0 foi excessivo pelo futebol apresentado. Meus comentários acerca:

* o campo do Estádio Nacional de Santiago é relativamente pequeno, o que propicia rapidez na ligação entre defesa e ataque. Isso ajudou a dar velocidade à partida, tornando-a interessante.

* o Brasil jogou com marcação forte. Diego bateu como nunca havia feito antes, na vida. Os contraataques canarinhos eram rápidos, aproveitando-se da defesa completamente adiantada dos chilenos. Bielsa provou mesmo porque é conhecido como “loco”.

* o atacante chileno SUAZO errou um gol incrível, no começo do jogo. Dominou e chutou um ABACATE. Era o prenúncio de que a vida não seria vermelha naquela noite.

* o pênalti errado por Ronaldinho não foi tão mal batido. Justiça seja feita. Mas a partida do dentuço foi semelhante às anteriores: cisca-cisca e toquinho pro lado. Possivelmente jogará bem contra a Bolívia (= ÍNDIOS MANCOS) e garantirá titularidade por mais uns 5 jogos.

yo no hice nada, doctor!

"yo no hice nada, doctor!"

* dois lances cruciais da arbitragem de Carlos Torres, ambas desfavoráveis ao Chile: no segundo gol do Brasil, Luís Fabiano claramente domina a bola com seu braço direito, antes de girar e fazer o passe para o lindo arremate de Robinho (que jogou muito bem, ontem, sem firular). Além disso, a expulsão de Valdívia foi um exagero, já que ele não demonstrou maldade no carrinho. Amarelo era suficiente. Embora em termos de futebol o Chile jogou muito pouco, os dois lances poderiam ter modificado significativamente a história do jogo, especialmente considerando-se que o Chile poderia ter tido mais tempo para aproveitar a vantagem numérica.

* o “interessante” é que NINGUÉM, absolutamente NINGUÉM da Globo fez menção ao toque do Luis Fabiano. Simplesmente IGNORARAM o lance. Aliás, toda a imprensa o fez.





Grêmio x Portuguesa

14 07 2008

Ontem, depois de perder tempo de ver um filme no cinema, acabei perdendo o primeiro tempo de Grêmio e Portuguesa. Quer dizer, eu liguei o rádio do carro no momento em que Marcel empatava o jogo. Depois, ouvi ainda alguns ataques tricolores antes de acabar o primeiro tempo. Não posso me basear na empolgação do narrador, pois isso não é parâmetro pra nada. Pelos comentários que ouvi, o primeiro tempo foi péssimo e o Grêmio não jogou um ovo.

Cheguei em casa a segundos de iniciar o segundo tempo, que pude ver na integridade. Pelo menos, o Grêmio teve controle do jogo, se bem que houve vários momentos em que a Portuguesa tinha espaço pra jogar, só não tinha qualidade para armar as jogadas (ô timeco bem ruim, vai ser rebaixado certo).

Pra mim, a atuação de Tcheco foi boa. Não é tão rápido quanto era seu antecessor, mas faz lançamentos com propriedade. Mesmo assim, deu pra ver que não foi suficiente para impedir a tática ZÔ BALONI (bago da defesa direto pro ataque), que tem imperado. Talvez o Wianey Carlet (argh) tenha razão, o 3-5-2 não se aplica nesta configuração do Grêmio, especialmente porque o triatleta Paulo Sérgio e Hélder NÃO SÃO ALAS. Na prática, o que temos é um 5-3-2, que permite ao time adversário avançar demais sobre a defesa tricolor, sobrecarregando o Victor.

Fico preocupado com os dois gols do Marcel, pois a tendência é ele continuar no time. Sinceramente, é difícil acreditar muito neste jogador, que só marca em lampejos. Joga um jogo bem (ou nem isso) e uns 7 bem mal. Portanto, continua faltando atacante ao Grêmio.

Apostaria em mudança nas alas, colocando o Felipe Mattioni e o Bruno Teles.

Enfim, a vitória sempre vem bem, espero que possamos manter-nos nas cabeças por todo o campeonato. Rumo ao Tri!