Em casa, a normalidade

27 07 2009

Minha expectativa pré-jogo nesta 14ª rodada foi a seguinte: o Grêmio venceria o jogo, mas teria muitas dificuldades por causa da pressão psicológica imposta sobre o time, após vários revezes em partidas fora de casa. Minha expectativa se confirmou apenas pelo aspecto da vitória, que aconteceu, mais uma vez. Porém, o Grêmio não teve grandes dificuldades, apesar de ter saído atrás no marcador, mas também não venceu com tanta facilidade como poderia.

Um time recheado de veteranaços, como Marcelinho Carioca e Fernando – aquele volante carrancudo que jogou no Juventude e no Inter – que tem nada menos do que 42 anos de idade, misturado com jovens. Este é o Santo André, que iniciou o campeonato relativamente bem mas vem caindo de rendimento nas últimas rodadas. O clube do ABC paulista, que enfrentou o Grêmio no fatídico ano de 2005 3 vezes, sendo que o Grêmio venceu duas e perdeu um dos confrontos, saiu na frente no marcador neste sábado, aos 19 minutos, num gol bastante esquisito.

Não vi este gol, pois tinha ido jogar meu salãozinho de todo sábado (congelando desta vez) e perdi quase todo o primeiro tempo. Incrível: quando liguei a TV, Souza cobrou o escanteio e o Rafael Marques desviou pro gol, fazendo o gol de empate. Eram 42 minutos de jogo. Isso verdadeiramente animou a equipe e então, apenas 3 minutos depois, Souza acertou um lindo chute de fora da área, no ângulo do goleiro NENECA:

Virada do placar ainda no primeiro tempo – melhor cenário impossível para a reversão de um placar adverso. Sem falar no “momento” obviamente favorável ao tricolor.

eu mando aqui

"eu mando aqui" (Roberto Vinícius/Ag. Free Lancer/Futura Press)

O segundo tempo começou mais tranquilo para o Grêmio, que dominava a bola e não via o Santo André fazer muitas investidas ao gol de Victor. Em um certo momento do jogo, o Grêmio perdeu um pouco essa vantagem e deixava o Santo André chegar mais, porém, sem conseguir arrematar a gol com qualidade. Aos 17 minutos o atacante Nunes, do time da região metropolitana de São Paulo, deu um tapa na cara de Herrera e foi expulso (o comentarista do SporTV disse que não viu intenção de agredir – ridículo).

Mesmo com o jogador a mais, o Grêmio não parecia tirar vantagem disso, embora a partir daí não correu mais riscos. Aos 34 minutos da segunda etapa, Souza cobrou uma falta na cabeça de Rafael Marques, que marcou seu segundo gol na partida e o terceiro do Grêmio. Aí era só festa.

te cuida, LÉO (Edu Andrade/Gazeta Press)

"te cuida, LÉO" (Edu Andrade/Gazeta Press)

(ok eu sei que a foto é do primeiro gol)

O Santo André ainda marcou mais um gol no último lance do jogo. Cobrança de falta para a área, Victor vacilou, ficando no meio do caminho entre sair do gol para socar a bola e ficando debaixo das traves. Como resultado, o jogador do Santo André conseguiu encobrir o goleiro com sua cabeceada. Não foi uma boa jornada de Victor, felizmente o Grêmio conseguiu marcar mais gols e garantir a vitória.

Com os três pontos o Grêmio foi a 21 e, naquela ocasião, estava em sexto lugar – porém, perdeu duas posições após os jogos do domingo.

Outros jogos

No mesmo horário do jogo do Grêmio, o Inter manteve sua má fase e perdeu pro Botafogo, no Engenhão, por 3×2. Saiu perdendo por 2×0, conseguiu buscar o empate no segundo tempo mas levou o derradeiro TENTO faltando 5 minutos para o final do jogo.

No domingo, destaque para a goleada do Palmeiras sobre o Corinthians, no mais importante clássico de São Paulo. OBINA 3 x 0 Corinthians. Com a vitória, o verdão, que ainda estava sendo comandado por Zezinho, fica na segunda colocação, empatado em pontos com o Atlético Mineiro, que PERDEU em casa, pro Goiás (tinha que ser ele), por 1×0.

O São Paulo conseguiu vencer o Barueri, na Arena Barueri, por 2×1, sendo que todos os gols foram marcados antes dos 20 minutos de jogo. O tricolor paulista vai para a 11ª posição e começa a melhorar sua campanha. No jogo, Washington foi expulso por reclamação e não enfrentará o Grêmio na próxima quinta-feira.

Pra fechar, os gols de Santos 1 x 2 Flamengo, que marcou a primeira vitória do Flamengo na Vila Belmiro na HISTÓRIA dos campeonatos brasileiros. Quero que prestem atenção no segundo gol rubro-negro, ao 1:50 do video.

OWN GOAL!

Anúncios




Ruy é um homem de sorte

5 06 2009
pinky e o cérebro (foto: Daniel Marenco)

pinky e o cérebro (foto: Daniel Marenco)

Sim, este homem tem muita sorte. Porque, mais uma vez, não jogou um OVO. Foi substituído aos 20 do segundo tempo por Joílson, que em dois minutos, botou uma bola redondinha na cabeça de López para marcar o segundo gol gremista. No tempo em que ficou jogando teve atuação muitíssimo superior ao antecessor. E, no final do jogo, conseguiu tomar dois cartões amarelos em 4 minutos, em lances que nem Freud e Jung juntos entenderiam, já que a vitória estava garantida. Assim, CABEÇOLHO garante sua RESERVA DE MERCADO no lado direito tricolor para o próximo jogo do campeonato brasileiro. Na Libertadores ele já está com esta garantia de qualquer jeito, pois Joílson foi inscrito pelo SPFC e não pode ser alterado para o Grêmio.

Mas vamos aos fatos.

“Olímpico às moscas”, foi a mensagem de celular que meu bravo irmão Luciano me mandou às 20:18, 42 minutos antes do início da contenda entre Grêmio e Náutico, pela 5a rodada do campeonato brasileiro. Assistindo pela TV, não dá pra ter a noção exata do público presente, mas quando liguei pra ele no intervalo, me disse que devia ter umas 10.000 pessoas.

Ok, tá certo que tava frio e tal, mas a torcida tricolor não era assim. Nos últimos três anos, vinha colocando públicos mínimos de 18.000. O anel inferior geralmente ficava totalmente tomado, ou quase. Ontem, era uma terra sem dono.

O que está acontecendo? Perderam o TESÃO? Estão “preocupados” com o Inter, que foi pra final da Copa do Brasil? Estão decepcionados com o futebol de má qualidade apresentado pelo time em alguns jogos? Na minha opinião, nada disso é justificativa aceitável para o baixo público dos últimos jogos. Espero muito que isso mude para a sequência do campeonato.

O primeiro tempo não foi bom. Muitos erros de passes, Tcheco mal posicionado, excessivamente defensivo, Adilson em má jornada (mais uma vez), Souza perdendo bolas fáceis (e tomando vaias dos corneteiros de plantão), os dois laterais jogando normal (ou seja, péssimo). O Náutico conseguiu chegar com perigo em pelo menos, duas oportunidades no início do jogo, enquanto que o Grêmio tinha mais dificuldade em fazer uma conclusão decente.

O passe tipo “puxada” de Alex Mineiro para Souza foi primoroso, mas infelizmente o jogador gremista estava em posição irregular. Ainda que o bandeira não tenha registrado e o gol tenha sido legalizado pelo árbitro, não gosto quando isso acontece. Depois ainda houve uma boa jogada iniciada pela direita, em que vários jogadores tiveram a oportunidade de concluir a gol, mas pareciam que tinham medo, ou algo assim. O ataque acabou sendo desperdiçado inutilmente.

vaiem agora, seus POHA (foto: Lucas Uebel/Preview.com/Gazeta Press)

"vaiem agora, seus POHA" (foto: Lucas Uebel/Preview.com/Gazeta Press)

O segundo tempo não começou bem para o tricolor, com o Náutico tentando crescer e, de certa forma, conseguindo. O alvirrubro pernambucano teve algumas chegadas perigosas com Gilmar, de boa atuação. A entrada de Anderson Lessa também deu mais mobilidade ao Timbu. Porém, a partir dos 10, 12 minutos da segunda etapa, o Grêmio dominou o jogo como não havia feito no primeiro tempo e já não deu chances ao Náutico. As finalizações foram se avolumando, sendo que somaram 19, ao final do jogo – um número considerável.

Como eu já disse, a entrada de Joílson melhorou MUITO as jogadas pelo lado direito. O Grêmio, por instrução de seu treinador, passou a tocar a bola com qualidade, sem rifadas e chutões da defesa, permitindo mais chegadas ao ataque. Souza jogou DEMAIS no segundo tempo.

Aos 22 ST, Joílson fez lindo cruzamento na cabeça de Maxi, que tocou de ORELHA (mentira) e mandou no canto direito de Eduardo. 2×0.

gostaram da minha faixa? (foto: Wesley Santos/Foto Arena/Gazeta Press)

"não, não sou o LUCAS" (foto: Wesley Santos/Foto Arena/Gazeta Press)

A partir daí, tudo ficou TRANQUILAÇO. Mas, diferente de outras ocasiões, o Grêmio não desistiu do jogo e continuou insistindo no ataque. Maxi foi substituido por Herrera, que não teve muitas oportunidades. Aos 35, Gladstone (pior zagueiro) falha TOSCAMENTE, errando um passe na cara de Alex Mineiro, que interceptou a bola e serviu com maestria Souza, que apenas tocou de CHAPA pro fundo das malhas. 3×0.

O Grêmio continuou insistindo. Era visível que eles estavam DOPADOS emocionalmente. Coisa boa, diga-se. Pena que o Joílson levou a sério demais essa história e foi expulso de forma muito idiota. Troféu MANGOLÃO da semana pra ele.

Douglas Costa entrou no lugar de Alex Mineiro aos 40′ ST, mas aí era só pra “ganhar o bicho”. A maior promessa do Grêmio depois de Ronaldinho (nojo) continua sem ter muitas chances de aparecer. Veremos na sequência do Brasileirão.

Dever de casa cumprido. O Grêmio vai a 7 pontos e assume temporariamente a 6a colocação do campeonato, mas cairá várias posições até o final, pela lógica. Como Santos e Santo André empataram em 3×3, nenhum dos dois se distanciou consideravelmente, uma boa notícia. A rodada continua no sábado, com Corinthians x Coritiba e todos os demais confrontos no domingo.

O próximo jogo do tricolor é no domingo, 14/6, contra o Fluminense, no Maracanã.