Lulla não sabe ser mau

25 09 2008
te pego na saida

"te pego na saída"

O que aconteceu com Lulla sindicalista, aquele sujeito com cara de mau que metia medo em todo mundo? Ok, sabemos que houve o momento LULLINHA PAZ E AMOR, que lhe rendeu duas eleições com votação recorde, mas afinal, o homem realmente se transformou?

Faço essas perguntas porque esta semana o presidente do Equador, Rafael Correa, resolveu seguir o exemplo de seus “faixas”, Evo Morales e Hugo Chávez e embargou obras da empreiteira brasileira Odebrecht, inclusive impedindo 4 executivos brasileiros da companhia de deixarem o país. Dois deles já haviam viajado de volta ao Brasil, mas os outros dois estão abrigados na embaixada brasileira em Quito, alegando falta de segurança (jura?).

O problema está relacionado com a construção da hidrelétrica San Francisco, a segunda maior do país e a primeira totalmente subterrânea. Aparentemente, problemas técnicos estão causando interrupções no funcionamento da usina, afetando o fornecimento de energia do país. O governo do Equador está pedindo o pagamento de indenização pelos transtornos causados e, diante da negativa da empresa brasileira, resolveu ordenar ao exército a ocupação das obras da Odebrecht no país, além do escritório da empresa.

Hoje, em Nova York, ao ser questionado sobre o assunto, Lulla comparou o Equador a um irmão mais novo. E, assim, vai “passando a mão” na cabeça de Rafael Correa, que provavelmente se sentirá bastante à vontade para tomar atitudes mais drásticas e menos democráticas. É difícil entender o que impede o nosso presidente bonachão de fechar a cara e, sem ser necessariamente rude, dizer palavras graves em relação às inaceitáveis atitudes dos vizinhos sulamericanos.

Enfim, mais uma bola fora da diplomacia brasileira. E Lulla entende que as relações internacionais do Brasil estão entre os pontos mais positivos do seu governo. Não sei como.

Anúncios