Jogo morno – bom resultado

18 10 2009

Voltando à ativa, depois de uma proveitosa viagem aos países do Mercosul, é hora de voltar a escrever sobre o tricolor. Faz tempo que não assisto a jogos do Grêmio no Olímpico, por vários motivos. Aparentemente, hoje, além de mim quase a nação inteira resolveu abandonar o time. Quando iniciou a transmissão da RBS, por Deus, fiquei com vergonha. A parte “visível” (pelas câmeras) do estádio estava quase VAZIA. Não tenho o número exato de torcedores, mas acredito que tenha sido um dos mais baixos do ano. Isso numa tarde de domingo, ensolarado, de boa temperatura.

Absurdo.

Em campo, num primeiro momento, parecia que o time acompanhava esta falta de mobilização da torcida, motivada pela falta de determinação da direção: dava a verdadeira impressão de que o time não tinha vontade, ganas de vencer. As primeiras e melhores chances de gol eram da equipe visitante – coordenada pelo grande maestro Marcelinho Paraíba – um dos maiores erros da atual administração gremista (sua não-contratação, quando estava disponível).

As grandes defesas de Victor garantiam a segurança na meta tricolor. Mas no final do primeiro tempo, finalmente uma grande chance de gol – e o gol efetivo: Perea fez grande jogada pela esquerda e chutou, com pouco ângulo, mas sem defesa para Edson Bastos. 1 x 0 e tranquilidade para o agora contestado Paulo Autuori.

"éste es el hombre" (Gazeta Press)

No começo do segundo tempo, Renatinho do Coritiba foi expulso, depois de absurda entrada por trás em Lúcio, que arrancava da defesa. Mas, mesmo com um a menos, o Coritiba voltava a ter bom volume de jogo e ameaçar de forma real a meta de Victor, que novamente “cometeu” boas intervenções. Tcheco e Maxi Lopez tomaram seus terceiros cartões amarelos e estão fora do Grenal. O “comandante” do Grêmio fez novamente uma partida de pouca qualidade e inspiração – perdia bolas fáceis, pouco criava. Uma atuação dentro da sua média, digamos. Provavelmente o LOIRÃO será uma perda mais sentida, pois sempre faz boas jogadas e participa ativamente do jogo. Sem falar que, com a lesão de Jonas, seu substituto será, provavelmente, Herrera, que não vem jogando bem.

Tcheco foi substituído por Renato Cajá, que teve atuação fraca. Errava passes fáceis, inversões de bolas. Conseguiu o absurdo de errar dois gols feitos, em jogadas bem construídas por Maxi. Mas, num cruzamento do argentino, a bola chegou para Souza, que mandou bem, com qualidade, no canto esquerdo de Bastos. 2×0.

Quando o jogo já estava nos acréscimos, a torcida gritou de entusiasmo. Não se tratava do terceiro gol gremista, mas do empate do Fluminense com o Internacional, no finalzinho do jogo.

Os resultados paralelos foram relativamente bons para o Grêmio almejar o G4. Foram bons para o Inter também, mas a sua não-vitória deixou tudo mais tranquilo para quem seca. O Grenal, além de um jogo valendo 3 pontos, terá grande importância para ambas equipes. Pode-se dizer que se trata de um jogo de 6 pontos, mais para o Grêmio do que para o Inter. Acredito que o tricolor deveria muito aproveitar a fragilidade “emocional” do colorado e buscar a vitória. Mas é muito mais esperável um comportamento defensivista do time de Autuori e, consequentemente, derrota fora de casa no próximo domingo.





Marcando passo

20 10 2008

É difícil entender. Ao ver, no clássico paulistano, o resultado mais adequado para suas pretensões – o empate entre Palmeiras e São Paulo, o Grêmio novamente não aproveitou mais uma chance lhe dada pelos deuses para disparar na tabela e perdeu, sim, para a já rebaixada Portuguesa (essa piada não tem mais graça).

Foi um jogo tenebroso. O Maurício Noriega, do SporTV, tentava animar a todos (e a si mesmo), dizendo que o jogo estava aberto e bom de se ver. Mas isso é mentira, pois o jogo estava terrível, ninguém acertava uma jogada e as chances de gol foram poucas. Não dá para culpar o gramado do Canindé, que parecia estar em boas condições. Tampouco a formação do time, com os jogadores que estariam suspensos, caso o efeito suspensivo sobre a decisão do $TJD não tivesse sido obtido. Se a semana PAULO SCHMITT causou algum tipo de efeito nesses jogadores – é possível, mas com certeza, não serve como desculpa.

Os dois gols foram anotados no segundo tempo. Aos 10 minutos, com uma cabeceada de EDIGLÊ (sim, acho que só existe um com esse nome) e, no finalzinho, por EDNO.

Da parte do Grêmio, é importante ressaltar que o time voltou a brindar-nos com a excelente tática do BALÃO DA DEFESA PRO ATAQUE, que se mostrou eficientíssima. Morales não ganhou UMA. Essa tática deve funcionar com maestria contra o time da BRANCA DE NEVE E OS SETE ANÕES, quer dizer, caso a BRANCA DE NEVE seja a marcadora do Chengue, é capaz de não funcionar.

É claro que vários jogadores foram mal, não há como negar. Até o Victor, que fez boas defesas, quase rateou no comecinho do jogo, saindo mal em uma bola alçada na área por PATRÍCIO, que Washington quase mandou pras redes tricolores (em tempo:  o dia em que vimos Patrício Peitaço DEITANDO E ROLANDO, não poderia ser um bom dia mesmo).

Mas crucial foi a atuação de ORTEMAN, que entrou no segundo tempo. Cara, esse sujeito não pode entrar. NÃO PODE. Ele é RUIM DEMAIS. Errou simplesmente TUDO. A nota dele não foi nem ZERO, tem que ser NEGATIVA. E, falando sério, eu não vi esse careca jogar MEIA partida bem, no Grêmio. As partidas em que eu ouvi elogios sobre ele, eu não vi nada demais.

Sabem quando foi a última vitória do Grêmio fora de casa? Contra o Atlético Mineiro, na DÉCIMA-NONA rodada. Há 11 rodadas, portanto. Faz tempo.

Enfim, agora, além do Palmeiras tem também o Cruzeiro, a apenas um ponto do Grêmio. Sem falar no São Paulo, que também pode alcançar em apenas uma rodada. Significa que, bizarramente, caso o Grêmio perca a próxima rodada e os outros 3 ocupantes do G4 vençam, o tricolor cairia da liderança para a TERCEIRA colocação.

Isso não deve acontecer, pois o Grêmio joga em casa sua próxima partida, contra o Sport. O Palmeiras joga fora contra o Fluminense e o Cruzeiro, fora contra o Atlético-PR. Ambos times na zona de rebaixamento e, portanto, desesperados. Só o SPFW joga em casa, contra o Vitória.

Mas vamos falar antes da rodada:

Sábado – 18/10

– Figueirense 1 x 1 Ipatinga: jogo interessante, pois o Ipatinga empatou na finaleira do jogo, deixando-o um pouco menos morto. O Figueira continua numa situação perigosa, pois está a 4 pontos do primeiro rebaixado. Já o Ipatinga, não conseguirá sair da zona de rebaixamento se vencer seu próximo desafio, contra o Botafogo, em casa.

– Botafogo 0 x 1 Santos: o Botafogo tem demonstrado, ultimamente, um desgosto de jogar em sua casa, pois perdeu várias partidas recentes no Engenhão. A última neste sábado, contra o Santos que, com o resultado, afasta-se um pouco mais da zona de rebaixamento. Já o Botafogo, abandonou suas já remotas chances de título e vê tornar-se muito complicado mesmo uma expectativa de G4.

– Inter 2 x 1 Atlético-PR: não vi o jogo e ouvi dizer que o Inter não jogou bem. Mas contou com suas ESTRELAS para criar duas grandes oportunidades de gol, que foram aproveitadas. Os gols foram marcados por Nilmar e Alex. O Atlético descontou com Ferreira, depois de falha defensiva. Mas a vitória foi bem encaminhada. Porém, assim como o Botafogo, as chances coloradas de entrar no G4 são muito pequenas.

Domingo – 19/10

– 16:00 – Vitória 2 x 2 Fluminense: esse empate, combinado com o empate do Náutico e a vitória da Portuguesa, empurraram o Fluminense de volta à zona maldita. E o tricolor carioca não terá vida fácil, já que enfrentará o Palmeiras na próxima rodada. Infelizmente o Vitória já perdeu qualquer expectativa de conseguir alguma coisa melhor no campeonato, pois estacionou nos 44 pontos e está longe demais da zona da Libertadores. Portanto, é provável que eles já não tenham muito ímpeto contra o São Paulo, facilitando a vida do tricolor paulista.

– 16:00 – Palmeiras 2 x 2 São Paulo: o grande jogo da rodada. Ainda mais eletrizante ao se constatar que o São Paulo abriu 2 gols de vantagem no primeiro tempo, marcados por Rogério Ceni (de pênalti) e por Dagoberto, dando a entender que o Palmeiras teria que engolir essa. Porém, em 2 minutos, quase no final do segundo tempo, o Palmeiras conseguiu empatar o jogo, com Kléber e Leandro (contando com desvio de Dagoberto). Enfim, jogo eletrizante no Palestra Itália e um resultado que, no final das contas, foi bom para o Grêmio – que infelizmente não aproveitou a chance.

– 16:00 – Atlético-MG 0 x 2 Cruzeiro: na semana dos clássicos, o Cruzeiro fez valer sua superioridade técnica e lascou 2 no galo depenado. Os gols foram marcados por Jonathan, aos 42 do primeiro tempo e por Guilherme, aos 47 do 2o. Com a vitória, o Cruzeiro empatou em pontos com o Palmeiras e passou à sua frente no número de vitórias. E, além de tudo, conseguiu a incrível marca de 4 vitórias em 5 clássicos disputados no ano, sendo que o outro resultado foi um empate. O Atlético não vence o Cruzeiro há 8 clássicos. Mais um banho de água fria num centenário a ser esquecido pelos atleticanos.

– 16:00 – Coritiba 1 x 1 Goiás: o Coritiba empatou em casa com o Goiás, permitindo ao Inter permanecer à frente destas duas equipes. Creio que nenhuma delas disputa algo mais neste campeonato, especialmente depois deste resultado.

– 18:10 – Portuguesa 2 x 0 Grêmio: já falei bastante, CERTO?

– 18:10 – Sport 2 x 2 Náutico: outro clássico bastante emocionante. O Náutico saiu na frente aos 18 do primeiro tempo, com Gilmar. O Sport empatou ainda no primeiro tempo, aos 48, com Durval, o zagueiro goleador (o FDP tem 6 gols no campeonato!). Depois o Leão virou com Roger, no comecinho do segundo tempo e o Timbu empatou aos 14 minutos do segundo tempo, com Felipe. O empate serviu ao Náutico para se manter fora da zona de rebaixamento, mas continua muito próximo dela.

– 18:10 – Vasco 0 x 1 Flamengo: no “Clássico dos Milhões”, as duas maiores torcidas do Rio de Janeiro em situações bem opostas. Apenas 37.000 pagantes em um jogo, segundo comentários, horrível. O único gol da partida foi aos 43 do primeiro tempo, marcado CONTRA, por Jorge Luiz, num carrinho muito estranho e infeliz. Apesar do Flamengo ter tido DUAS expulsões, não foi suficiente para o TERRÍVEL time do Vasco inverter o placar. Com isso, afundou-se na lanterna, com 27 pontos, sendo que mesmo vencendo seu próximo desafio, o Vasco não sairá do G-4.

A próxima rodada será, novamente, “espalhada” pela semana, pois no final dela, teremos o segundo turno das eleições nas principais cidades brasileiras. E, no meio da semana, alguns times jogarão pela Sul-Americana. Portanto, um jogo na quarta feira (Goiás x Vasco), 3 jogos na quinta (Grêmio x Sport, São Paulo x Vitória e Flamengo x Coritiba) e 6 jogos no sábado (Ipatinga x Botafogo, Fluminense x Palmeiras, Santos x Figueirense, Atlético-MG x Internacional, Atlético-PR x Cruzeiro e Náutico x Portuguesa).

Classificação após 30 rodadas:

Foto: Globoesporte.com. Tabela de classificação: Terra